O deputado estadual João Leite (PSDB) aparece na frente do empresário Alexandre Kalil (PHS), seu adversário na corrida para a Prefeitura de Belo Horizonte, na primeira pesquisa de intenção de votos realizada neste segundo turno pelo instituto Paraná Pesquisa, e divulgada com exclusividade pela Record Minas nesta quinta-feira (6).

Considerando somente os votos válidos (excluindo brancos, nulos e indecisos), o tucano tem 58,6 % das intenções de voto, contra 41,4% de Kalil, diferença de 17,2 pontos percentuais.

A margem de erro da sondagem é de aproximadamente 3,5%, e o nível de confiabilidade é de 95%. A pesquisa foi realizada entre os dias 3 de outubro e  5 de outubro e ouviu 850 eleitores da capital mineira. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número MG-03466/2016.

Quando perguntados em quem votariam se a eleição fosse hoje, 32,5% dos entrevistados responderam espontaneamente o nome de João Leite. Já os que, pelo mesmo critério, mencionaram Kalil, somaram 24,6%. Outros 33,8% disseram que não sabem em quem irão votar, e 9,2% responderam em ninguém.

Depois de serem apresentados aos dois nomes concorrentes, e considerando-se também os votos brancos e nulos e os eleitores indecisos (não computados na medição dos votos válidos), as respostas dos entrevistados revelam que a diferença entre os dois candidatos cai para 7,9 pontos percentuais: João Leite, nesse quesito, está com 47,1% das intenções, e Alexandre Kalil com 33,3%.

João Leite e Kalil passaram ao segundo turno da eleição com  diferença de 81.107 votos entre eles. O tucano recebeu 395.952 votos e terminou em primeiro lugar com 33,40% da votação, enquanto Kalil obteve 314.845 votos correspondentes a 26,56% do total. Resultado percentual praticamente idêntico ao encontrado pela pesquisa quando o eleitor responde quem uirá votar de maneira espontânea.

Em relação à convicção do voto, 76,5% dos entrevistados responderam que suas escolhas são definitivas, enquanto 22,7% disseram que ainda poderão mudar o voto. Outros 0,7% não responderam ou não souberam dizer.

Indagados sobre quem acham que irá ganhar a eleição, independentemente do seu voto, 60,4% responderam João Leite, e 25,5% apontaram o nome de Kalil. Outros 14,5% não souberam dizer.

Os dois concorrentes são nomes bem conhecidos na capital mineira. O tucano é deputado estadual e está em seu quarto mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Ele tem o apoio do senador e ex-governador Aécio Neves (PSDB) e já concorreu à prefeitura outras duas vezes. Também foi goleiro do Atlético-MG nas décadas de 1970 e 1980.

Já Kalil é empresário e assim como seu adversário também tem sua vida ligada ao Atlético: ele é filho de um ex-dirigente do mesmo clube, que ele próprio viria presidir de 2008 a 2014. Ex-cartola tem como mote de campanha a máxima que "não é político".

Alvo da maior parte dos ataques dos concorrentes no primeiro turno, Kalil tem a maior rejeição entre o universo pesquisado: 49,9%. Já João Leite é rejeitado por 39,4%.

Avaliações dos governos

O instituto Paraná Pesquisas aproveitou também para ouvir os entrevistados sobre as administrações federal, estadual e municipal.

A administração Michel Temer (PMDB) foi desaprovada pela maioria dos eleitores:  60,9%. Do total pesquisado 31,3% disseram aprovar o seu governo, enquanto 7,8% não souberam dizer ou não opinaram.

Com relação à administração estadual, a pesquisa constatou que 62,5% desaprovam o governo de Fernando Pimentel (PT). Um percentual de 33,3% disse aprovar e, outro, de 4,2% não soube dizer ou não opinou a respeito.

Já a avaliação da administração Marcio Lacerda (PSB) à frente da Prefeitura de Belo Horizonte demonstra uma divisão entre os que aprovam e os que desaprovam a sua gestão. Enquanto metade, 48,2%, disse aprovar, outra metade, 48,1% afirmou que desaprova. Os que não souberam ou não opinaram somaram 3,6%. Acessa a íntegra da pesquisa clicando aqui.