omar Omar Peres cotado para ministro de MarinaMarina Silva (PSB) não tem perdido tempo. Presença dada como certa no segundo turno da eleição presidencial, por dez em cada dez institutos de pesquisa, a ex-senadora tem enviado emissários para sondar, discretamente, alguns empresários que poderiam integrar sua eventual equipe de governo, caso consiga vencer a disputa pelo Palácio do Planalto.

O nome da vez que está sendo cogitado pelos socialistas para ministro é o do empresário mineiro Omar Peres, o Catito. Ele se junta aos já divulgados Maria Alice (Neca) Setúbal, educadora e herdeira do Banco Itaú;  o tucano José Serra; os senadores Eduardo Suplicy (PT), Cristovam Buarque (PDT) e Pedro Simon (PMDB); e o também mineiro e economista Eduardo Giannetti para compor o eventual ministério da socialista.

Ex-secretário da Indústria e Comércio de Minas Gerais, no governo Itamar Franco (1999/2003), Omar Peres, o Catito, como é conhecido, é de Leopoldina, mas está há anos no Rio de Janeiro, onde comanda um poderoso grupo empresarial com atuações nas áreas naval, de aviação, hotelaria, entretenimento e comunicação.

Na política, Omar Peres tentou, sem sucesso, eleger-se deputado federal em 2004 e senador em 2006, pelo PDT, quando obteve cerca de 500 mil votos. Em 2008 disputou a prefeitura de Juiz de Fora pelo PV e, em 2010, voltou a concorrer à Câmara dos Deputados, sendo derrotado nas duas tentativas.

Quem tem ajudado Marina Silva na tarefa de conversar com o empresariado, aparar arestas com o setor e identificar eventuais ministros é o ex-deputado e coordenador geral da campanha socialista, Walter Feldman. Ex-deputado federal pelo PMDB e pelo PSDB, Feldman ingressou na fileira socialista em 2013. Mas embora seja um neófito na legenda socialista, tornou-se um dos homens-fortes de Marina, e consta, informalmente, assim como os demais nomes citados acima, no provável time que Marina pensa escalar.