Incontinência urinária prejudica vida sexual

mulher Incontinência urinária prejudica vida sexual

Mais da metade das mulheres com incontinência urinária apresenta disfunção sexual. É o que aponta estudo realizado na Universidade Federal de São Paulo. Participaram da pesquisa 163 mulheres sexualmente ativas, com idade média de 50 anos. Entre as que sofrem de incontinência, 53% apresentam disfunção sexual.

Segundo a fisioterapeuta Mariana Rhein, autora do estudo, em 44% delas ocorre perda de urina durante a relação sexual, o que atrapalha não apenas o desejo como também o orgasmo. “A incontinência urinária afeta a autoimagem e produz impacto negativo sobre a sexualidade”, comenta.

Vários fatores estão envolvidos na perda involuntária de urina: fatores genéticos, obesidade, gravidez, pós-parto, cirurgias e traumas na região pélvica, além de problemas de bexiga hiperativa. O medo e a vergonha de expor o problema faz com que a mulher demore a buscar tratamento, que pode ser simples e eficaz em 90% dos casos.

Em geral são resolvidos com cirurgias de baixo risco ou apenas com fortalecimento dos músculos da região pélvica por meio de exercícios específicos.

+ Escolha e compre os seus livros pelo R7!