Enviado por Priscilla Mendes, com Fernanda Muylaert, especialmente para este blog

Depois de o líder do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA), ter dito que a estratégia de José Serra “não parece eficaz”, dois integrantes da cúpula tucana negam que o marqueteiro responsável pela propaganda eleitoral, Luiz Gonzalez, esteja na corda bamba.

“Ele não está perigando, ele não vai sair”, disse o coordenador de comunicação de José Serra, Márcio Aith. Mas não vai sair porque o partido tem alguma amarra contratual com o publicitário? “Ele não vai sair porque existe uma relação de confiança, não uma relação contratual. Isso aqui é uma eleição. Não é uma competição para saber quem é o marqueteiro mais bonito”.

Aith aproveita para esclarecer que o partido está, sim, satisfeito com o trabalho atual de Gonzalez.

Onda - O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, diz desconhecer rumores de que o posto do marqueteiro estaria ameaçado. Para o senador, as pesquisas estaduais mostram que os candidatos locais não têm sofrido desgaste com o encolhimento de Serra, o que, para Guerra, é uma prova de que o crescimento de Dilma é realmente uma onda: "Dilma Rousseff é uma onda que pode se confirmar ou não”.

O senador admite, no entanto, que deverá haver futuramente uma reavaliação da propaganda de campanha: “sobre o marketing de campanha, precisamos analisar ao longo da semana. Não dá para avaliar se ele é efetivo ou não com base em duas pesquisas. Só podemos saber o que o partido vai fazer depois disso. Não se pode fazer exames com dois ou três programas [políticos]. Isso é muito pouco", declara Guerra.

Veja mais:

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

+ Fique ligado nas Eleições 2010