A defesa do presidente Michel Temer (PMDB) resolveu catimbar e pediu mais prazo para responder as 82 perguntas feitas pela Polícia Federal (PF) sobre a delação da JBS.

Os questionamentos foram entregues pela PF na segunda-feira (5) às 16h30 aos advogados de Temer, que tinham um prazo de 24 horas (que venceu na tarde desta terça-feira) para devolvê-los.

"Em face da complexidade e da surpreendente quantidade dos quesitos formulados (82), entende-se ser absolutamente impossível e contrário ao princípio da razoabilidade exigir-se uma manifestação do Sr. Presidente da República no exíguo prazo de 24 horas, lembrando-se que para a sua elaboração não foi consignado nenhum prazo”, argumentou a defesa.

“Por todo o exposto, o Sr. Presidente da República considera que estará habilitado para a análise e para a deliberação sobre as questões ofertadas até o final da presente semana (dias 9 ou 10)”, concluiu.

Não deixa de ser curioso tal pedido, pois as perguntas são bem objetivas e o assunto de amplo domínio de Temer. Afinal, todas elas dizem respeito à sua conduta pessoal e de homem público. Ou seja, são todas aparentemente bem simples de serem respondidas.

Mesmo que não o fossem, o prazo de 24 horas é mais do que razoável. A título de exemplo, sabe-se que as provas do Enem reúnem 180 questões, além de uma redação.

A prova é dividida em dois dias, geralmente sábado e domingo, com duração máxima de 9 horas e meia (4h30 no primeiro dia e 5 h no segundo dia).

No primeiro dia, em apenas 4 horas e meia, os alunos tem que responder 90 questões, sendo 45 de Ciências Humanas e 45 de Ciências da Natureza.

No outro dia, o prazo para realizar a prova é ampliado para 5 horas, pois, além de mais 90 questões - 45 de Linguagens e Códigos, 45 de matemática, há ainda uma redação a ser elaborada e cujo tema é revelado somente no momento do exame.

Se os milhões de alunos que enfrentam o Enem tem condições de responder 180 perguntas e redigir uma redação em apenas 9 horas, por que Temer não teria condições de responder 82 perguntas em 24 horas?

Até porque até onde se sabe, ele tem um verdadeiro exército de advogados, muito bem pagos por sinal, para poder responder por ele.