Como prometido, a seguir, os melhores momentos da entrevista concedida pelo deputado João Almeida, líder do PSDB na Câmara, ao programa Brasília ao Vivo, da RecordNews.

christina joao almeida1 “Promover polarização entre Lula e FHC é fraude eleitoral” – diz João Almeida

CAMPANHA ANTECIPADA

R7.com – A oposição tem reclamado permanentemente do comportamento do presidente Lula neste período de pré-campanha. Ele já foi multado duas vezes pelo TSE. Como o senhor viu a reação do presidente à punição?

Deputado João Almeida - Lula desdenha do TSE ao chamar a população para ajudar a pagar esta multa. E dá um mau exemplo para o país, desqualificando as instituições. O presidente usa a sua popularidade para banalizar decisões como essa. E abusou deste tipo de atitude. Deixará um legado de exemplos nada positivos para a sociedade.

O PAC NO GOVERNO SERRA

R7.com – Os senhores têm duras críticas ao Programa de Aceleração do Crescimento, que, no entanto, parece ser bem visto por boa parte da população.  O que vai acontecer com o PAC, se o Serra ganhar a eleição?

Deputado João Almeida - O PAC é uma fantasia mentirosa.  O invólucro não tem valor nenhum. Ali há bons programas, que aliás já vinham de outros governos. Como idéia, muito daquilo já estava no Avança Brasil [programa de desenvolvimento de FHC]. Esses programas vão ter continuidade. O que não se pode fazer é este empacotamento, que inclui o dinheiro que o cidadão está tirando do seu bolso para comprar uma casa, por exemplo, e tudo virar PAC. Isso cria essa fantasia mentirosa, parecendo que governo comanda tudo, que é tudo do governo, quando não é. Quem mais investe hoje no país são os governos estaduais e municipais. O investimento federal, que está orçamento, é insignificante.

R7.com - E com o Bolsa Família?  O que vai acontecer com o programa se o Serra ganhar a eleição?

Deputado João Almeira - É um programa consolidado, valorizado por toda a sociedade. Não é criação deste governo. O primeiro parágrafo da medida provisória enviada por Lula ao Congresso no começo de seu governo diz literalmente assim: ‘esta lei consolida os programas tais e tais’ – que já existiam todos. As melhores condições econômicas possibilitaram ampliar o programa para um número maior de pessoas. Ninguém tem nada contra, ao contrário. E a sociedade absorveu e valoriza. É um programa importante, que vai ter continuidade. Com o Bolsa Família não se mexe.

Agora, o PAC não pode ser esta fantasia. Outros programas que não estão cogitados, certamente vão aparecer. Porque um governo do PSDB nunca vai ser igual ao do PT.

PLEBISCITO X FRAUDE

R7.com - A oposição tem o que dizer nesta campanha?

Deputado João Almeida - Claro que temos. Eles é que não têm discurso, porque se apropriaram do nosso. O governo Lula, o que tem de verdadeiramente bom é a continuidade do governo anterior.

R7.com – O eleitor vai acreditar nisso?

Deputado João Almeida - No que o eleitor vai acreditar ou não é a campanha que vai mostrar.  O eleitor quer saber quem é o candidato. O debate não é mais em torno de FHC. Ele já foi julgado como governante. Ele não é mais candidato, nem pretende ser. Fazer uma polarização de discussão entre FHC e Lula é até uma fraude eleitoral. Nós temos é que trabalhar com os candidatos que temos – é aí que tem de se dar o debate.

R7.com – O senhor acredita que Dilma ainda pode crescer mais, que haverá maior transferência de votos de Lula para a candidata?

Deputado João Almeida - Lula já fez uma grande transfusão. Efetivamente a candidata dele é pouco conhecida, pouco expressiva e pouco representativa na política. O PAC um é um fracasso de gestão e quem é a responsável por isso, a ministra Dilma. Faltou capacidade de gestão.

GOVERNAR DEPOIS DE LULA


R7.com – Vai ser difícil governar o país depois do presidente Lula, que deixa o governo com enorme popularidade?

Deputado João Almeida - Eu não acho, não. A sociedade brasileira amadureceu muito, e ajuda a governar. Acho que quem for eleito governará. Serra vai governar com um estilo muito diferente do que foi o PT. Especialmente do que será um governo do PT sem o Lula. O Lula é de certo modo o dique de contenção do estilo petista de governar, que não foi propriamente [adotado] neste governo.

R7.com - E a Dilma, então, seria uma comporta aberta? [Risos]

Deputado João Almeida - A Dilma é uma comporta aberta! Quer dizer, não tem o peso político, a liderança, a capacidade de conduzir o processo como temos de reconhecer que o presidente Lula teve. Esse pessoal - a companheirada que está aí, fartamente estabelecida na máquina, vai criar dificuldades. Mas isso, o resultado da urna, a legitimidade que a urna confere, dá ao governante condições de ultrapassar.

R7.com - Serra vai banir com a “companheirada” da máquina pública?

Deputado João Almeida - A companheirada? A que está pendurada no governo para ter só um emprego, sem resultado para a comunidade, sim. Isso se deu enormemente neste governo: cargos criados para dar emprego à companheirada. A Petrobrás foi inchada enormemente. Tem que pôr racionalidade nisso. Tem de conter o gasto público.

R7.com – Quem será o vice de Serra?  Qual será o perfil?

Deputado João Almeida - Não há stress nesta escolha. É sempre bom ter um vice que agregue à chapa uma força eleitoral, segmentos da sociedade - são as características principais. Se isso não é possível, há que ter alguém que pelo menos não atrapalhe.

Nós temos nomes muito bons. Não vamos nos estressar com isso. Todos sabem do desejo que há muito grande de ter o governador de Minas Gerais como vice. É um luxo para o país ter numa chapa só os dois governadores mais bem avaliados do país, como o melhor desempenho, com tantas contribuições.