A presidente Dilma Rousseff voltou a criticar nesta sexta a adoção de medidas recessivas para enfrentar a crise econômica que afeta gravemente, neste momento, países da Europa. Dilma já havia se manifestado no mesmo tom em outras ocasiões, como na reunião da Assembléia Geral da ONU e no encontro do G-20. Para a presidente, tais medidas podem agravar o quadro, sem necessariamente trazer solução

"Economia é como bicicleta: parou, caiu." - declarou Dilma esta manhã, em tom de alerta, durante café da manhã com jornalistas, em que teceu longa análise sobre o cenário externo mundial. "Sabemos o que é ajuste fiscal sem luz no fim do túnel. Ficamos 20 anos nessa." - comentou a presidente, ao condenar este tipo de política.

Dilma também ressaltou a importância de uma ação orquestrada entre os Brasil e os demais países do chamado Brics - formado por Brasil, Rússia, Índia e China. Temos de criar um "muro corta-fogo" para a crise européia. Nossa relação com os Brics é estratégica".