chery josepatricioestadaoconteudo20032015 Índices mostram sólida retomada do setor industrial

Setor automobilístico puxa o setor (Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo - 20.03.2015)

O IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que a produção industrial brasileira avançou 0,2% em outubro e já acumula alta de 1,9 % no ano. Em relação a outubro do ano passado, a produção cresceu 5,3%. Entre as grandes categorias econômicas os destaques positivos são os bens duráveis que avançaram 12,4%, com forte impacto do setor automobilístico e os bens de capital 5,6% e que sinalizam a retomada dos investimentos, o que é muito positivo para o crescimento econômico de longo prazo.

A indústria vai continuar se recuperando?

Sim, de acordo com o indicador antecedente industrial, que antecipa os próximos meses da indústria, o PMI Markit (Índice Gerente de Compras), os resultados devem continuar positivos nos próximos meses. O indicador atingiu em novembro sua melhor leitura dos últimos 7 anos e confirma a retomada sólida do setor.

Como a indústria impacta na minha vida?

Em todos os sentidos! A atividade industrial por exigir múltiplas etapas de produção, aumenta a produtividade dos trabalhadores e cria os melhores postos de trabalho em um país. O arranjo social e econômico que emerge de um desenvolvimento industrial é diferente de uma estrutura produtiva focada em produtos básicos, como commodities. Neste caso não há muitas etapas produtivas e os postos de trabalho criados não oferecem grandes remunerações, ficando o país vulnerável aos altos e baixos dos preços das commodities e preso na armadilha da renda média.

Já os países que diversificaram sua produção através da indústria, criando e absorvendo novas tecnologias são os que viram a renda nacional aumentar nos últimos anos, assim como as desigualdades sociais. Portanto, faz diferença se um país produz minério de ferro, petróleo ou computadores e aviões.