Ruy Muniz e Raquel Muniz 150x150 Prefeito de Montes Claros vai em cana após receber homenagem da mulher que votou pelo impeachment

Deputada Raquel Muniz se diz contra a corrupção, enquanto marido Ruy Muniz é preso pela PF por comandar esquema criminoso contra a saúde pública

A deputada Raquel Muniz (PSC-MG), mulher do prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz (PSB), votou no domingo (17) pelo impeachment e pelo marido "contra essa maldita corrupção".

"O meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com a sua gestão", disse antes de citar os filhos, a neta e a mãe como justificativas para o voto.

Menos de 24 horas depois da homenagem, Ruy Muniz foi preso preventivamente pela Polícia Federal (PF) acusado de usar meios fraudulentos para inviabilizar a operação de hospitais públicos do município, entre eles a Santa Casa de Misericórdia, o Universitário Clemente Faria, e as fundações Aroldo Tourinho e Dilson Godinho, a fim de favorecer o funcionamento do Hospital das Clínicas Mario Ribeiro da Silveira, que pertence ao prefeito e aos seus familiares.

Os hospitais prejudicados  atendem pelo SUS uma população de 1,6 milhão de pessoas distribuídas por 86 municípios da região do Norte de Minas.

De acordo com a denúncia, somente em outubro de 2015,  o esquema comandado pelo prefeito cancelou cerca de 26 mil consultas especializadas e 11 mil exames nos hospitais públicos.

A operação "Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde" desencadeada pela PF na manhã desta segunda-feira (18) deve cumprir quatro mandados de busca e apreensão na Prefeitura, Secretaria de Saúde e na casa dos envolvidos.

Muniz e a secretária de saúde do município, Ana Paula Nascimento, devem responder pelos crimes de falsidade ideológica majorada, dispensa indevida de licitação pública, estelionato majorado, prevaricação e peculato.

Quanto à deputada, a PF ainda não informou se ela teria participação nesse esquema criminoso de desvios e corrupção. Vamos aguardar.