O mal-estar é geral entre importantes aliados do governo Lula ligados ao clã Sarney. E o presidente Lula já foi avisado: a decisão do PT do Maranhão de negar apoio à reeleição da governadora Roseana Sarney vai representar um complicador para a aliança federal PT-PMDB, que dá sustentação à candidatura de Dilma Rousseff  à presidência.

O PT resolveu apoiar a candidatura do deputado federal Flávio Dino, do PCdoB, ao governo do Estado. A julgar pela insatisfação dos peemedebistas, o caso caminha para o enquadramento dos petistas do Maranhão.

 A expectativa do grupo de Sarney é de que o presidente Lula interfira junto ao comando nacional da partido para reconduzir o PT ao apoio à Roseana. “O Sarney não está contente com isso nem nenhum de nós”, afirma o senador Edison Lobão, muito ligado ao presidente do senado. E completa: “se nós somos bons para apoiar o candidato do PT [na esfera federal], como é que  nós não podemos receber o apoio do PT ao nosso candidato lá no Maranhão? Não tem cabimento uma coisa dessas!”

O senador cobra a reversão do quadro no estado: “achamos que merecemos isso e é indispensável para que se mantenha uma relação equânime, de duas mãos, entre PT e PMDB”.