unnamed8 Mãe Dinah, Garrincha e os russos

Teria Feola combinado com os soviéticos a vitória brasileira na Copa de 58?

O que a vidente Mãe Dinah e o gênio do futebol brasileiro Mané Garrincha teriam em comum? E mais: o que esses dois personagens poderiam ter a ver com a atual campanha eleitoral para a Presidência da República? Aparentemente, nada. E os russos? Com certeza, menos ainda. Certo?

Certo, não fosse, é claro, a afirmação do candidato Aécio Neves (PSDB) de que em 20 dias ocupará o segundo lugar isolado nas pesquisas que acompanham a corrida sucessória, passando assim, com folga, para a disputa do segundo turno da eleição.

Mãe Dinah, como se sabe morreu recentemente em maio de 2014, sem arriscar a dizer o nome do próximo presidente. E, até onde se sabe, não transferiu seus poderes de predizer o futuro a ninguém.

Já Garrincha, também não é nenhuma novidade, se imortalizou com suas jogadas geniais e dribles desconcertantes para cima dos adversários. Mas não foi apenas isso que consagrou o nosso ponta direita inigualável. Passou à história também pela lição de humildade e estratégia que, em 1958, aplicou no treinador da Seleção Brasileira, Vicente Feola.

Falava o treinador com seus jogadores, às vésperas de partida decisiva contra a seleção da então União Soviética: Nilton Santos e Zito vão trocar passes no meio do campo e passar a bola para Didi. Vavá puxará a marcação da defesa deles caindo para o lado esquerdo do campo. Didi lançará para Garrincha que driblará facilmente seus marcadores. Com a bola dominada invadirá a área do adversário, e ao chegar à linha de fundo cruzará a bola para trás, na direção da marca de pênalti; Mazola virá correndo em velocidade para aquele ponto e marcará o gol.

Garrincha que ouvia tudo sem demonstrar muito interesse, não resistiu e perguntou ao técnico: Tá legal, seu Feola, mas o senhor já combinou tudo isso com os russos?

Logo mais sairá a pesquisa do Ibope para presidente. A primeira com Marina Silva efetivada como candidata do PSB após o acidente que matou Eduardo Campos. Terça (27)  será vez da CNT/MDA  divulgar seus números e, fechando a semana, na sexta (29), o Datafolha confirmará ou não os números e a tendência do eleitorado.

Talvez aí, já passado também o primeiro debate entre os presidenciáveis, dê para sentir se os russos ou os eleitores estão sendo consultados sobre alguma coisa. Ou se a Mãe Dinah terá nos reservado alguma surpresa.