Em meio ao cenário recessivo em que está mergulhada a economia brasileira, a Cemig conseguiu se sair bem, apurando um lucro liquido de R$ 342,5 milhões apenas no primeiro trimestre de 2017.

O montante registrado entre janeiro e março deste ano é quase 6.500% superior ao alcançado no mesmo período de 2016, quando a estatal mineira lucrou R$ 5,1 milhões. O crescimento expressivo pode ser explicado pelas vendas de energia realizadas no mercado de curto prazo (spot).

Somente nestes primeiros três meses os ganhos junto a esse mercado alcançaram R$ 226,6 milhões contra os R$ 2,6 milhões que foram conseguidos há um ano.

A receita líquida da companhia também registrou crescimento de 8% no período analisado e somou R$ 4,8 bilhões.

Gigante do setor elétrico brasileiro, a Cemig é controlada pelo governo de Minas Gerais. Ela ocupa a posição de maior grupo de distribuição de energia da América do Sul e detém investimentos também em geração e transmissão de energia.

Através da Cemig Distribuição e da sua controlada Light, a empresa atende a mais de 11 milhões de consumidores de Minas e do Rio de Janeiro. A companhia possui ainda participação no bloco de controle da transmissora de energia Taesa e da empresa de geração limpa Renova.