Herodoto 1024x682 Jornal de Taiaçupeba

SHOW DE TONY CARREIRO E BETINHO

Grande festa sertaneja na SAT. Dia 19 de agosto, sábado, às 21hs no Salão Juçara. Uma equipe de voluntários vai servir churrasquinho de frango, carne e linguiça, mandioca e quibe. A renda vai ser revertida para a reforma da biblioteca da SAT. Muita música, alegria, oportunidade de relacionamento com a comunidade. Surpresa especial à meia noite. Mais informações na secretaria da SAT, com a Rani no 47244248.Venha e traga a sua família, estacionamento no Centro Integrado de Sustentabilidade Um Fio de Esperança.
UM PAGA PELO OUTRO

Ao pagar a conta de luz, o consumidor não paga apenas a energia. Nos últimos anos, várias leis embutiram na conta de energia elétrica diversos subsídios com o objetivo de financiar políticas do governo. Dados da Aneel indicam que esses benefícios representam atualmente 20% do valor da tarifa, num sinal de claro desequilíbrio. Além de bancar o custo de geração, transmissão e distribuição de energia - que não é barato -, o consumidor pagou, em 2016, a título de subsídios embutidos na conta de luz, o montante de R$ 18,291 bilhões. Esse dinheiro foi usado para conceder, em média, um desconto de R$ 45 a determinados grupos.

CORONEL MESQUITA

A SAT participou da cerimonia de coloação do retrato do Coronel Mesquita na sede do comando geral da Polícia Militar. Ele foi o comandante estado maior da PM. Quando comandante do batalhão de Mogi das Cruzes autorizou uma parceria com a SAT para a instalação do Projeto Tecla Um, através do qual os moradores da área rural tinham mais acesso à segurança.

S O S GIBÓIA

Pesquisadores do Museu de Zoologia da USP e do Instituto Butantan encontraram no Vale do Ribeira uma espécie de cobra raríssima, que nunca foi observada na natureza e há mais de 60 anos era procurada intensamente por cientistas na Mata Atlântica paulista. Considerada a jiboia mais rara do mundo, a Corallus cropanii foi descrita em 1953 por Alphonse Richard Hoge, do Instituto Butantan, com base em um único exemplar, que foi trazido vivo até ele por um morador do município de Miracatu. Depois, outros cinco exemplares chegaram ao instituto, mas todos eles já mortos. Muitos pesquisadores vasculharam as matas do Vale do Ribeira atrás da espécie nessas últimas décadas, mas nunca a encontraram.

DESMATAMENTO PAULISTA

Perdas consideráveis da cobertura florestal colocaram o Estado de São Paulo novamente na lista do desmatamento da mata atlântica no último ano. Foram 698 hectares desmatados entre 2015 e 2016, 15 vezes o desmatamento verificado entre 2014 e 2015, que atingiu 45 hectares. O Estado vinha reduzindo a área desflorestada desde 2010 e, em 2013, tinha atingido o "grau zero", que é atribuído quando há perda de menos de 100 hectares (1 km²) de mata nativa. Segundo o coordenador técnico do Inpe Flavio Ponzoni, especialista em vegetação, a maior parte do desmatamento no Estado foi causada por ventos muito fortes ocorridos em junho de 2016.

SAINDO DO CONTROLE

O ataque ao Ibama pode ser o início de uma piora das relações na Amazônia e um sinal de que a situação está saindo do controle. Esta é a opinião de organizações não governamentais que atuam na Amazônia e creditam à política ambiental de Brasília a escalada da violência. "A edição das medidas provisórias que reduzem áreas protegidas e regularizam a grilagem está na raiz desse problema. É uma irresponsabilidade do governo editar uma MP para diminuir floresta em uma região que é extremamente violenta.

CARROS ELÉTRICOS

O aperto na legislação dos países ricos contra a emissão de poluentes está por trás do avanço da indústria de carros elétricos e de decisões como a da sueca Volvo, que anunciou que vai parar de fabricar veículos movidos apenas a combustível a partir de 2019. Na Europa, por exemplo, o limite para monóxido de carbono caiu 82% de 1993 a 2014 e um novo aperto está previsto a partir de 2020. Essa redução nas emissões inviabilizará ainda mais a circulação de modelos a combustão de gerações passadas. A França passou neste mês a proibir que veículos produzidos até 1996 -portanto, mais poluentes- circulem em Paris das 8h às 20h.

SÃO PAULO E AMAZÔNIA

Ameaças à Amazônia estão constantemente no noticiário, assim como os impactos que a perda da floresta podem ter não apenas para o ambiente local, mas para o clima, a agricultura, a produção de energia, o regime de chuvas em lugares tão distantes dali como a cidade de São Paulo. Mas não é raro que mesmo um leitor atento dessas notícias na maior cidade do País possa não entender bem o que a floresta tem a ver com sua vida na megalópole.

SATÉLITES NA VIGILÂNCIA

Um mapeamento inédito que será lançado hoje mostra como evoluiu, nos primeiros 15 anos deste século, a cobertura e o uso do solo em cada pedacinho do Brasil. Outros monitoramentos feitos por satélite já mostram a evolução anual do desmatamento da Amazônia e da Mata Atlântica, mas pela primeira vez será possível ver as variações que vêm sofrendo, a cada ano, todos os biomas do País, e as transformações do território brasileiro. O trabalho, apelidado de MapBiomas (Projeto de Mapeamento Anual da Cobertura e Uso do Solo no Brasil), revela que os manguezais perderam de 2001 a 2016 20% de sua área.

CURSOS TÉCNICOS

A Secretaria da Educação de São Paulo prorrogou o prazo para inscrições no MedioTec – modalidade EAD. Alunos da rede estadual matriculados nas 1ª e 2ª séries do Ensino Médio têm até 4 de agosto para fazer o cadastro no Portal da Educação (http://www.educacao.sp.gov.br/). São 3.750 vagas em cursos técnicos, oferecidos em parceria com o Instituto Federal Sul de Minas (IFSULDEMINAS). Aulas têm início em 14 de agosto.

* Heródoto Barbeiro – âncora do Jornal da Record News e autor com Frei Betto (Ed. Fontanar) Um Budista e um Cristã- diálogo relevante.