Em debate entre os candidatos a vice-presidente na noite deste domingo, o vice de Marina Silva, Guilherme Leal, questionou o parceiro de chapa de Dilma Rouseff, Michel Temer, sobre a eleição do palhaço Tiririca, que segundo pesquisas, pode se tornar o deputado mais votado do país. Leal quis saber de Temer se a eleição do humorista reforçará o poder do PT.

Na réplica, Leal rebateu o slogan do Palhaço, que diz "vote em Tiririca, pior que tá não fica". "Ao contrário do que diz o Tiririca, nós achamos, sim, que pode ficar pior", disse Leal. Ao criticar o fisiologismo, Leal defendeu, num discurso titubeante e confuso, a troca do que chamou de "convergência pragmática" por uma "convergência programática".

Temer, por sua vez, não reagiu à acusação indireta de fisiologismo, feita pelo verde, e tampouco criticou a candidatura do humorista Tiririca. Ao contrário, o candidato, que é presidente da Câmara, defendeu o direito de Tiririca de se candidatar a deputado.

Veja mais:

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7