O governador Fernando Pimentel (PT) usou as redes sociais para se defender da delação feita pelo executivo da JBS, Ricardo Saud, de que teria recebido mensalinho de R$ 300 mil à época em que era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, de 06.08.2013 a 29.10.2014, e classificou a acusação de "leviana e mentirosa".

Segundo Saud sustentou em sua denúncia, os pagamentos foram feitos através do escritório Andrade, Antunes e Henrique Advogados como forma de justificar contratação de serviços advocatícios que nunca foram realizados.

Leia seguir a defesa de Pimentel veiculada no Facebook:

"Estou sendo acusado mais uma vez de forma leviana e mentirosa. O acusador não apresenta provas para sustentar sua versão. Eu não tenho e nunca tive, em tempo algum, qualquer ligação com esse escritório de advocacia.

Nos trechos vazados à imprensa é possível perceber que as afirmações de Joesley Batista em relação a mim não têm nenhum suporte em provas ou evidências materiais.

A verdade é que a minha vida e de meus familiares foi - ilegalmente - devassada pela Polícia Federal. Todos os sigilos - bancário, fiscal e contábil - foram levantados e nenhum ilícito foi encontrado. Eu não tenho imóveis escondidos, não tenho conta no exterior, nem tenho dinheiro não declarado.

Confio na Justiça e espero que o mais rápido possível ela seja capaz de mostrar a verdade. Tenho a consciência tranquila e aguardo com serenidade o devido processo legal, que comprovará minha inocência", afirmou Pimentel.