O PSDB se prepara para lançar pelo menos 14 candidatos a governos estaduais, mas o abalo nas relações entre tucanos e democratas espalhou preocupações de norte a sul na aliança. É grande a expectativa nas coligações estaduais para o resultado das conversações entre a cúpula tucana e comando do DEM, que se rebelou contra a indicação do senador Alvaro Dias para a vaga de vice.

São os seguintes os candidatos tucanos, homologados ou postulantes,  em disputa por governos estaduais:

- Ceará, Marcos Cals,

- Mato Grosso, Wilson Santos,

- Acre, Tião Bocalom,

- Minas Gerais, Antônio Anastasia,

- Rio Grande do Sul, Yeda Crusius

- Piauí, Sílvio Mendes,

- Paraná, Beto Richa,

- Espírito Santo, o deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas,

- Goiás, Marconi Perillo,

- Alagoas, Teotônio Vilela,

- Pará, Simão Janene,

- Santa Catarina, Leonel Pavan,

- Roraima, Anchieta Júnior

- Tocantins, Siqueira Campos

Mesmo nos Estados em que a aliança local não repete a federal, a preocupação é grande. Ninguém sabe como o eleitor reagirá a  um abalo importante da possibilidade de vitória de Serra. Os tucanos têm chance de fazer pelo menos cinco governadores, mas sofrem forte pressão das forças governistas, embaladas pela popularidade de Lula.

O governismo vem desfazendo alianças históricas. O exemplo mais expressivo é o do Ceará, que assiste à ruptura entre Tasso Jereissati e os irmãos Ciro e Cid Gomes. A amizade e a aliança de décadas foi abalada a ponto de Jereissati – candidato ao senado na chapa do tucano Marcos Cals – afirmar que o governo do ex-aliado “foi um retrocesso muito grande” e que “a política cearense está extremamente viciada”, ao apresentar o projeto tucano como alternativa.

Em Minas, ao lançar seu candidato, Antônio Anastasia, o ex-governador Aécio Neves fez questão de reforçar a própria gestão: “de um lado estão as nossas propostas, do outro, a negação de tudo o que aconteceu nesses últimos anos no estado”.

Diante da pressão dos concorrentes, a última coisa que desejam os candidatos tucanos a governos estaduais com chance de vitória é que a marola federal venha fazer estrago em sua praia.

Veja mais:

+ Tucanos jogam errado e expõem fragilidade do DEM
+ Leia os principais destaques do dia
+ Todos os blogs do R7