O  procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, defendeu nesta segunda-feira (12), a prisão de Aécio Neves (PSDB-MG) como forma de proteger a sociedade, caso o Senado descumpra a ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) para que o ex-governador de Minas Gerais seja afastado do mandato.

Dallganol utilizou sua conta pessoal no Twitter para dar o recado aos senadores: "o afastamento objetiva proteger a sociedade. Desobedecido, a solução é prender Aécio, conforme pediu o PGR Janot".

A ordem para afastar Aécio foi expedida pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, no da 18 de maio. Apesar de já ter se passado quase um mês desde que houve a determinação judicial, o assunto ainda não entrou na pauta da Mesa o Senado.