Durou pouco estilo “meiguinho” do pré-candidato José Serra, que foi até capa de revista e mote para piada na internet. Aliás, durou menos de 72 horas depois da divulgação de pesquisas indicando o fim de seu favoritismo nas intenções de voto. O mau humor do tucano na entrevista coletiva posterior à sabatina dos prefeitos, em Brasília, fez os jornalistas reconhecerem o bom e velho estilo do ex-ministro e ex-senador, com o qual conviveram na Esplanada dos Ministérios.

Serra iniciou a conversa com os jornalistas declarando de antemão que não responderia a perguntas sobre a escolha do vice para sua chapa e sobre as últimas pesquisas eleitorais. Em seguida, perguntado sobre as discussões em torno dos royalties do petróleo, disse que não iria responder porque já havia tratado do assunto na sabatina.

Um outro jornalista quis saber quais seriam suas propostas nas áreas de saúde, segurança e educação. Ao que o tucano retrucou, irônico: “nesse caso é melhor que vocês se sentem, porque eu vou ter de fazer uma palestra”.

Um repórter perguntou se era verdade que uma vez eleito, o tucano iria “acabar” com o Bolsa Família. Muito irritado, Serra reagiu: “Por que a pergunta? Eu gostaria de saber a [sua] fonte! Isso é uma mentira! Vou fortalecer o Bolsa Família.”

O momento de maior constrangimento ocorreu quando o “repórter” do programa humorístico CQC, da TV Bandeirantes, perguntou a Serra se ele havia cogitado ter petistas no governo porque já previa ficar sem emprego ao perder a eleição. Serra fechou a cara e, em tom quase ameaçador, apenas disse: “Você está brincando, né?”