minas gerais

Será que o mundo acaba hoje?

No Brasil a levamos a coisa na farra. Mas, acreditem, há gente que estoca açúcar, velas, fósforos, até comida. Na Austrália, a primeira-ministra fez uma brincadeira e sacudiu o planeta; na Rússia, o Ministério de Situações de Emergência tratou de tranquilizar os cidadãos e garantiu que o mundo não caba hoje. Mais que isso, afirmou que existem métodos capazes de monitorar o universo e que se pode afirmar com certeza que nada de incomum vai acontecer nesta sexta-feira. Também nos Estados Unidos há muita gente assustada, tanto que a poderosa “Nasa” desmentiu, em nota, tal possibilidade.

No entanto, o assunto está na boca do povo nos quatro cantos do mundo e as teorias são muitas. Poderia ser uma colisão com um planeta chamado Nibiru, que ninguém conhece. Ou uma erupção solar tão forte que provocaria o caos na terra. Claro que tem gente na América guardando não apenas feijão e arroz, mas, também armas, pílulas para combater radiação e até máscaras de gás. Algumas empresas construíram abrigos subterrâneos para que famílias possam sobreviver a uma catástrofe.
Tudo começou com uma previsão feita pelos maias. Enquanto estiveram no auge, entre os anos 200 e 900, eles, que habitavam a América Central, foram uma das civilizações mais respeitadas por conta de seus conhecimentos matemáticos e de astronomia, que superavam chineses e europeus. E eram excelentes observadores, adiantando em séculos dados como a duração dos ciclos solar e do planeta Vênus. 

Seguramente, a pessoa mais indicada para se consultar em Minas, o professor Renato Las Casas reage com um “sim” à pergunta se o mundo vai acabar. No entanto, quando a pergunta é específica, para a data de hoje, ele ri muito e diz que não há qualquer possibilidade. E acrescenta: “O mundo vai acabar porque tudo um dia acaba, mas não é agora; provavelmente, o que acaba é o calendário dos maias”.

De qualquer forma, os mais místicos e os mais moleques, se preparam. Meu amigo Reginaldo gostaria de passar o último dia ladeado de mulheres; outro conhecido queria ter certeza antecipada para fazer dívidas, enfim, cada um de nós que faça suas apostas...