A contagem regressiva da futura vovó Dilma já começou. A candidata petista se prepara para interromper a campanha no seu auge para ver a chegada ao mundo de seu primeiro neto: Gabriel. O nascimento do bebê de Paula, filha única de Dilma, está previsto para a primeira quinzena de setembro. A candidata deve parar a campanha e deslocar-se para Porto Alegre para acompanhar a chegada do neto.

Dilma resiste à idéia de fazer qualquer exposição pública da criança. Os assessores não ousam nem mesmo perguntar a ela se será possível aproveitar uma foto ou uma imagem da avó com o bebê nos braços na propaganda eleitoral: “seria excelente, mas este não é um evento de campanha!”, declaram, taxativos.

Até aqui, por exigência da candidata, questões familiares ficam de fora da vida pública. Uma das poucas vezes em que se fugiu a esta regra foi durante a aparição do ex-marido de Dilma, Carlos Araújo, pai de Paula, no primeiro programa da candidata na tv.

Ainda não se sabe por quanto tempo Dilma vai parar a disputa pelos votos por causa do evento familiar: “a interrupção na campanha vai ser na medida da necessidade da situação e do momento da campanha”, explicam os assessores.

Veja mais:

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

+ Fique ligado nas Eleições 2010