01 Geraldo e as crianças da Sopa

Há mais de quatro anos fundei em Limeira uma instituição de caridade chamada Casa da Sopa. Uma instituição que hoje cuida de mais de 300 crianças e cerca de 700 famílias cadastradas, que mensalmente são socorridas com alimentos e programas sociais que a Casa oferece.

Mais que o alimento físico, tentamos levar o alimento para a alma. Lá nós acreditamos no ser humano, investimos na pessoa para que ela melhore consigo mesma. Começamos servindo 35 pratos por dia para moradores de rua, desempregados e outros necessitados, hoje são quase 8 mil refeições mês, isso mesmo!

Todos os dias a Casa da Sopa serve a sopa aos carentes da minha cidade, todos por voluntários que a instituição recebe. A comida vem de pedágios realizados na cidade, doação e campanhas que realizamos sempre com eventos.

Quem come lá ainda pode levar mais comida para a sua casa, se quiser ou necessitar, e todos não são tratados como pobres. Lá não é mais uma instituição que serve a pobreza, e sim uma Casa da Sopa e da esperança ao ser humano. Nosso objetivo? Aproximar seres humanos de seres humanos e a prática da caridade, nada mais...

Mais que a comida servida diariamente, a Casa oferece de graça cursos de libras (linguagem dos sinais), computação para crianças carentes de sexta e agora aos sábados, alimente-se bem (culinária e cozinha), customização para senhoras, reforço escolar para crianças aos sábados, e todas as tardes aula de alfabetização para senhoras e senhores da melhor idade!

Mas tudo isso ainda é pouco, eu quero mais!

Desejo que as pessoas sejam levadas a uma outra chance na vida.
Desejo dias melhores para quem não tem mais esperança.
Desejo que cada um descubra que dentro de si, há uma Casa da Sopa.
Desejo que a Casa da Sopa se torne luz para quem está na escuridão.
Desejo que um dia eles não precisem mais desta Casa.
Desejo que suas vidas melhorem... como a minha melhorou.

Um dia eu e minha mãe precisamos de uma Casa como esta que hoje sou presidente e fundador.

Quem um dia precisou pedir sabe o que estou falando... Pedir é humilhante!

Lá na minha instituição servimos a todos. A Casa abre todos os dias e é cuidada por senhoras e senhores voluntários e minhas assistentes sociais, três professoras, três coordenadoras, a Danuza e eu.

A Casa vai implantar agora o curso de violão para crianças carentes. Alías,  estamos precisando de dez violões, alguém pode nos ajudar? A Casa da Sopa precisa de parceiros, empresas que acreditem nessas crianças e nos nossos projetos sociais. Empresário, eu gostaria muito de trazer sua empresa para dentro da casa da sopa, veja nosso site www.casadasopadelimeira.com e ajude na prática da caridade!

Em breve estaremos realizando mais um projeto para criar espaço aos aposentados da cidade, e o cantinho da leitura onde as crianças terão acompanhamento de profissionais do curso de pedagogia de uma faculdade de Limeira. Todas as segundas corte de cabelo de graça, e uma vez por mês distribuição gratuita de roupas a famílias carentes da região.

Todos os anos realizamos o Natal sem fome, mais de quatro mil famílias participam, e este já é o 9° ano que realizamos esta grande festa. A Casa da Sopa também promove uma vez por mês atendimento médico com uma pediatra aqui de São Paulo, que voluntariamente se desloca para a instituição para dar consultas as crianças.

Hoje temos cerca de 50 famílias que vivem em estado de miséria total e que ajudamos de todas as formas. A Sopa também entrega de graça cadeiras de roda, muletas, e fraldas para acamados e crianças. Esta semana recebemos mais doações de fraldas. Obrigado a todos.

E a corrente do bem se espalhando, e isto me objetiva a fazer cada vez mais. Faço por uma obrigação espiritual que tenho, como ser humano necessito disto para evoluir...

A Casa foi enganada por um senhor que cuida de bois e tem comércio de computação aqui em São Paulo. Enganou a caridade usando minha imagem para aparecer em público... Tudo bem, sei que vou conseguir esses computadores para nossas crianças pois os nosso já estão quase com a "manivela" quebrada. Fazer o bem não é fácil, caminho quase sozinho nesta luta diária de servir ao próximo.

A Casa sempre faz eventos, como o dia das mães, dos pais e agora o dia das crianças, mais de 300 delas tiveram uma grande festa. Obrigado ao meu amigo Gustavo e a empresa Leader Brinquedos pela doação.

A instituição ainda realiza palestras médicas mensalmente para nossas mães da Sopa, mas nós queremos mais e você pode mudar esta história de amor ao próximo. Venha ser um voluntário, traga suas ideias para a gente, eu preciso muito de você. Seja você Jesus na vida de alguém!

Admiro o bem, admiro o amor seja na sua forma que for... Eu já estive do outro lado, sei o que é pedir, sei a dor da fome, ninguém precisa me dizer como é. Jamais vou esquecer.

Meu herdeiro moral, João Pedro, hoje com 10 anos, me acompanha. Esses dias o coloquei pra servir pratos aos moradores de rua, era ele há seis anos que junto comigo ia na Via Anhanguera aos domingos levar marmita com comida para andarilhos. João será o futuro Presidente da minha instituição, aprender a não ter nojo nem medo dos humildes, pois eles são nobres, não pobres!

Eu não sei quem é você que está lendo esta minha história de vida, mas sei que você pode me ajudar muito. Me dê suas mãos, faça o que você fizer me ajude na Casa da Sopa, a servir principalmente o que você tem de melhor.

Hoje mudei o prédio da Casa da Sopa, fui para um lugar dez vezes maior que a antiga sede. Coloquei lá o que tinha de melhor, construi uma cozinha exemplar e única. Quero que meus irmãos se sintam bem acolhidos, servidos, alimentados na sua carência de alma. Resgate de valores, é o que eu peço aos meus colaboradores, vamos reerguer estas pessoas, trazê-las de volta ao mundo e dar caminhos a elas.

02 Geraldo e as crianças da Sopa

A história da voluntária Sônia Maria Cassiano, 47 anos

031 Geraldo e as crianças da Sopa
"Um dia precisei de ajuda, passava por depressão e estava entregue à bebida. Eu era uma verdadeira alcoólatra, pois já estava nessa vida havia oito anos e bebia todos os dias.

Não tinha e não sabia onde encontrar ajuda foi quando me encontrei com o Geraldo Luís, um homem ainda pouco conhecido, que nem pensava em fundar a Casa da Sopa, mas que tinha um grande coração com muitos sonhos a realizar. Um de seus sonhos era ajudar pessoas e foi justamente aí que eu tive a chance de mudar de vida.

Quando o conheci passava fome e ele levava alimento inclusive leite para mim e meus filhos. Eu passava por problemas de saúde e tinha feridas nos braços e ele ajudou a curá-las.

Não tinha nem onde morar e foi incrível, mas ele não se contentou somente em me ajudar a sair da bebida, ajudou-me a construir minha tão sonhada casinha. Não pelo fato de ele ser o fundador da Casa da Sopa, mas ele sempre me tratou da mesma forma, sempre conversou comigo, me ouviu e é claro, me atendeu no que eu precisava.

Sou a mais antiga voluntária da Casa da Sopa e estou nesse novo prédio há dez meses e não tenho a menor intenção de parar esse trabalho que tanto me traz paz e me faz feliz.

Eu ajudo essa obra e ela me ajuda dando-me alimentação diária e me oferecendo uma cesta básica por mês. Ainda tenho três filhas que estudam aqui e a mais velha que é casada, recebe cesta básica também. Francamente eu me sinto muito bem aqui e não meço esforços para ajudar.

Eu me sinto como uma parte desse projeto. Sinto que o sonho do Geraldo Luís é meu sonho também, sabe. Limpo chão, banheiro, cozinha, faço comida, faço pedágio no mercado que consiste em pedir donativos às pessoas e ainda peço alimento nas casas.

Tudo isso porque eu sou muito grata primeiramente a Deus que é nosso Pai e depois ao Geraldo Luís porque sem a sua ajuda talvez até eu já tivesse morrido de cirrose ou até mesmo me matado.

O Geraldo Luís para mim é como um filho, um irmão que Deus me enviou".

04 Geraldo e as crianças da Sopa

Eu estive com as nossas crianças na semana passada, foi lindo de mais Brasil. A felicidade desta gente é a minha!

05 Geraldo e as crianças da Sopa

Cuidar de gente, sempre gostei disso e realizo este trabalho há 20 anos na minha vida, desde quando fazia meus programas de rádio na cidade. Há 15 anos distribuímos pão e leite de graça nos bairros carentes da cidade durante muitos anos, mas hoje tenho a Casa da Sopa, o "Lar da Cidadania" da esperança...

06 Geraldo e as crianças da Sopa

Uma Casa como está não irá ser a salvação do mundo, mas esta fazendo a sua parte para melhorar a vida das pessoas, e isso é o que me basta. Se tem gente que poderia fazer e não faz, ok a vida vai dar para você o que você esta dando a ela... Servir sempre, parar jamais.

07 Geraldo e as crianças da Sopa

Ainda sonho em levar a Casa da Sopa para São Paulo, Minas Gerais, na sua região mais pobre deste país e um núcleo da Sopa na África, mas isto já é com Jesus... Vamos ver o que a vida vai me dar.

08 Geraldo e as crianças da Sopa

Beijos a todos e lembre-se: O amor jamais te esquece

Geraldo Luís
O Filho da Olga

Siga: www.twitter.com/sigageraldoluis

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Leia os principais destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

luan santana blog A verdade sobre Luan Santana!

Antes de mais nada, quero aqui pedir desculpas ao meu público do R7 pela minha ausência. Só escrevo quando tenho algo pra dizer e estou bem pra isso, não escrevo por escrever ou porque sou pago, nada disto.

Hoje estou aqui pra dizer algumas verdades sobre Luan Santana, que tanto a mídia falou nos últimos tempos...

Afinal, ele é gay ou não?

A hipocrisia que ronda a imprensa é muito grande em um país onde fazer sucesso e ganhar dinheiro "é crime".

Veja em outros países o respeito que se tem ao artista, mesmo que ele tenha sua opção sexual. No CD deles não vem assim: "Este CD foi criado por homo, bi ou heterossexuais”. Do mesmo jeito que não se tem um senso do público que compra se é gay ou não.

OK, eu sei que esse tipo de notícia vende, mas existe sim uma maldade gratuita com quem faz sucesso. Aqui no Brasil, nós, que fazemos TV, sempre estamos no "alvo" de alguma coisa. Tudo é motivo, e ser gay é um título que já se dá a muitos do meio. Pode ver: fez sucesso, vem a crítica de plantão e senta o sarrafo, sem dó nem piedade.

É claro que alguns dão motivo para estarem no "alvo". Um absurdo, neste país temos que provar aquilo que somos ou não somos... Luan é só mais uma "bola da vez", o sucesso do menino e algumas trapalhadas de mandar ele aparecer com uma ou outra, "ferve o caldeirão"...

Teve até a mulher de um apresentador que teve que ir pra TV e falar que o marido não é gay, absurdo isso! Se Luan não fosse sucesso, alguém falaria, inventaria...

Me lembro quando apresentava o Balanço Geral, meteram o pau no programa, que era sensacionalista. Aliás, o Balanço está voltando e estou muito feliz por isso, pois acredito na Record. Porque falavam, porque o programa batia na Globo, ficava em 1º lugar, incomodava a todos!

Se você sai com mulher falam... E cada besteira! Se sai com algum amigo, é gay que eu sei! Me lembro quando namorei a Franciely, a cada minuto saia uma nota inventada, arrebentando com a gente com os mais sórdidos comentários. Gente metida a "jurista-colunista" e dono da verdade! Só sabe quem está na televisão.

Fui massacrado com o fim do Geraldo Brasil pela imprensa, falaram tudo e mais um pouco. Normal, estou no meio, eu sei, mas inventaram muita m...  TV é igual futebol, tudo muda a cada jogo, é o "por enquanto" e o "hoje". TV e futebol andam lado a lado na sua técnica de fazer, de agir e fazer gol, ou dar audiência...

No Brasil, é crime fazer sucesso e ganhar dinheiro. Muita gente fica mordida com isso, e aí parte com as "armas” que tem. Não estou aqui pra defender este garoto, nem o conheço, mas acho uma sacanagem esse massacre moral de gente querendo provar que ele é gay.

Deviam ter outras preocupações, outros questionamentos, mas a "fábrica de fuxicos” vende aquilo que compra, e se compra aquilo que se vende. Colocaram a sexualidade na frente do talento.

Aqui é assim, Luan vai ter que provar quem é, se não vão matá-lo a cada dia com "achismos" e calúnias. Neste país o sucesso incomoda e eu não tenho culpa por meu talento de ganhar dinheiro, fazer sucesso e estar na Record.

Se eu fosse mais um na multidão eu não estaria aqui, ou vocês acham que a Record me contratou por causa dos meus lindos olhos e corpo escultural?

Veja um exemplo simples. Se você é um trabalhador e na sua empresa se sai melhor que os outros, já vão falar de você: “Olha só o fulano! Puxa saco ganha mais que eu!” Cada um merece aquilo que é e tem e ponto final.

Chega você de carro novo, mesmo financiado em 585 vezes, seu vizinho já vai falar: "Tá roubando, o desgraçado". Eu não falei.. Assim é a humanidade, a felicidade dos outros machuca muita gente.

Já tô meio preocupado com meu amigo Rodrigo Faro, inclusive o alertei: “Seu sucesso dói em muita gente, velho”. Não sei como não inventaram nada dele ainda! Ore, trabalhe e se cuide, sempre...

Não quero aqui soltar nomes de cantores que já foram "sabatinados" se eram gays ou não... Falam até hoje de muitos que eu sei, mas o que isso vale, vão falar sempre...

Antes de entrar em uma empresa alguém pergunta a você sobre sua sexualidade? Para ser um ótimo cantor tem que ser hetero? Sexualidade escolhida é crime?

Se Luan fosse um pegador igual ao Carlinhos (Mendigo), iriam falar o quê? Que ele não prestava, um enganador de mulheres, estuprador de fãs enlouquecidas. Iam falar de qualquer jeito, é o costume moral deste país.

Faustão mesmo disse, em sua última entrevista, que muitos ainda falam sobre seu programa, rotulado de popular, brega. Ele disse, não eu! Fazer sucesso incomoda muita, mas muita gente... Gente que se acha no direito de dizer quem você é.

Se Luan é ou não é eu não sei, só sei que ele tá ganhando dinheiro feito água, é uma cara nova do sertanejo e vai ficar aí por muito tempo. Ser ou não ser, eis a questão...

Não se preocupe com o que falam de você, olhe para frente, creia em Jesus e não pare de lutar! O que importa é o seu trabalho, aquilo em que você acredita e realiza e você chegará lá.

Luan é um meteoro e junto com ele vem o rabo dele com inveja, gente que vive disso ou daquilo e que sempre vão tentar apagar essa luz. Quem será o próximo gay que vão "ditar"?

Antes que falem de mim, eu não sou, mas se um dia resolver ser, nem você nem ninguém tem nada a ver com isso, pois a opção sexual de cada um não te deixa menos profissional, nem menos ser humano.

Aliás, conheço muito hetero canalha por aí, até mesmo no meio televisivo. Luan, canta meu filho, o resto é resto e não sai do mesmo lugar.

Balançaaa Brasil!

Geraldo Luís

O filho da Olga

O amor jamais te esquece!

Siga: www.twitter.com/sigageraldoluis

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Leia os principais destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Feche os olhos agora e imagine você dentro de um caixão e o velório lotado, todo mundo falando de você. O que eles falariam de você no último adeus aqui na Terra?

caixao E se você morresse hoje?

Credo, Geraldo você é tétrico, macabro!

Não, mas vai ser isto que vai acontecer com todos nós, inclusive comigo...

Pense sério nisto que te falei, se hoje fosse seu último dia aqui no planeta. Ou você vai ficar como uma espécie rara que vai ficar como exemplar humano?

Você vai morrer, mais cedo ou mais tarde, mas antes que você vá de mãos vazias, vamos discutir a relação.

Você não precisa ser um Eike Batista pra mudar a vida dos miseráveis e esquecidos, nem um milionário de grana e pobre de espírito, você pode fazer muito, para quem tem tão pouco.

Veja as transformações que a Terra vem passando e no que as pessoas estão se transformando. A miséria mais do que a econômica, vem seguida da espiritual, a falta de fé de muitos e de amor aos mais necessitados.

Você sabia que seus ouvidos podem salvar vidas em apenas ouvir o problema ou desabafo de alguém? E que essa pessoa pode deixar de fazer uma besteira.

Vejo hoje um bando de ricos (por fora) querendo aparecer em leilões, fingindo que estão preocupados com a pobreza, mas nunca pisaram em uma comunidade pobre, aliás, muitos deles tem medo e até nojo. A cegueira da caridade segue pelo mundo, gente cada vez mais distante de gente.

Você pode fazer a diferença!

Não reclame, muitos tem maiores problemas que o seu.

Tem gente sem perna, você tem!
Tem gente que não anda, você anda!
Tem gente que não enxerga, você vê, e até demais!
Tem gente que não come duas vezes por dia no Brasil e no mundo, você....
Tem gente rica doente, você pobre e tão rico de saúde.
Tem gente louca pra ter filho, você tem e não se lembra disso.
Tem gente na cama há anos e você não agradece o que tem.

Pare de reclamar, de se fazer de vítima. Ou você acha que a gente que trabalha em TV não tem, ah.... Nem te conto! Nós não sabemos a força que existe em nós.

Exercite tua fé, pratique um pouco de bondade, vá lá, não tenha vergonha de ser bom, cordial, gentil e doce! Veja o quanto Deus te ama, você esta vivo(a), isto já é um prêmio... Mas seja útil para alguém, faça a diferença como ser humano, eles estão em fase de extinção ao serviço do bem.

Eu não aceito que pessoas tão capacitadas na sua inteligência fiquem paradas igual poste não façam nada para mudar o que está a sua volta. Mas já sei o que vai me falar: “Isso não é problema meu! O governo que se vire!”

Cuidado hein, a roda gigante da vida gira! E como gira! Hoje você está bem, amanhã... a vida é feita de fases.

Quem hoje tem, amanhã pedirá.
Quem hoje manda, amanhã baterá cartão.
Quem hoje manda, amanhã obedece.
Quem hoje pisa, amanhã...
Quem hoje despreza, amanhã estará só.

Se hoje você morresse, o que diriam no seu velório? “Ai como ele era bom, ajudava tanta gente” , ou “foi tarde este miserável”, ou ainda, “nunca gostei dele, era nojento”. “Esse humilhou as pessoas, foi tarde este diabo!” Ou vão lembrar de você como uma pessoa que fará falta como pai, amigo, irmão ou como ser humano.

Que tesouro você deixará? Dinheiro! Se for, já vou dizer que você vai revirar sua tumba meu filho! Seus filhos vão torrar tudo, a família vai brigar no velório: “isso é meu, ah não o carro é meu, a casa da praia, essa eu não abro mão!” Ou vão sentir saudade daquele homem ou mulher que os ensinou tudo de bom e o maior tesouro foi a verdade.

Este será meu testamento ao meu filho João Pedro.

Eu, Geraldo Luís, deixo para meu filho a quantia de um milhão de abraços de um grande pai. Deixo um talão de lições de como ser feliz na vida. Um banco de dados em sua mente que lhe servirá como crescimento em sua vida. Uma corrente de amigos que fizemos juntos na vida. Um brilhante sentimento: a verdade e o respeito a todos. Um triplex de sonhos para ele seguir a estrada da luta e do amor.

Geraldo e filho E se você morresse hoje?

É isso... Sem dinheiro ninguém vive, eu sei. Mas quando a doença chega, ele não vale 1 real a mais do que o dinheiro do pobre.

Me dá nojo ver ricos brincando de ajudar pobres e pobres os deixando cada vez mais ricos. No ciclo da vida nos deparamos com desafios que nos faz escolher servir ou ser servido. Qual é a sua?

Tem gente da alta society que acha que Jesus vai voltar.

Vai voltar vestido de Armani, camisa Dolce Gabbana e sapato de Jacaré da Louis Vuitton.

Tolos na fé, fracos com Deus. Gente que olha pra si próprio e que gastaria dois mil em um prostíbulo, mas não daria 100 reais para um orfanato ou igreja. Depois reclamam lá na frente quando a dor chega.

Muitos aprendem pela dor e não pelo amor. É sempre assim.

Quero usar este espaço tão importante para escrever coisas que eu sinto e pratico, não besteiras que não vão interessar a ninguém.

Sou um instrumento de Jesus, vou seguir assim...

Faça essa pergunta a você mesmo! Quando foi a última vez que ajudou alguém? Que doou um pouco seu pro outro? Quando parou e perguntou porque uma pessoa não estava bem?

Você não sabe a força que tem. Seja um enfermeiro de alma, busque nas palavras o auxílio de quem não tem força nem pra falar.

Isso é uma estatística real, muitos que se matam queriam apenas serem ouvidos, um ombro, um sim eu estou aqui... pode falar amigo.

Quando você esta feliz, com grana, tudo ok. Amigo de bar todo mundo tem! E amigo de alma? Amigo para ouvir como você realmente é sem mentiras?

Cuidado, seu tempo aqui, assim como o meu pode estar se esgotando. Não quero chegar lá em cima de mãos vazias com tantas bênçãos que o Pai me deu. Quero dividir o que tenho, diminuir meus pecados, multiplicar minhas ações e somar aquilo que tenho de melhor... E assim no meu velório vou ouvir: “Olha eu não sei se ele era tão bom assim, mas foi um cara incrível, não fez mal a ninguém e me lembro dele ajudando as pessoas...”

Ah! Não cruzem meus braços no caixão. Do lado de lá quero trabalhar mais ainda! Beijos no coração de todos.

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece!

Siga: www.twitter.com/sigageraldoluis

Veja mais:

+ Blog do Geraldo Luís: Era uma casa, tinha teto mas não tinha nada
+ Leia os principais destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

geraldo1 Era uma casa, tinha teto mas não tinha nada...

Não vou esconder isto de vocês. Hoje vejo muito pouca televisão, já fiquei mais na frente da TV. Mas domingo, assistindo ao Domingo Espetacular me deparei com uma cena que me fez parar de brincar de "lego" com meu filho.

Assistia a uma bela matéria de uma família que tem filhos repentistas.

Um casal com sete filhos e uma vida que ao ver a reportagem me vi naquela casa há algum tempo em minha vida. Era a história de um pai de família que para sobreviver ia para as ruas tocar repente com dois filhos.

Chorei diante do que via ali, vítimas da miséria e do descaso social, uma família inteira sendo engolida pela pobreza. Mas a maior pobreza é a do espírito!

A matéria mostrava a dureza da vida do casal. Mostraram a casa onde viviam e o estado com que as crianças dormiam e comiam. Impossível só assistir e esquecer, eu não sou assim. Me enxerguei nessas crianças, que como eu um dia passei fome e sei o que é isto, ninguém precisa me falar.

O ponto mais alto foi quando a repórter foi ao mercado com elas e o pai não pode comprar sequer um pacote de bolacha. Fiz meu filho ver aquilo que estava na sua frente, senti vergonha de jantar com ele naquela noite, em uma mesa tão farta como a que tenho.  Veja agora um trecho desta matéria que me despertou como ser humano!

[r7video http://noticias.r7.com/videos/conheca-a-familia-de-repentistas-que-faz-sucesso-nas-ruas-de-sao-paulo/idmedia/41656f38fb3248758d89b84f5944551d.html]

Viram, o que sentiram? Vocês eu não sei,  mas eu sei como fiquei naquele domingo. Para muitos uma matéria falando de pobre, para mim um "cutucão" de Jesus falando ao meu ouvido: "Vai ficar aí parado, o que vai fazer como filho de Deus e como teus irmãos? Vai ficar como muitos, cegos, e dizendo que o problema é deles! Vá, levanta-te! Aja como cristão…

Um dia eu tive quem ajudou e mim e a minha mãe. A dor da miséria, eu jamais esquecerei. É humilhante pedir, vocês não fazem ideia...

Bem, mas isto não interessa, o que vale é que no outro dia pedi a um amigo meu ir na casa e ver a realidade da família. Adélcio voltou e me disse que na TV ainda era bonito, voltou chocado com o que viu e o encontro com as crianças!

No outro dia, estava lá o que eu pude dar como ser humano e não preciso dizer aqui o que fiz! Quem precisa saber já sabe. O céu é testemunha!

Estive na casa no outro dia para conhecer a família. Fui recebido com beijos e cercado por amor por tantas crianças. Ela vendia carnê do Baú há 14 anos, ele já cantava nas praças, e de tanto cantar, cantou ela e estão juntos há todos esses anos!

Naquela casa fazia eco de tão vazia, mas é cheia de amor que muita casa mobiliada não tem. A miséria não corroeu o respeito entre eles, os meninos são uma graça, cantam muito. A mãe parece ter mais idade, ele, quase sem dentes guarda uma fisionomia mais sofrida.
geraldo2 Era uma casa, tinha teto mas não tinha nada...

Apesar de tanta pobreza, só se ouve gritos e risos por toda a casa.

Muita gente viu na TV, pouca gente foi capaz de ir e ajudar, estender as mãos da caridade! Que pena. Perderam uma linda oportunidade de se tornarem melhores como humanos a si mesmos. O mundo caminha desta forma, um bando de gente cada vez mais miserável e dona de um egoísmo cruel na alma, não dão nada a Deus.

Preferem um dia gastar na farmácia, do que ajudar a um irmão. Muitos aprendem pela dor, tem que doer em  nós para nos tornarmos melhor depois da doença, os bonzinhos de Jesus! Poucos enxergam a dor de um irmão da casa ao lado, de um morador de rua. Eles me falaram que duas ou três pessoas foram lá e ajudaram, que bom, pelo menos isso!

O que mais me impressionou em estar junto deles foi ver a fé e a alegria explícita no rosto de cada um, apesar do sofrimento. Eles tinham tudo pra chorar, reclamar e cobrar a Jesus, se calam e lutam pra sobreviver.

Em Limeira tenho uma Casa da Sopa que serve mais de 9 mil refeições/mês aos carentes e moradores de rua, quem sabe um dia se eu tiver uma parceria, eu trago a Casa da Sopa aqui pra São Paulo, já pedi isto a Jesus...

Hoje devolvo aqui o que recebi dos céus. Ajudei esta família porque um dia eu junto com minha mãe, Dona Olga, estávamos na mesma situação e tivemos ajuda humana de uma mulher chamada Lúcia Olivieri, que nos deu uma casa, emprego e dignidade. Meu eterno obrigado Dona Lucia…

Me vi naquelas crianças, parecia que eu já tinha estado naquela casa, tão vazia, mas cheia de amor e esperança. ESPERANÇA a mais bela palavra da nossa língua portuguesa.

A vida nos dá caminhos de escolhas para o nosso crescimento, mas muito se fazem de cegos e não enxergam esses humildes! Quem na verdade é ajudado sou eu, quando ajudo alguém. Me honra servir parte do meu dinheiro aos pobres, sempre fiz e vou fazer isto!

Já pedi em vida. Quando morrer só vai entrar no meu velório quem dar uma cesta básica, espero que muitos compareçam, quero até depois de morto servir a favor dos mais humildes, como fui um dia.

Não sou melhor do que ninguém, mas minha história de vida, de dor pela fome, só eu sei o que passei. Tua mãe roubou em mercado pra te dar comida? A minha roubou! Você pegava uma fila as 5h da madrugada para pegar comida pro dia seguinte? Eu peguei e durante muito tempo. Essa dor é minha e de mais ninguém. Faço e vou fazer muito mais, quero um  dia ter minha Casa da Sopa na África. Escrevam aí. Vou ter um núcleo da minha instituição na África!

Sai da casa desta família me sentindo melhor. E olha que eu erro muito ainda na vida. Estou engatinhando para meu crescimento moral, mas tô nessa estrada. Guardo o sorriso das crianças, a esperança dos pais e uma certeza: aquele lar tem muito mais felicidade que muitas casa de ricos doentes por dentro e por fora.

geraldo3 Era uma casa, tinha teto mas não tinha nada...
Quem de verdade poderia ajudar, ainda não fez. Fiz muito pouco por eles, mas foi do fundo do meu coração. E você que esta lendo mais esta minha história, vai ficar aí parado(a). Ajude! Se doe naquilo que você ainda vai fazer!

Muitos neste país não têm refeição duas vezes ao dia, sabia disto? Gente que sobrevive com menos de R$ 3,00 ao dia!

E você com tanto, não abra sua carteira, abra seu coração e viva melhor, vai por mim! A vida vai dar pra você o que você esta dando a ela! Eles precisam de muita coisa ainda, e você pode fazer parte desta mudança, quer dizer...

Esperança

Beijos no coração de todos

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece!

Me siga no Twitter: www.twitter.com/sigageraldoluis

Veja mais:

+ Blog do Geraldo Luís: Um homem, um coelho e eu
+ Leia os principais destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

geraldo11 Mulheres do bem

Elas poderiam estar preocupadas apenas com suas famílias, poderiam...

Elas poderiam estar passeando e cuidando de suas coisas, poderiam...

Elas poderiam não se preocupar com os outros tanto assim, poderiam...

Elas poderiam não estar fazendo nada disso que fazem aos outros, poderiam...

Mas quis a vida diante da bondade unir várias mulheres, e assim surgir a corrente do bem e do amor. Hoje vou contar a história de exemplo e de amor de mulheres que servem como exemplo de amor ao próximo. Confesso que sou um admirador de pessoas ligadas ao amor, seja ele em qual forma for. O amor tem várias facetas e formas, qualquer forma de amor vale, quando sai do coração, e de coração essas mulheres entendem, e como!

Visitar e ajudar asilos, orfanatos, instituições de caridade, estar onde pouca gente freqüenta e ajudar as pessoas a melhorarem como ser humano. Parece até poético nos dias de hoje em que ninguém esta nem aí com ninguém, mas isto é real. Essas mulheres existem e estão entre nós e eu as conheci há pouco mais de um ano, quando nos encontramos em uma ação para ajudar crianças.

Elas são as mulheres da AMC. Um grupo de mulheres cristãs, voltadas a fazer o bem. O que mais prevalece nesse grupo de brilhantes mulheres de Deus, é o sorriso verdadeiro quando estão a frente de um desafio.

Hoje fazer o bem custa caro, seria mais fácil não fazer nada, pois não exige tanto esforço da alma.

O que mais me impressionou nessas brilhantes mulheres foi a dedicação que elas tem com quem precisa de ajuda. Elas estendem as mãos a todos que precisarem, sem distinção de credo.

Dotadas de um coração de mãe, elas emprestam seu tempo aos outros, dividem a caridade onde há dor, espalham sorrisos onde não há mais esperança e luz na escuridão dos esquecidos.

O mundo passa hoje por uma transformação, e quem não acordar em tempo, ficará para traz. O "novo mundo" vai aceitar apenas as pessoas do bem, seres humanos ligados ao Cristo na sua forma mais linda, a de ajudar ao invés de ser ajudado.

Fico imaginando uma matemática do 1%.

Isso mesmo já pensou o melhor de cada um de nós, 1% do melhor de nós aos outros, aos mais necessitados?

1% de bondade que há em nós espalhada por aí. Milhões de brasileiros somados a 1% cada totalizariam uma balança comercial do bem que poderia mudar muita coisa.

Em um mundo onde ninguém mais divide nada com ninguém, essas mulheres nos ensinam que tudo é possível em nome do amor. Elas ajudam muita gente, visitam hospitais, fazem campanhas e entregam ajudas aos mais necessitados.

geraldo2 Mulheres do bem

Nos esquecemos que apenas um sorriso, uma atenção dada a um sofredor pode evitar muitas tragédias. Se entregar aos outros é se entregar a nós mesmos! Essas mulheres espalham esse remédio que não se vende em nenhuma farmácia, é a "dose" da bondade humana que transforma vidas, levanta os caídos e ampara os abandonados.

As mulheres da AMC não param, toda semana programam visitas solidárias, espalham seus sorrisos e partem para a prática. No mundo onde muitas mulheres se preocupam com tantas "besteiras" que consomem nosso tempo e não nos agregam nada de valor moral, essas mulheres do bem mostram que nós é que determinamos a ação que podemos produzir. Elas poderiam não pensar tanto assim nas pessoas que elas mal conhecem, mas por que o fazem?

Fazem porque seus corações não conhecem o egoísmo alheio.

Fazem porque conhecem um Deus verdadeiro que pede que amemos ao próximo.

A prática da bondade é para poucos, como disse não fazer nada é mais cômodo a todos nós. Entregamos sempre o "resto" para Deus, sendo que podemos ser e fazer mais.

Mas como todos nós aprendemos pela dor e não pelo amor, o tempo se responsabiliza para nos aproximar do bem, de uma forma ou de outra. Elas fazem muito, diante do nada que existe por aí. São formiguinhas que juntas formam uma grande benção para quem precisa na hora mais difícil.

E todo este trabalho é presidido pela Sra. Rosana Oliveira, que juntamente com um grupo de amigas e colaboradoras formam a Associação de Mulheres Cristãs. Mas essas guerreiras querem ir mais além, espalhar pelo mundo a ação do bem que as mulheres podem mudar. Se elas são os pilares de um lar, fora dele elas abrigam os mais sofridos.

Veja este exemplo, se una aí onde você mora ou estuda e comece a mostrar o quanto de coisas boas há em você. Para mim é melhor escrever histórias assim, diante de tantas coisas ruins. É notícia de desgraça todo dia! Mas o planeta ainda guarda gente como você, que também pode mudar a história de vida de alguém. Comece a mudança dentro da sua própria casa, se ajudando, perdoando e se entregando ao trabalho do bem!

Se cada um de nós entregarmos 1% de nós, muita coisa poderia mudar. Certamente neste momento em que você lê esta história de mulheres heroínas, elas devem estar em algum ponto de São Paulo, tentando ajudar alguém. Mudar a vida de alguém é possível, e com um pequeno gesto teu, acredite!

As mulheres de AMC lutam contra um câncer. O câncer do egoísmo que nos toma conta e nos impede de crescer espiritualmente. Não sabemos se amanhã estaremos em pé com as mesmas pernas. Acorde, veja o quanto você pode ser importante para alguém. Reúna em seu bairro suas amigas e parta para a "guerra", quem sabe aí na sua cidade você não crie um grupo de mulheres do bem!

Essas mulheres poderiam estar longe de tanta responsabilidade social, mas não, a coragem as move ao caminho do bem. Da última vez que estive com elas, o grupo homenageou outro grupo de mulheres que ajudam outras pessoas nas mais diversas áreas da sociedade.

Onde está a dor, está a Associação de Mulheres Cristãs, esposas que adotam outras filhas e filhos, pais e mães por onde passam. Eu não tenho o número de pessoas e instituições que a AMC já ajudou e abraçou, mas números não importam, o que importa é que elas não param. Elas poderiam estar passeando, levando a vida como muitas levam, mas resolveram ver o quanto são importantes para os outros.

Seja você um agente multiplicador do bem, venha para este time de guerreiras que a cada dia faz muito para quem não tem nada. Conheça este lindo projeto dessas mulheres, se torne um parceiro amigo do bem. O amanhã irá te agradecer, e muito...

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece...

Siga: www.twitter.com/sigageraldoluis

Veja mais:

+ "Um homem, um coelho e eu"
+ Leia os principais destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Essa história aconteceu comigo há uns cinco anos, na bela cidade que eu amo, Poços de Caldas, nas Minas Gerais.

01 Um homem, um coelho e eu!

Geraldo Luís e João Pedro

Eu espero que você aprenda lendo esta história, que nós vemos aquilo que nossos olhos devem estar preparados para ver. Sempre curti esta cidade. Poços é tudo de bom e as águas de lá têm um poder maravilhoso. Como sou um louco por água, frequento esta cidade há mais de dez anos. Poços é uma cidade mágica, povo bom e um ar encantador. E foi nesta cidade que aprendi a ser menos egoísta.

Não me lembro o ano, nem o mês, muito menos o dia. Só sei que era um sábado quando eu fui a uma pracinha que fica ao lado da Thermas Antonio Carlos.

Nessa praça, ocorre um encontro de casais que, ao som de uma bandinha, dançam para turistas da cidade. Já havia visitado este local inúmeras vezes, pois lá há uma fonte d'água na qual eu adoro lavar meu rosto e beber. Era mais um sábado normal, turistas dançando, gente comprando nas barraquinhas de ambulantes, casais tirando foto e crianças correndo.

02 Um homem, um coelho e eu!

Essa é a praça onde encontrei José

Enquanto isso a música rolava solta na praçinha. Foi quando eu vi em pé, ao lado da mureta, um homem magro, rosto fino e de olhar sofrido segurando uma pequena caixa de sapato nas mãos. Seu rosto me chamou a atenção. O homem estava lá, "estático", parecia uma estátua, sem movimentos. Nem a música e a grande quantidade de turistas fazia este homem se mexer.

03 Um homem, um coelho e eu!

Essa é a praça onde encontrei José

Fiquei curioso e comecei a me perguntar:
Quem era aquele homem?
O que fazia lá, de pé?
O que ele tinha dentro da caixa?
Por que seu olhar de tristeza?

Seu olhar me incomodava, era triste demais!

Fiquei lá por um bom tempo, meu filho, impaciente, queria ir. E o homem lá, sem se mexer e falar. O que será que ele tinha?

Uma hora da tarde, a música na praça, os turistas aos poucos voltavam para os hotéis e os ambulantes já desmontavam suas barracas, e eu lá. Meu coração, seguido de meu espírito, parecia dizer algo ao meu ouvido, parecia que tinha uma voz dizendo pra eu chegar até aquele homem. O coração tinha razão...

Ao me aproximar dele, a primeira coisa que fiz foi olhar dentro da caixa velha de papelão e sabem o que tinha lá? Um coelho. Isso mesmo, um coelho branquinho, branquinho. Só que esse coelho iria entrar para minha história de vida e este homem também.

Vocês devem estar curiosos, por que o coelho? Vejam como Deus age em nós, basta ter olhos pra ver e coração para sentir a dor alheia.

Ele era José, um lavrador de 44 anos, casado e pai de duas filhas. Morava em Poços, na zona rural, cuidando de um velho sítio arrendado por um irmão. Sempre trabalhou na roça e sustentou a família, mas há um ano sua vida tinha mudado. Contraiu um câncer no estômago e sua mulher, que antes trabalhava, hoje fica em casa para ajudar a cuidar do marido e da filha pequena que parecia sofrer de alguma doença cerebral.

Você que me lê, neste momento, já deve ter passado alguma fase ruim em sua vida, todos nós passamos, pois a vida é uma "roda gigante", ela gira. E como gira...

Já sentado com ele na praça, agora vazia, José aos poucos foi se abrindo, mas antes chorou e quase se levantou para ir embora, foi quando o segurei e o acalmei.

José e o coelho

Zé estava lá para vender a última coisa que tinha em casa, um coelho que pertencia a sua filha menor. Isso mesmo, teve a coragem humana de ir a uma praça pública para tentar vender um coelho e assim comprar comida para a família.

O coelho era tudo que José tinha, e mais sua coragem como pai de passar por essa humilhação. Ao chegar até o sítio onde morava, me deparei com uma cena que nunca mais saiu de minha cabeça. Uma casa paupérrima, metade sem telhado, um colchão velho no chão, roupas espalhadas em um monte e um velho fogão de lenha, nada mais.

Nas duas panelas pouca comida, a prova que pouco se cozinhava. Sua mulher ainda fazia faxina duas vezes na semana em uma fazenda, a seis quilômetros dali, a troco de comida.

No desespero da fome, José roubou o coelho e foi para a praça tentar vendê-lo. Não conseguiu. Afinal, quem compra um coelho em uma cidade turística?

A menina, quando viu o coelho, tirou das mãos do pai correndo. Em seguida veio a maior, dizendo o que ele tinha trazido de comida. Não quero dizer aqui o que fiz a esta família, mas fiz minha parte como ser humano e cristão.

Dentro da casinha não tinha nada, o retrato da miséria era tão cruel que os olhos das crianças me incomodavam, não havia nenhum sinal de comida. O sítio parecia um local fantasma, muito ruim e pequeno, parecia uma terra abandonada.

Antes de voltar para Limeira, onde morava na época, ainda passei por lá para ver se estava tudo bem. José agradeceu a ajuda, e seu abraço parecia me prender a ele. Me despedi de todos e, com o coelho no colo, a filha menorzinha me deu um beijo amedrontado e distante.

Cinco anos depois...

No final de fevereiro deste ano, voltei a Poços, mas antes já tinha ido outras vezes a esta cidade maravilhosa. Só que desta vez com mais tempo, resolvi voltar ao sítio onde, há mais de cinco anos, estive e conheci o “homem do coelho”. Não sei o que me deu. Sei lá, senti que tinha de ir lá e fui.

Demorei para achar o local.

Quando cheguei, a casa já não existia mais. Nenhuma pessoa se quer no sítio e nenhum vizinho para perguntar. Voltei para Poços sem notícias deste homem e de sua família. Dois dias depois, na cidade, andando pela Praça Pedro Sanches, vi um carrinho de pipoca velho, tão velho que me chamou a atenção. O cheiro da pipoca estava demais. Parei e pedi a pipoca. Quando fui pagar, a moça me disse: "Não é nada não, moço". Como não?, respondi.

É que graças ao senhor, tenho este carrinho! Meu pai trocou este carrinho dando um coelho a um senhor que não o queria mais... Ela era a filha de José. Filha mais velha que eu tinha conhecido naquela época. José morreu dois meses depois que o conheci e ajudei, sua mãe um ano em seguida. A filha de José vive hoje com o marido e levou sua outra irmã, da qual cuida. Foi um dos belos momentos que a vida me deu.

Resumo da vida

Me senti honrado em conhecer este homem. Tranquilo espiritualmente por ter feito aquilo que Jesus pediu que eu fizesse. Abra teus olhos, veja quem está ao seu lado, nada é ao acaso em nossas vidas.

Nada. Muitas pessoas que passam em nossas vidas, mesmo aquelas que nos dão problemas, na verdade nos "esculpem" como diamantes brutos que somos. Elas nos servem como "elevação", aprendizagem ao espelho da alma. Da nossa alma.

Olhe mais para a vida, olhe mais aos outros e menos para você. Seja você a luz na escuridão, semente do deserto do desespero humano. Afinal, quem pode estar vendendo um coelho amanhã pode ser você, ou eu!

Na roda gigante da vida, os que hoje estão em cima, podem amanhã estar embaixo, pois o "sopro divino" faz esta roda girar, e como gira...

Beijos a todos. Eu amo demais vocês.

Estou lendo todos os comentários e me emociono com muitos deles.

Ah! Antes de ir... a Prefeitura de Poços já arrumou aqueles chuveiros quebrados nas Thermas, que vergonha! Balançaaa Prefeito.

Muita paz!
Geraldo Luís
O filho da Olga

O amor jamais te esquece...

Veja mais:
+ Leia os principais destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

 Eu assumo! Meu namorado me ama...

Extra, extra! Geraldo Luís agora tem namorado. Extra, extra!

Pela primeira vez vou passar um dia dos namorados ao lado de alguém que descobri que me ama de verdade. Tinha medo de chegar até ele e dizer:

- Cara, acho que estou apaixonado por você...

Mas a vida nos ensina, gostamos de quem engana a gente e muitas vezes você sabe que a pessoa não te ama como você o ama ou a ama, mas com medo você prefere dizer que esta tudo bem. Tudo bem uma ova. Cansei de ser enganado por gente que jurava me amar, tem uma hora que você tem que fazer uma escolha, e eu fiz a minha.

Essa pessoa que estou namorando é o máximo, estava tão perto de mim e eu o desprezava. Amor é sempre amor, não tem "demarcações" ou limites pra que você ache certo ou errado. Quando o amor mostrar a sua cara, mergulhe de cabeça, muitos amores são temporários, mas são amores, como são... Amores de escola, amores de trabalho, amores do passado, amores do futuro.

Quem será seu próximo grande amor? Esqueça aqueles "adivinham o futuro". Um dia uma cigana leu a minha mão e me afirmou que eu ia casar com uma linda mulher lá de Brasília, linda de morreeeeer. Tô esperando até hoje essa mulher!

Por nossas vidas passam pessoas bem interessantes e eu já estava de olho nesse cara há um bom tempo. Na verdade, jamais pensei que ele iria se tornar um grande amor meu, ele é o cara, e que cara. O mundo esta em evolução, veja como as coisas estão mudando, veja se você acompanha esta evolução. Evolução de se tornar uma pessoa melhor para você e para os outros.

Mandamos em nosso corpo todo, pernas, olhos, movimentos, mas nele você não comanda: o coração. Não existe cara metade da sua metade, o que existe é uma afinidade de valores e gostos que nos aproximam, espíritos ligados uns aos outros por uma força universal diante de Deus. Resolvi namorar e assumir este cara diante dos lixos humanos que encontramos por aí.

Homens e mulheres que se prostituem por muito pouco. Homens fortes e vazios por dentro, mulheres com belas bundas, mas dentro delas existe até um eco, de tão vazias que são. Um fator que nos mata é a pressa de sermos felizes, queremos abrir a porta de nossas casas e que por lá entre a grande pessoa da nossa vida.

Tenha certeza, você que está só, não reclame. A pior coisa é a solidão a dois.

Vou te explicar. Muitas, mas muitas mulheres "bem casadas" vão passar o dia dos namorados ao lado de seu "love", mas sem o amor que mereciam ou desejavam, se sentem tão só mesmo estando ao lado de alguém e justamente por isso, a falta desta palavra mágica que ainda vai voltar a mover o "novo" mundo, AMOR.

Antes de revelar quem é meu namorado, quero te passar mais algumas de minhas experiências. Não valorize quem não te valoriza, despreze, esse é o único caminho pra você, o respeito próprio.

Na verdade você se permite ser iludida(o), aprendi que só vou gostar de quem gosta de mim, como já dizia a letra daquela música que Roberto Carlos cantava. Tenha coragem e analise a pessoa que esta ao seu lado e jura que te ama, cuidado!

Os maiores mentirosos estão dentro de nossas casas, eu mesmo fui um, hoje aprendi pela dor e estou buscando meu melhoramento humano. Não se doe tanto, se você der muito vai receber um belo troco amoroso, será trocada e por alguém bem feia. Aliás, outra coisa típica de homem, que mesmo tendo uma linda mulher, a trai com uma bem feia, pois quem tem uma "Ferrari" em casa um dia vai querer andar de "fusquinha", ou até de bicicleta.

O amor na verdade é simples, presentes iludem ou até podem esconder o que na verdade não sentem na alma. Tipo assim, dou um presente legal pra ela, mas não me dou, não me entrego.

Cansado de ficar escolhendo, resolvi namorar este cara que não vai ficar comigo só nos dias dos namorados, sei que ele vai ficar um bom tempo comigo, aliás o tempo que eu quiser. Eu e "ele" vamos tomar um bom vinho e curtir um momento legal, sem cobranças.

Um homem moreno, 1,89m de altura
Signo: touro
Cor: azul
Um lugar: sua casa

Meu namorado só trabalha demais.

Meu namorado sou eu mesmo! Isso mesmo, eu estou me namorando.

Descobri que minha companhia me faz bem e não me sinto mais sozinho como sentia. Descobri dentro de mim, um homem apaixonante por coisas que estou mudando em minha vida. Eu mesmo me dou amor, mas claro que a companhia de alguém me faz falta... mas eu não podia esperar.

Eu mesmo me pedi em namoro, e neste dia dos namorados, ficarei comigo mesmo, ainda irei a um show internacional, sozinho, mas bem resolvido, por enquanto. Estar comigo mesmo me fez descobrir uma série de coisas lindas em mim. Descobri que tenho que ter paciência, saber esperar o que a vida pode me dar e no momento certo. Algo me diz que o "céu" tem algo bom pra me dar, do muito que já me ofertou. Tenho um grande cara do meu lado que vem me ensinando isto.

Namorar a gente mesmo seria possível? Tente pra tu ver. Enquanto teu novo amor não vem, se namore, escape das encrencas. Já falei, há casais que se sentem só dentro de suas próprias casas, hein. Você está com alguém, mas não tem ninguém, entendeu?

Tô gostando de me namorar, sou um cara legal, esquisito é verdade, mas legal. Hoje estou em paz, ninguém me engana e também não permito que determinadas pessoas se aproximem de mim, tenho mais o que fazer, meu tempo é raro demais pras besteiras amorosas que andam por aí. Pra quem quer só cama tudo bem, o mundão tá aí, mas a vida vai te cobrar mais pra frente. Vai cobrar caro se você errar. Não engane as pessoas, olhe, encare você de frente.

Estar me namorando está me fazendo crescer e ver aquilo que eu realmente quero da minha vida. A vida vai se encarregar e me dar uma GRANDE pessoa, você que está lendo meu blog e esta minha "choradeira" pode ser essa pessoa. Já vou te avisando, ronco pra caramba e sou caseiro barbaridade, mas amo viajar. Só este ano já tenho três viagens internacionais na agenda.

Uma declaração a mim mesmo
Geraldo obrigado por me fazer feliz
Geraldo não me abandone
Geraldo que ama Geraldo
Ainda bem que eu tenho você, Geraldo
Meu Geraldo sei que não vai me enganar.

Neste tempo que estou sozinho minha vida está como nunca esteve, hoje tenho equilíbrio. Não me machuco mais como tanto fizeram comigo, me namorando vou tomando mais cuidado comigo e já não me sinto tão só, um dia quase liguei pro CVV de tão só que me sentia.

Agora namorando o Geraldo, isto já não me bate mais no coração. Sou uma bela companhia pra mim mesmo. Quando quero, faço amor comigo mesmo vocês entendem né... Quero tratar meu futuro grande amor, com aquilo que tenho de melhor, e como ninguém faz. Mas para isso ninguém me engana mais, chega.

Faça como eu, se namore. Você vai se amar.

Você vale muito embora já te falaram o contrário. Ninguém pode ferir você, a chave está em você, não abra esta porta tão valiosa que é teu coração pra qualquer pessoa. Pessoas passam, o amor não.

Já falei em outra história que contei aqui em meu blog, que conheço uma amiga minha, uma das mulheres mais lindas deste país, loira de parar o mundo, só que dentro de casa é mal amada, na verdade é uma pobre mulher rica pois o marido lhe dá tudo, menos amor, a trata como um "negócio". Nós do clube AGLSMF (Amigos do Geraldo Luís sozinhos mas felizes), fazemos um alerta. Não beba apenas com moderação, se entregue com mais moderação! Muitos namorados estão juntos na cama, mas separados no coração. Se você esta como eu, sinta-se feliz, pois poderíamos estar do lado de um encrenca, como muitos. A vida vai nos trazer aquilo que de verdade merecemos, creia.

Só mais uma coisa pra você. Muitos, neste dia, irão dar flores pra namorada e uma jóia pra amante, outras presentes para os namorados e o corpo para o "Ricardão", claro há exceções. Não reclame de estar só, solidão é um estado que você determina a dor, aprenda a lidar com ela.

Sabe aquele recado que a vovó dava: "Melhor só que mal acompanhado", então...

Vou pedir uma coisa pra aquele cara importante que eu citei lá em cima no texto, lembra? Para o próximo dia dos namorados eu ter alguém legal pra mostrar este novo Geraldo que esta nascendo dentro de mim. Neste sábado à noite, estarei só, mas torcendo por você, porque amo ver as pessoas felizes. Desejo que você ame de verdade, e seja amado(a) de verdade.

Presente não é nada, atitude é tudo.

E aí, gostaram de meu novo namorado?

Se quiser eu te empresto ele, ele é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!

 Eu assumo! Meu namorado me ama...

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece...

Veja mais:

+ "O dia em que conheci o Fenômeno"
+ Todos os blogs do R7
+ As principais notícias do dia

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Oi, gente! Estou aqui pra contar um dia diferente que passei há alguns meses. Sou pai de um corintiano fanático, que é a figura do meu filho João Pedro. Através dele, comecei a ir a estádios e acompanhar tudo, mais exatamente tudo deste time do coração de milhões de brasileiros. João já vinha me pedindo pra conhecer o Fenômeno. "Pô pai, tu é famoso e não consegue me levar pra conhecer ele", me cobrava na cara. Até que um dia de sol lindo, fui levado até o Parque São Jorge, onde iria acontecer o treino do Corinthians. Quem me levou foi meu irmão de fé camarada Vampeta, que conhece todo mundo lá e mais tarde, iria me apresentar o Ronaldo.

Marquei às 8h, Vampeta chegou às 10h, coisa típica de jogador. João parecia que ia pra coisa mais importante da vida dele, e era. Eu como pai, estava mais nervoso ainda. Como o craque iria me receber? Afinal, eu sou da Record e ele tem contrato com a Globo! Sei que estava como pai, não como apresentador, mas sabe como é: tudo podia acontecer nesse meio de TVe famosos. Afinal, estamos falando do maior jogador dos novos tempos do Brasil.

A hora da verdade

Ronaldo chegou por volta das 11h00, e junto com ele seus seguranças e seus blindados. Rapidamente fomos apresentados, e Ronaldo como me recebeu? O cara é gente das mais humildes e sorridente falou: "Não sabia que tu era corintiano " respondi, nem eu, mas meu filho te adora velho. João não sabia o que falar, só o vi tentando ligar seu celular pra tirar fotos enquanto minha assessoria tirava as fotos do encontro com nosso ídolo.

Geraldo1 O dia em que conheci o Fenômeno!

Ronaldinho e Geraldo Luís: chega a hora do grande momento

geraldo2 O dia em que conheci o Fenômeno!

João Pedro ao lado de Ronaldinho

Ronaldo autografou uma camiseta, um livro e esperou a seção de fotos. Estar perto de um cara deste, é demais! Ele é muito gente, não pela atenção dada a mim, mas seu jeito de ser com todos, é isso que quero dizer. João ficou sem palavras, enquanto Ronaldo lhe fazia perguntas, mas sem respostas. Um dia vou levar Ronaldinho na Casa da Sopa de Limeira, para um evento social com nossas crianças assistidas, podem esperar. Logo depois fomos assistir ao treino, foi super legal, e quando sai, acabei dando autógrafos para algumas crianças que gritavam: Balançaaaaaa Geraldo. Que bacana, fiquei muito feliz.

geraldo3 O dia em que conheci o Fenômeno!

Ronaldinho autografando camisa para João Pedro

geraldo4 O dia em que conheci o Fenômeno!

Ronaldinho e João Pedro conversando

geraldo5 O dia em que conheci o Fenômeno!

Eu e João Pedro, assistindo ao treino do timão

geraldo6 O dia em que conheci o Fenômeno!

Geraldo distribuindo autógrafos

Mas ser quem ele é tem um preço alto, eu que não sou p... nenhuma ainda na TV já sofro com críticas e fofocas. Este coitado não pode nem dar um p.... que já estão falando, mas se esquecem que é um ser humano legal. Aquela presepada que armaram na imprensa sobre aquele episódio que foi culpa de seus amigos, quase mataram o cara. Se ele vai para um bar e bebe e abraça algumas meninas, pronto, levam ele pra cruz e o matam. Essa sempre foi minha opinião, antes e depois de conhecê-lo, e pronto. Fico imaginando quanto coisa simples ele tem vontade de fazer e não pode, deve ser uma “merda", e das grandes. Antes de ser quem é, ele é um ser humano, que acerta e erra, igualzinho a nós. Ahh! Ele também vai no banheiro, viu, gente!

Uma coisa é certa. Pras "biscas" de plantão ele é um prato cheio, mas isto a vida já o ensinou, ele tá afiadinho, afiadinho! Hoje tenho grandes
amizades com outros jogadores e eles me dizem o quanto Ronaldo é parceiro e gente do bem. Mas às vezes a "carne é fraca", sabe como é, nós homens somos hipnotizados por vocês mulheres, somos vítimas de vocês (paro de escrever, reflito, quase choro e depois de 30 minutos volto a escrever...).

Bem, voltando ao assunto: Ronaldo é um cara legal, mas legal mesmo internautas. Uma raiz ainda está nele, deu pra perceber. Mas a única coisa que ele está precisando, é um pouco mais de amigos de verdade, mas quando nós estamos na mídia isso é muito mais difícil, e como é. O que mais me comove em sua história de vida, é sua luta, seu passado e seu presente.

Ele prova que a superação é possível, Ronaldo é um “Guerreiro das Trevas”, cai e levanta, tem a luz na alma.

Obrigado Rooonaldinho por esse momento.

E vê se te cuida cara!
Abraços sempre

Geraldo Luís

OBRIGADO

O filho da Olga

O amor jamais te esquece!

Veja mais:

+ No último amistoso, seleção goleia mas fica devendo futebol
+ Todas as notícias da Copa 2010 no R7
+ Todos os blogs do R7
+ As principais notícias do dia

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Geraldo Agradeça, agradeça e agradeça!

Oi, tudo bem com você?

Não escrevi na última semana porque não me senti bem em escrever, agora tô legal pra escrever mais uma vez com a alma.

 

Posso te fazer algumas perguntas?

 

Vai dizer a verdade a si mesmo(a)?

Antes que me questione, não sou melhor que você, mas certamente vivi e errei muito mais que você as emoções da vida real.

Hoje temos tudo, mas ainda vivemos como nos "tempos das cavernas", de que adianta em segundos falarmos com o mundo inteiro apertando algumas teclas se você não é capaz de falar com alguém que está ao seu lado, perto de sua casa ou de você mesmo?

Somos capazes de tratar melhor a um estranho do que um familiar quando chegamos em casa, pode ver. Seja mais gentil nas palavras, elas voltarão para você. Gentileza gera gentileza.

Abrir um sorriso abre portas e evita sua presença em tribunais ou delegacia. Sorrir faz bem. Recente pesquisa revelou que a tristeza causa câncer, por essas e outras é bom você se tratar, e por dentro.

O melhor médico está dentro de cada um de nós, e quando melhoramos com os outros, melhoramos com a gente mesmo, vá lá não tenha vergonha de mostrar o melhor de você aos outros.

Quando foi a última vez que você deixou um recadinho de pasta de dente no espelho pra ela, ou uma palavra dizendo o quanto ele é importante pra você? Não deixe a pessoa que está ao seu lado ir embora, para que sua ausência lhe traga "culpas" interiores. Fale bem daquilo que ele (a) faz de melhor, seja o que ele fizer.

Doe-se mais aos outros, afinal não sabemos quando será seu último dia aqui na terra, ou você acha que vai ficar aqui mais 100 anos, oh coitado!

Use bem suas pernas, amanhã você pode estar sem elas, cuide bem de seu corpo, se respeite, afinal ele lhe foi emprestado e um dia você terá que devolvê-lo. Muitos amputados dariam tudo pra ter seu corpo, andar e falar.

Você já parou para pensar, diariamente seu coração bate mais de cem mil vezes. O chão em que você pisa sustenta o seu peso; todos os seus órgãos funcionam simultaneamente e de graça! Suas sobrancelhas serve para dividir o suor e assim não queimar os seus olhos. Agradeça essa máquina fantástica que Deus lhe deu, seu corpo!

E posso dizer isso; fale coisas boas e que sua fala construa algo de bom a alguém ou a você mesmo, porque um dia não sabemos se teremos esta voz. Nossa Geraldo como você é... Sim sou assim, é que quando a gente fala a verdade daquilo que somos, dói e como dói.

Você prefere os elogios baratos que te enganam. Eu não!

Quero te alertar para o "novo mundo" que vem aí, a terra vai precisar de gente do bem, seres humanos mais humanos para uma melhor evolução.

Use bem sua fala, pois derrame não avisa quando vem, cuide de suas pernas, amanhã elas podem estar apoiadas em uma cadeira de rodas.

Se tudo isto dói ler, visite o leprosário de Itú  e veja lá pessoas que antes andavam e tinham uma vida normal, e hoje dependem dos outros. E por falar nisso...

Se você é daqueles que humilham as pessoas, gritam com seus empregados, é rude consigo mesmo(a), e acredita que não precisará de ninguém, ótimo, a vida vai te dar o que você esta dando a ela. Os hospitais estão lotados de gente assim.

Vai esperar uma doença te pegar pra que você mude?

Às vezes precisamos de uma "doença" para que a alma se limpe deste limbo de comportamento.

A vida é mais simples do que pensamos, não tropece nos problemas, passei muito tempo de minha vida "patrocinando" meus problemas que não eram tão sérios assim. Perdi muito tempo pensando em coisas, que lá na frente nem aconteceram, pura bobagem.

Faça como a água, siga em frente mesmo com correntezas, lá na frente cai no lago, invade a floresta e vira um "filete" fininho até virar gota e assim...

Vejamos como estamos tratando as pessoas. Não seja um "ogro" ou um "capitão caverna". Muitos ignorantes do passado estão hoje usando fraldas e precisando de empregados para estar vivo.

Eu já venho falando desses valores aqui no meu blog, veja outras belas histórias de pessoas que conheci durante minha vida.

Agradeça por ter mãos, é isso mesmo! Sabia que tem gente com câncer, ou em hospitais como o Pirapitingui que não consegue se quer levantar as mãos, precisa de sonda para comer, urinar.

Quantos em estágio final de suas doenças, clamam hoje por mais uma chance de vida. Vida que você tem e não divide com ninguém.

Vá lá espalhe o que você tem de melhor, mude seu jeito rígido de falar com os mais fracos. O que você der de melhor, se tornará exemplo. E eu estou falando das mínimas coisas do seu dia-a-dia.

Olhe como você convive com as pessoas, em casa com um parente difícil, olhe pra você e dê a sua nota! Aprenda a servir, primeiros aos que mais precisam, depois você, abra sua carteira aos pobres, antes de abrir na farmácia...

Olhe os que estão a sua volta, e são muitos hein... Ter Jesus da boca pra fora é fácil, mostre a Jesus quem é você, do que é capaz de fazer aos mais humildes.

Comece mudando seus hábitos viciosos, e não venha me dizer que você não sabe, ah sabe. Um convite meu, pra você há mais de oito anos, eu visito um sanatório no interior de São Paulo.

Todo ano me trajo de Papai Noel e lá vou fazer aquilo que mais gosto, aprender que não sou nada, sou um "cisco" diante de muitos. Lá aprendo que quem pode estar lá um dia, sou eu, afinal ninguém nasce em sanatório né? Estar com esses doentes me cura de muita coisa, me cura do orgulho moral.

geraldo1 Agradeça, agradeça e agradeça!

Eu, me preparando como Noel

Muitos que lá estão, tinham família, profissão e filhos. Entre a loucura e a inteligência, lá foram largados por quem um dia jurou amá-los.

 

geraldo2 Agradeça, agradeça e agradeça!

Aqui já todo maquiado, quase pronto!

Quando ando por aqueles corredores, vendo gente que nem lembra seu nome, homens gritando palavras desconexas, gritos de dor e solidão, vejo que não sou nada...

 

geraldo3 Agradeça, agradeça e agradeça!

Dentro do sanatório, com as crianças

Visitar sanatório é bom...

Bom pra ver que não tenho nada.

Bom pra eu ter vergonha na cara e trabalhar mais.

Bom pra ver que qualquer um pode um dia estar lá.

Bom pra ver a vida como ela é, sem frescuras.

Bom pra dar valor a mim.

Bom pra saber, que tem mais "louco" aqui fora do que lá dentro

geraldo4 Agradeça, agradeça e agradeça!

Noel e uma das crianças

Ser Papai Noel dos "loucos" como a sociedade os chama, me honra como ser humano. Lá encontro crianças atrofiadas, presas em suas cadeiras de rodas e abandonadas.

Ser Papai Noel deles me presenteia de lições. Estou me prestando a ajudar aqueles que ninguém mais ajuda, e cada ano que vou, aprendo mais. Eu não levo só balas e pipocas, levo esperança para quem já perdeu a noção da vida.

 

geraldo5 Agradeça, agradeça e agradeça!

Dentro do sanatório com as crianças

Lá encontrei gente muito especial, crianças que falam com os olhos pois a fala já não permite mais, encontrei um menino que escreveu um livro com os PÉS! Isso mesmo, com os pés escreveu um livro.

 

geraldo6 Agradeça, agradeça e agradeça!

Atrás dessas grades, solidão!

Aliás, tem gente tetraplégica, que escreve com a boca, pelo toque na tela do computador, vocês devem ter visto muitas reportagens dessas pessoas especiais.

Pelos corredores deste sanatório, encontro muita gente com vontade de viver. Muitos não se lembram nem de seu nome, mas sabem rir e mostram muita vontade para viver.

Já ouvi de tudo lá.

Papai Noel me leva embora.

Noel cadê o trenó, minha mãe veio nele.

Papai Noel traz minha mãe aqui.

Mas o melhor... o melhor é ver as crianças sorrindo ao me ver, sem saber que por de trás desta barba há um pecador, um cara que não tem nada de mais, mas um homem que ama ajudar as pessoas.

A ala dos idosos me comove, um dia devo estar lá, será que vão me abandonar também?

Na verdade não há segredo, pois você não precisa de dinheiro para fazer o bem aos outros.

Você só precisa de você. Vá lá seja um voluntário, ajude tem muita gente esperando você.

 

Casa da Sopa de Limeira

Esta casa que fundei há 4 anos, serve mais de 8 mil refeições mês. São mais de 400 crianças assistidas por mês. Todos os dias servimos sopa de graça e ainda podem levar pra casa.

geraldo7 Agradeça, agradeça e agradeça!

Eu em dia de festa na Casa da Sopa de Limeira

Andarilhos, moradores de rua e famílias carentes, todos se servem da caridade.

E agora eu mudei a casa para um lugar muito maior, quero meus "irmãos" bem tratados.

geraldo8 Agradeça, agradeça e agradeça!

Pessoas assistidas pela Casa da Sopa

Lá temos cursos gratuitos de computação, aula de alfabetização, manicure, culinária, artesanato para as mamães atendidas pela casa, e ainda a distribuição de mais de 300 cestas básicas por mês.

geraldo9 Agradeça, agradeça e agradeça!

Servimos refeições de qualidade para as pessoas assistidas pela casa

Lá voluntários se dividem para fazer o bem. Muita coisa ainda vem por aí. Se você quiser ajudar a casa acesse www.casadasopadelimeira.com

Seja um parceiro do Lar da Cidadania, onde o ser humano é ser humano, não pobre! Dentro de você, há uma casa da sopa se mexa. Vá lá, há muitos famintos de alma para que você seja útil. Tenha orgulho de você, pois está nas suas mãos fazer um novo recomeço.

Se você errou ótimo, eu também já errei muito, todos erram, acerte agora!

Pare de reclamar, pois amanhã de tanto reclamar nem falar você poderá mais, você pode mudar muita coisa, você é uma semente de amor de Jesus. Seja você o Jesus na vida de alguém.

E foi o próprio Cristo quem disse, que quando a um humilde ajudar, estará fazendo a ele, portanto, mexa-se podemos não ter muito tempo.

Agradeça, agradeça e agradeça!

Muitos jamais terão o que você já tem.

Divida para que tenha mais.

Não tire de quem já não tem mais nada. Afinal, você não veio a passeio aqui na Terra, veio?

Só mais uma coisa. Tem gente que tem uma espinha no rosto, e faz um drama tão grande que parece um câncer, algo grave que estraga seu dia e dos outros. Por outro lado tem gente com câncer, que trata a doença como uma espinha, sem grandes alardes ou auto-sofrimentos. Pense quem é você nesta história!

A vida é feita de escolhas, qual será a sua?

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece...

Veja mais:

+ Todas as notícias de entretenimento do R7
+ Os famosos e tudo o que acontece na TV no R7
+ Leia os principais destaques do dia
+ Conheça os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Deus, não sei se vou conseguir escrever sobre ela, me ajude... Não te sinto morta, mãe querida, você está cada vez mais viva dentro de mim, a morte não existe para alguém que sente tanto seu amor.

Dona Olga, como tantas brasileiras, era mais uma que lutou para criar seu único filho, largada pelo marido. Eu tinha quatro anos quando meu pai foi embora, era um dia 24 de dezembro do ano de 1975 e ele nunca mais voltou. Trocou uma família por uma aventura, trocou uma mulher por um desejo mais ardente, me deixou orfão e minha mãe uma quase "viúva".

Olga foi uma lutadora, lutou contra a solidão, lutou contra o medo de criar um filho sozinha, lutou contra a pobreza, lutou contra um câncer, lutou contra a solidão e por fim lutou até os últimos dias contra a morte... Olga saiu cedo de casa, se tornou uma digna faxineira e por onde passou não teve patroas, ganhou amigas. Trabalhou a vida inteira, foi cortadora de cana, apanhou algodão e café na região de Catanduva e Ibirá. De lá veio para Limeira, onde trabalhou como doméstica em muitas casas e hotéis, limpou vidraçaria e de tão honesta ganhamos uma casa para morar sem pagar aluguel, nos fundos de uma fábrica de peças.

Olga nunca mais casou, se dedicou a mim como se dedicasse a si mesma. Foi uma gravidez difícil e quase que eu não nasci, me contou ela ainda em vida. Olga foi humilhada. Uma vez estava com ela em uma casa em que ela trabalhou e a patroa a mandou limpar a privada três vezes. No canto do corredor ouvi tudo aquilo, mas não podia fazer nada, eu era apenas uma criança.

Me lembro de minha mãe saindo de casa ainda de madrugada, e me deixando na creche São Vicente de Paula onde passava o dia todo. Guerreira, Olga nunca soube o que era tirar férias, chegou a ter dois empregos no dia. Foi uma grande companheira, amiga e protetora em todas as horas. Olga tinha sonhos, sonhava em ter seu próprio sitio e fazer suas plantações, sonhava em ganhar na "Tele Sena" e comprar uma rádio para mim. Logo após sua morte, ao remexer em suas coisinhas, encontrei um saco de tele senas antigas, ehh Olga...

Uma vez fui chamado às pressas em um bar da área central. Lá estava minha mãe junto com outras mulheres detidas por estarem fazendo "jogo do bicho", ela adorava essas coisas pois queria sair da pobreza, era isso e mais nada! Olga não tinha "papas na língua", era briguenta mas tinha um coração gigante, conheceu a dor da fome e da humilhação de ter que pedir. Olga adorava a vida, mas passou boa parte dela fumando feito uma doida, morreu por causa do maldito cigarro.

Olga tinha uma coragem que poucas têm. Durante o tratamento do câncer não parou de trabalhar e lutar. Nos últimos meses de vida fez cinco cirurgias, uma delas na cabeça e saiu delas lúcida e mais alegre que nunca. Olga pouco sorriu na vida, poucas vezes a vi sorrir de verdade, a vida foi dura com ela. Ela era meio rabujenta, mas era a minha mãe, brigamos e nos amamos muito. Ao seu lado, aprendi tudo que a vida exige de um ser humano de verdade.

Olga foi uma bíblia para mim, e ela ditou alguns de seus mandamentos ao seu filho único.

- Respeitar para ser respeitado;
- Ajudar sempre aos mais necessitados;
- Jamais desistir;
- Nunca invejar para não ser invejado;
- Amar a Deus e aos outros;
- Estar sempre ao lado dos mais sofridos.

Me lembro de Olga correndo comigo pra me curar da minha bronquite que quase me matou. Quando mais precisei, lá estava ela, às vezes nem parecia mãe...

Olga se matou como mulher pra viver apenas como mãe, entregou-se em seu amor maior a mim, e assim viveu longos anos. Antes de morrer, fizemos coisas legais. Viajou de avião, conheceu o Cristo Redentor, viajamos muito e lutamos muito.

Por Olga estaria no colo dela até hoje, me amou em excesso legítimo de maternidade, me pariu muitas vezes em sua forma de vida. Há quatro anos fundei a Casa da Sopa de Limeira, uma instituição que serve mais de 8.000 refeições por mês para moradores de rua e cuida de crianças carentes e suas famílias. Minha mãe viu esta Casa nascer, e era um sonho dela ver todas aqueles pobres comendo sem parar. Passamos muita fome, e esta dor ninguém jamais esquece, mas confesso a todos que hoje não estou preparado para contar esta fase de minha vida... Um dia quem sabe.

Hoje não tenho mais a companhia da Olga, ela morreu dois dias depois da minha estreia aqui na Record em dezembro de 2007.

Tenho saudade das coisas da Olga, do torresmo que só ela fazia, do nhoque com molho vermelho e hoje meu telefone não toca mais dizendo: "Gê, é a mãe".

A morte não dói, pois ela não existe, o que mata é a saudade, essa é danada no coração da gente. Logo após sua morte, tudo que era dela foi doado para instituições de caridade, dela só restou um chinelinho Havainas rosa que guardei como lembrança, nada mais.

Duas semanas antes da Olga falecer, senti que ela ia embora, então resolvi gravar uma entrevista com ela, veja um trecho deste momento único em minha vida.

Entrevista com Olga

Incrível né, parece que ela esta logo ali...

Minha mãe foi uma provação de amor em minha vida, era uma grande amiga e companheira. Hoje caminho sozinho sem o escudo de proteção chamado Olga Moreira, a Lola. Foi uma mulher que se tornou amarga pela dor que a vida lhe impôs, era pra ter sido amada como mulher mas foi abandonada como tal.

Morreu sem ganhar na Tele Sena e comprar seu sítio em Ibirá, terra das águas poderosas e quentes.

Essa era a Olga:

[r7video http://videos.r7.com/geraldo-luis-e-sua-mae-relembram-passado-dificil/idmedia/c7a24c6d18bfda8a31e1776d79a2e251.html]

Morávamos na rua Senador Vergueiro 112, centro. Uma casa velha e ao lado da zona de prostituição. Foi uma época que nos marcou muito pela doença e pobreza. De repente, minha mãe, afastada do serviço pelo câncer, começou a sair de casa me dizendo que ia no hospital, e voltava só no fim das tardes. Um belo dia uma prostituta bateu à minha porta e perguntou sobre minha mãe, me assustei com a visita que trazia nas mãos duas grandes sacolas de roupa. Descobri que minha mãe era lavadeira de roupa dessas mulheres. Tudo para trazer dinheiro pra casa e comprar alimentos. Fez isto escondido de mim durante muito tempo. Isto é amor, amor de mãe!

Antes de partir, Olga já tinha empregadas, máquina de lavar roupas e já não morava mais naquele local horrível, o qual traz traumas até hoje em minha vida.

Olga, a "Mulher Maravilha" da minha história em quadrinhos. A mulher que sozinha lutou contra as dores da vida e venceu, sem tomar nada que é dos outros. Hoje sinto ela ao meu lado, inclusive agora que estou escrevendo tudo isto pra vocês lerem.

Olga1 Carta para Deus

Dona Olga, mãe do Geraldo Luís

Filhos e filhas, acordem, elas nunca morrem!

Mãe não morre, renasce em algum outro lugar, quem sabe em seu coração!

Olga2 Carta para Deus

Olga e seus irmãos. Ela ao lado de Luís Divino e das irmãs Nair (morta há 4 meses) e da caçula Emilia.

Vou lhe dar uma dica: se a tua mãe ainda esta aí do seu lado, faça tudo o que ainda você não fez, amanhã pode ser tarde, tire muitas, mas muitas fotos, só restarão elas no seu futuro de lembranças, a beije muito e se possível faça uma bela viagem, entregue mais tempo a quem deu muito tempo a você.

Olga3 Carta para Deus

Olga e o neto no Guarujá

Como filho único que sou, minha única mãe se foi, mas deixou um exemplo de vida que me segue até hoje. Mãe é como sol, brilha todos os dias dentro da gente.

Essa é a história de Olga, ela não tem nada de mais, mas conta a vida de uma grande mulher que lutou muito para me criar. Até gostaria de escrever mais, mas não consigo, me perdoem a fraqueza humana de um homem que ainda sente muita saudade, e isso me impede de continuar escrevendo.

Olga4 Carta para Deus

Eu e a Olga pegando um sol, oh saudades...

Para você que me lê agora e já não tem mais tua mãe, não chore, vá hoje mesmo a um asilo, leprosário ou hospitais, há muitas dessas mães abandonadas só esperando um abraço teu para te chamar de filho(a).

Olga5 Carta para Deus

Publicações em jornais que eu fazia pra ela no dia das mães!

Olga6 Carta para Deus

Dona Olga

Mãe, amor eterno da minha vida, quanta saudade!

Me lembro de seu amor ainda criança, das casas velhas pela qual passamos.

Me lembro da infância pobre, e das pessoas boas que Deus colocou entre nós.

Me lembro de você faxineira, e eu na creche o dia todo.

Me lembro da fome que juntos passamos, e da humilhação de pedir. Como num filme, me lembro da solidão a dois que vivemos sem o pai, sem uma casa.

Me lembro da grande mulher chorando escondida, e eu criança sem entender nada.

Me lembro de ti, Olga, como se lembrasse de mim mesmo.

Me lembro como filho único teu, o sofrimento por cuidar de mim. Vivemos longos anos sós. Só nós dois sobrevivemos mãe, e hoje, sem você, nada é igual. Hoje tenho tudo e não tenho mais nada…

Me lembro quanta chuvas tomamos dentro de casa. Bem, aquilo não era casa. As goteiras dessas casas viravam cachoeiras, dormíamos dentro do guarda-roupas. Dormíamos muitas vezes também na casa dos outros; sentíamos o cheiro da comida que muitas vezes era negada para nós, lembra?

Me lembro de você lutando ao meu lado. A infância que me foi roubada me envelheceu demais mãe; você perdeu o filho e ganhou um companheiro dentro de casa. Fui testemunha da sua dor. Cresci vendo uma mulher morrer aos poucos, e por mim.

Me lembro de você como lavadeira das “prostitutas” para trazer comida pra casa.

Me lembro que em meio a pobreza existia a minha felicidade.

Me lembro do meu trabalho como engraxate, e depois como garçom. O primeiro dinheiro da minha vida!

Me lembro que você foi minha mãe e meu pai, e eu teu grande amor.

Me lembro da casa que não tinha sofá nem camas, mas tinha esperança.

Por fim me lembro que a vida melhorou, mas que o céu te chamou. É mãe, foi bom a senhora ter ido e eu ficado aqui.

Assim me lembro que a morte não existe, é apenas uma “breve” ausência e a certeza que ainda nos veremos. Mãe, para não chorar, resolvi escrever essas poucas e ricas palavras para dizer ao mundo inteiro: “Eu sou filho da Olga!!!”

Olga7 Carta para Deus

Dona Olga e seu neto João Pedro


Mais fotos do meu acervo pessoal

 

Olga8 Carta para Deus

Olga aos 23 anos de idade

 

 

Olga9 Carta para Deus

Olga durante faxina em mercado

Olga10 Carta para Deus

Eu e minha mãe no mercado onde ela trabalhava

Olga11 Carta para Deus

Dia de formatura: Dona Olga e Geraldo Luís

Olga12 Carta para Deus

Ficha para dona Olga receber cesta básica

 

Geraldo Luís
O filho da Olga
O amor jamais te esquece...

Veja mais:

+ Homenagem do apresentador nos dois anos da morte de sua mãe
+ Geraldo Luís fica emocionado ao lembrar da mãe
+ Todos os blogs do R7

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google Bookmarks
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com