Publicado em 20/01/2010 às 12:24

O grande problema do Brasil é sua solução

O Brasil tem um problema e uma solução - e eles são as mesmas pessoas.

São os 50,2 milhões de jovens que vivem hoje no país. Mais de um quarto da população tem entre 15 e 29 anos. Uma força enorme entrando no mercado de trabalho, querendo criar e crescer. Um terço vive nas grandes regiões metropolitanas, dois terços no interior, 10% só na grande São Paulo.

Essa gente toda é um problema, porque os dois terços que estão empregados, estão mal-empregados e são mal remunerados.

Agora, o problema sério é que um terço, 16,5 milhões, estão desempregados. E destes, a encrenca mesmo são os 4,5 milhões que estão na faixa considerada de risco extremo - sem emprego, sem ensino fundamental, sem formação profissional. E portanto sem nenhuma perspectiva de tirar o pé da lama. E, pior, 840 mil são analfabetos.

Adivinha: nesta mesma faixa etária, 15 a 29 anos, estão 70% dos 500 mil detentos nas prisões brasileiras. Alguma surpresa?

É evidente que o Brasil tem desafios em muitas áreas. Do meio ambiente aos idosos aos deficientes, ao saneamento, à infraestrutura, à liberdade de expressão, à estrutura agrária e por aí vai. Dá pra ficar fazendo lista aqui até amanhã.

Todos estes pepinos têm uma dependência enorme de desatarmos o nó principal. Que é o nó do jovem.

Se abrimos espaço, damos educação de padrão mundial, criamos um ambiente propício (e sustentável!) e demolimos as barreiras para estes 50 milhões de brasileiros buscarem seu potencial, estamos feitos. Ou pelo menos estaremos muito melhor que a geração de hoje.

carteira profissional O grande problema do Brasil é sua solução

Se continuamos avançando neste passo de lesma e negligenciando todo este potencial humano, toda esta energia jovem, estaremos muito pior em vinte, trinta anos que hoje. Estaremos vivendo em um país mais violento, mais poluído, mais cruel com os necessitados, crianças, idosos , deficientes.

Não há previsãozinha de economista, aumentinho ou quedinha de juros ou bolsa família pouco maior ou menor que mude isso. Não tem PAC, usina hidrelétrica, reforma em estádio de futebol. É tudo perfumaria.

Uma pesquisa de hoje diz que 57% dos paulistanos gostariam de mudar da cidade, a mais rica do país. Boa sorte (e aliás podem ir, que SP fica bem mais habitável quando metade da população está de férias!).

Faltou dizer que não tem para onde fugir dessa juventude toda. Que, claro, nesta idade já começa a se reproduzir.

Este deveria ser o primeiro, segundo e terceiro item do programa de governo de todos os candidatos à Presidência da República: como fazer a revolução jovem de que o Brasil precisa. Primeiro as primeiras coisas.

Veja mais:

+ Um presidente se faz com muito tesão e pouco juízo

+ O brasileiro é um povo com os pés no chão e as mãos também

+ Todos os blogueiros do R7

Ir para o Topo