O deputado cassado José Dirceu reagiu em seu blog às notícias de que trabalha para reduzir o poder de Antônio Palocci num eventual governo Dilma. Dirceu lançou mão das declarações da própria candidata, não para rechaçar a hipótese de virar ministro, mas a de que Dilma esteja escolhendo a equipe, e reproduziu a declaração da candidata, que classificou de “factóide” a discussão.

Dirceu  tenta afastar a ideia de que esteja travando, neste momento, uma disputa com Palocci. “Tampouco procedem, ou tem algum fundamento, estas histórias de que tenho divergências com o ex-ministro Antônio Palocci ou tento alijá-lo no futuro. Tenho com Palocci relação política e pessoal tão boa quanto jamais tivemos” – declara.

Nesta segunda-feira, Dilma praticamente descartou uma possível participação de Dirceu no primeiro escalão, caso ela seja eleita. “Não está prevista na Constituição a pena de banimento da vida pública. Outra coisa é tratar da composição do governo”, declarou, ressaltando que a participação de Dirceu em sua campanha é como “militante”.

Em bom português: Dirceu está fora. Continuará, é claro, tendo um relativo poder de influência sobre parcela do PT e jamais será maltratado por Dilma. Mas daí a inseri-lo na equipe ou manter com ele uma convivência política - são hipóteses fora de questão neste “novo momento”, como bem classificou a própria Dilma.

Veja mais:

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7