O Senado, casa legislativa que deu tantos dissabores ao presidente Lula, como a extinção da CPMF, e que se tornou a trincheira de resistência da oposição, sofreu uma mudança radical nestas eleições. Democratas e tucanos não conseguiram eleger alguns de seus principais líderes, notadamente os mais combativos, que dedicaram quase a integralidade do mandato a combater um presidente cada vez mais popular e seu governo.

As urnas retiraram do cenário parlamentar e deixaram sem palco e sem tribuna caciques cujos nomes são verdadeiras referências na política, conforme ela vinha sendo exercida até aqui. A saber, perderam a eleição para o senado:

- Marco Maciel, do DEM, o discreto senador pernambucano, vice-presidente de FHC;

- Tasso Jereissati, do PSDB, que presidiu o partido e é considerado um de seus principais quadros;

- Artur Virgílio, do PSDB, o mais combativo dos oposicionistas de Lula;

- Heráclito Fortes, do DEM, que não conseguiu implementar a reforma institucional no Senado moribundo devido à crise que teve Sarney como pivô;

- Efraim Moraes, do DEM, que encerrou o mandato mergulhado numa sequência de escândalos envolvendo sua conduta como parlamentar;

- Mão Santa, do PSC, que ganhou destaque no Senado por um desempenho mais humorista do que parlamentar;

- César Borges, do PR, afetado pelo ocaso das forças de oposição na Bahia.

Na bancada dos Democratas salvaram-se da "chacina eleitoral" Agripino Maia e Demóstenes Torres. O PSDB conseguiu eleger cinco senadores, o PSOL e PSS, um. Em contrapartida, o PMDB continua com a maior bancada, ao eleger 16 senadores, e o PT, com a segunda maior,  12, que se somam aos que ainda tem mandato até 2015, nos dois partidos. Esses cálculos desconsideram os votos "congelados" dos candidatos fichas-sujas.

O eleitor ainda mandou para casa figuras carimbadas do parlamento que aspiravam a um mandato de oito anos, como Heloísa Helena, Raul Jungmann, César Maia, Rita Camata, Germano Rigotto, José Carlos Aleluia, Gustavo Fruet, Albano Franco – para ficar nos mais conhecidos.

(Colaborou: TACIANA COLLET, TV Record)

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7