O comando da campanha petista nega que Dilma Rousseff tenha adotado um novo estilo e rechaça a palavra “agressividade” para traduzir o ingrediente agregado ao discurso e ao comportamento da candidata. A própria Dilma preferiu classificar sua postura neste segundo turno de “mais assertiva”, ao invés de agressiva. Tudo indica que ela não manterá o mesmo padrão de comportamento nos próximos debates.

“Vamos combinar a reação a calúnias e ataques com propostas, porque afinal de contas é isso que o povo brasileiro espera” – diz o presidente do PT, José Eduardo Dutra, do trio de comandantes da campanha. Mas deixa claro que o recado aos adversários foi dado: “não vamos aceitar calados ataques de uma campanha que usa argumentos medievais. Agora vamos reagir”, completa Dutra.

Para esta quarta são esperados novos números de pesquisas de intenção de voto, mas não se sabe em que medida eles refletirão o desempenho dos candidatos no debate, cuja audiência foi baixa: média de 4 pontos, com pico de 6.

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7