A queda livre do candidato do PSDB à Presidência já começa a lançar dúvidas sobre a eficiência da condução da campanha de José Serra, comandada pelo jornalista e marqueteiro político, Luíz Gonzalez. O líder do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA) está convencido de que há algo errado: "Com essa pesquisa, se é que ela é verdade, me parece evidente que nossa campanha não parece eficaz. Ela tem levado nosso candidato a perder pontos, sequer está mantendo o Serra, que só tem caído", declarou o líder a este blog.

Outros tucanos consideram que a propaganda de Serra na tv cometeu erros “primários”, como a utilização da imagem de Lula e exagerou na tentativa de popularizar a imagem do candidato, transformando-o no “Zé” e expondo o candidato num clip gravado no cenário de uma favela. “Cometemos o erro que tanto criticamos nos outros: tentar fabricar uma imagem para alguém que nem precisava disso”, comenta um aliado de primeira hora de Serra.

Faltando ainda 7 semanas para o primeiro turno, a queda do candidato nas pesquisas ressuscita outro temor: o da fuga de financiadores de campanha. A perda de recursos, nestes casos, costuma ser compensada com uma militância aguerrida. Não é exatamente o perfil da maioria dos apoiadores do PSDB.

Frisson - O líder João Almeida reclama da precipitação de analistas políticos, que já dão a disputa eleitoral como definida. "A essa distância da data da eleição, tudo pode acontecer. A mídia tem mania, urgência de decidir a eleição antes do tempo. É um frisson”, declara. Para o deputado, há chances de surpresa: “Pelo que tenho visto, [previsões] erradas acontecem. Não disseram na eleição passada que o Lula venceria o Alckmin em primeiro turno? Fomos para o segundo".

(Colaborou: FERNANDA MUYLAERT, da RecordNews)

Veja mais:

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

+ Fique ligado nas Eleições 2010