Publicado em 05/11/2013 às 20:32

10 corporações vendem quase tudo que você compra

Exagero. Mas não é um exagero enorme. Esse gráfico mostra dez corporações globais, e as relaciona com os produtos que elas fazem ou distribuem. É uma galáxia de marcas conhecidas. Algumas nem tanto no Brasil; o criador do gráfico é americano.

Tenho muitas dessas em casa, e vou continuar tendo. Acho que não tem ser humano que não consuma pelo menos umas dez dessas marcas. E de uma meia dúzia, simplesmente não consigo imaginar abrir mão. Mas também acho que é concentração excessiva - de poder, dinheiro, influência. E você?

k0pv0 10 corporações vendem quase tudo que você compra

(Clique na imagem para ampliar)

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Publicado em 05/11/2013 às 11:15

50 mil razões para a demissão imediata do ministro da Justiça José Eduardo Cardozo


Em 2012, os gastos com segurança pública no Brasil cresceram 15,83% com relação a 2011. O total destinado para o setor foi R$ 61,1 bilhões.

Como esse dinheiro foi investido?

- R$ 17,5 bilhões em policiamento

- R$ 2,6 bilhões em defesa civil

- R$ 880 milhões em inteligência e informação

- e uma bolada em aposentadorias.

Quanto? Não há informação unificada. Mas em São Paulo, dois quintos do dinheiro vai para pagar aposentadorias. É o estado que mais investe em segurança, um total de R$ 14,37 bilhões, crescimento de 17,2%. Disso, 39,87% foi gasto com o pagamento de aposentadorias. Sobram uns dez bilhões. É o terceiro estado mais seguro, depois do Amapá e Santa Catarina - em São Paulo temos "só" 11,5 mortes para cada 100 mil habitantes.

Os dados constam da sétima edição do Anuário Brasileiro de SEgurança Pública. O documento é produzido pelo Fórum Brasileiro de SEgurança Pública (FBSP). A base são informações fornecidas pela Secreataria do Tesouro Nacional, o Ministério da Fazenda, e as Secretarias da Fazenda de todos os estados brasileiros.

Quando a gente lê esses valores cheios de zeros, bilhões, zilhões, dá a impressão de que estamos investindo muita grana. Se não tomamos cuidado, embarcamos no papo furado dos políticos e seus paus-mandados. Eles sempre têm estatísticas e dados provando que o crime cai, que a violência está sob controle, e que o poder público está enfrentando a bandidagem.

Hoje está sendo divulgado o relatório completo do sétimo Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Segundo dados do documento:

- o número de presos subiu 9,39%; hoje temos 515.400 presos no Brasil

- são 1,7 detento por vaga no sistema penitenciário

- mas em sete estados, mais de 50% da população carcerária ainda aguarda julgamento

- em 2012 tivemos 47.100 mortes por homicídio doloso, subindo de 22,5 mortes por 100 mil habitantes para 24,3 uma alta de 7,8%

- e pela primeira vez tivemos mais estupros que homicídios, uma alta de 18,17% em 2012. Em todo o país, foram registrados 50,6 mil estupros.

A falta de segurança no Brasil é questão de emergência. Ninguém enfrenta. O prefeito diz que é com o governador, que empurra para a polícia federal, que chama o exército. A polícia diz que não tem recurso, a justiça que tem processo demais pra julgar, e por aí vai. Trogloditas garantem que a solução é exterminar os criminosos. Bem intencionados denunciam a violência policial, mas não apresentam soluções. Procrastinadores garantem que a única solução é a educação, mas só virá em décadas...

A violência extrema, em um país tão rico, deveria ser caso de vida ou morte. Não é. Vai ter copa do mundo aqui, e os jogos vão acontecer em algumas das cidades mais violentas do planeta. Mas ninguém se importa. Ano que vem tem eleição. Todos os candidatos falarão da segurança, como da saúde, educação, e todos os chavões previstos. Em vez de enfrentar a realidade, nos venderão sonhos. Nada mudará.

E poderia mudar, deveria mudar. A situação está sendo administrada, quando deveria ser enfrentada. Há inúmeros exemplos a seguir, ações que deram certo em muitos lugares do mundo. Não precisamos inventar a roda. Basta imitar o que deu certo. Mas há que trabalhar, há que ter coragem, há que punir quem merece punição.

O primeiríssimo passo tem de ser responsabilizar os principais responsáveis. No nível estadual, são os Secretários de Segurança Pública. No  federal, o Ministro da Justiça. No Rio, depois de tudo que se falou sobre o assassinato de Amarildo por policiais, o secretário de segurança segue no cargo.

Hoje, no dia em que o Brasil apresenta oficialmente os resultados acima - e confessa que investiu muito mais dinheiro, e mesmo assim os homicídios e estupros aumentaram, 50 mil estupros! - não há crime maior que a permanência no cargo do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Publicado em 05/11/2013 às 10:38

Um eclipse ao nascer do sol, um eclipse do espaço


Povos antigos dedicavam muito esforço a prever eclipses. E alguns previam de fato, com muita precisão. Era função de sábios, altos sacerdotes. O Sol está sumindo. Está sendo devorado. Está morrendo e nascendo de novo. Parece coisa muito, muito séria. Deve ser coisa dos deuses. É presságio, é bênção, é castigo, é importante.

E, de alguma maneira, é. Domingo passado, 3 de novembro de 2013, tivemos um eclipse solar. Ele foi registrado não de uma, mas de duas maneiras que nos fazem ver os eclipses com novos olhos.  Primeiro, veja o eclipse fotografado do espaço. As imagens foram feitas de um satélite meteorológico russo.

E agora: o nascer do sol com eclipse.

Hoje sabemos tudo sobre eclipses. Sabemos que nada muda em nossas vidas por causa de um eclipse. E mesmo assim eles continuam impressionantes, imponentes, importantes.

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!
+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Ir para o Topo