ms17 penha adrianocarrapato 420 Vídeo: encarei um rali da Mitsubishi na nova L200

Parece redundante, algo como uma "dose dupla": imagine disputar um rali largando de um parque de diversões? Pois foi o que fez a Mitsubishi no último fim de semana, em Penha (SC). A montadora escolheu o Beto Carrero World para promover a 4ª etapa dos ralis Mitsubishi Motorsports e Mitsubishi Outdoor, em que clientes disputam provas de aventura e de regularidade.

A mim coube pilotar a nova geração da picape média L200 Triton Sport, lançada há quase um ano no Brasil (veja aqui). Eu ainda não havia acelerado a caminhonete, e também nunca havia disputado uma prova em família. Para o inédito desafio, levei minha esposa (também jornalista) Nicole Azevedo, e minha filha (de criação e do coração), Ana Clara, de 9 anos.

Enquanto assumi o volante da nova L200, Nicole ficou responsável pela navegação, que parece tarefa simples, mas é extremamente complexa — exige boas doses de concentração e conhecimentos matemáticos. Como era de se esperar, pela inexperiência o início foi mais difícil. "Batemos cabeça" e nos perdemos por alguns instantes. Depois retomamos o tempo e voltamos ao percurso.

Nesta etapa catarinense, a picape não chegou a ser muito exigida. Com o tempo firme, não pegamos tanto barro quanto o termo "rali" sugere. Mesmo assim, atravessamos terrenos bastante acidentados — quase não rodamos sobre asfalto liso —, o que foi perfeito para observar e sentir a desenvoltura da L200 na terra. Foram 4 horas de prova, e a picape confirmou sua histórica robustez.

Rodei quase todo o percurso com o modo 4x4 acionado. São quatro opção de tração: 4x2 (apenas traseira), 4x4 High, 4x4 Lock e 4x4 Low/Reduzida (esses dois últimos com a tração repartida igualmente entre os eixos). Não foi necessário acionar o 4x4 Low justamente porque não tivemos trechos muito radicais. Mesmo assim, a suspensão e a mecânica da picape foram exigidas a todo tempo.

A bordo, a nova L200 se mostrou confortável e silenciosa — pouco se ouve o motor 2.4 turbo diesel. O ronco encorpado só invade a cabine nas acelerações mais intensas, seja para uma ultrapassagem, seja para superar algum obstáculo. Na comparação com modelos anteriores, a L200 Triton Sport tem painel mais refinado, com black piano, e oferece mimos como o ar-condicionado de duas zonas.

Contudo, há de se ressaltar que a clássica caminhonete da Mit é mais voltada à terra que ao asfalto. Enquanto a maioria das rivais diretas (Chevrolet S10, Ford Ranger, Toyota Hilux e Volkswagen Amarok) caminha para um rodar mais próximo ao de um automóvel, a L200 prioriza o lado mais "raçudo". Prova disso é que o modelo não traz um arsenal de dispositivos eletrônicos.

ms17 penha adrianocarrapato 318 Vídeo: encarei um rali da Mitsubishi na nova L200

Enquanto suas adversárias trazem itens como assistentes de permanência em faixa, de manobras e de descida em rampas, a L200 mantém uma pegada mais rústica, sem tantos auxílios. A mecânica também é sempre a diesel, para entregar o máximo de força — mesmo nas versões anteriores, que seguem em linha. O novo 2.4 gera 190 cv de potência e um torque viril de 43,9 kgfm.

A versão de entrada traz câmbio manual de seis marchas, enquanto os modelos mais caros vêm com transmissão automática de cinco velocidades. Nesta 4ª etapa do rali, acelerei a configuração intermediária HPE, que já dispõe de bancos e volante multifuncional forrados em couro, central multimídia com GPS e tela sensível ao toque, câmera de ré e a tração Super Select II.

Um dos aspectos interessantes, sobretudo para os que rodam mais na terra, é a possibilidade de selecionar os modos de tração com a picape em movimento, a até 100 km/h. Basta girar o seletor para o modo desejado, sem a necessidade de parar ou colocar o câmbio em neutro, como ocorre em algumas concorrentes. Isso acaba por facilitar a vida do motorista, especialmente no fora-de-estrada.

A Mitsubishi promove estes ralis mês a mês — há anos — não apenas como forma de se relacionar com a clientela, mas também para proporcionar aos proprietários experiências offroad reais, que por vezes são difíceis de se encarar sem infraestrutura e organização. É uma estratégia inteligente, que acaba por oferecer aventuras em família que excedem qualquer característica técnica dos veículos.

Diogo de Oliveira, editor

Instagram (@diaugoli)
Youtube (www.youtube.com/user/diaugoli)
Facebook (www.facebook.com/garagemr7)

FICHA TÉCNICA
Mitsubishi L200 Triton Sport HPE 2.4 Diesel A/T

Motor: 2.4 16V, duplo comando, injeção eletrônica, turbo
Potência: 190 cv @ 3.500 rpm
Torque: 43,9 kgfm @ 2.500 rpm
Câmbio: Automático sequencial, cinco marchas
Direção: Assistência hidráulica; tração traseira com 4x4 e reduzida
Suspensão: Dianteira com braços triangulares, traseira por eixo rígido
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás
Rodas e Pneus: 265/70 R16
Dimensões: 5,28 m (comp), 1,81 m (larg), 1,79 m (alt) e 3,00 m (entre-eixos)
Peso (ordem de marcha): 1.890 kg
Carga útil: 1 tonelada (1.060 kg)
Capacidade da caçamba: 1.046 litros
Tanque de combustível: 75 litros
Ângulo de ataque: 30º
Ângulo de saída:  22º
Garantia: 3 anos
Preço sugerido: R$ 154.990