Navalhada do dia

Na Indonésia o presidente indica um juiz para o Supremo Tribunal e o parlamento aprova ou não a indicação.

No Brasil, o presidente indica e o senado faz uma sabatina.

Lá os parlamentares perguntaram ao candidato a ministro se ele achava que os estupradores deveriam ser punidos com a pena de morte. Ele respondeu : “ em caso de estúpro homens e mulheres o desfrutam.”

A resposta do magistrado provocou uma verdadeira tempestade contra ele. Por causa de sua resposta ele vai ser processado na comissão de ética e pode não ser mais nomeado como ministro do Supremo.

No Brasil, nunca um candidato a ministro foi sabatinado seriamente no senado. O presidente indica e os políticos aprovam. A tal sabatina é apenas uma solenidade, que começa com abraços e termina com tapinhas nas costas.

A avaliação não é técnica, é política, por isso nunca nenhum candidato foi reprovado, e um deles contou que até fêz campanha para chegar lá.

E chegou.

Setores do judiciário são favoráveis que as idicações deixem de ser feitas pelo presidente, seja lá quem for,e  passe a serem feitas pelos juízes de todo o Brasil. Desta forma, o critério político seria substituído pelo técnico.

Se você tem opinião sobre o assunto, mande para o nosso twitter.com/jornalrecnews.

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7