Herodoto J O R N A L  D E  T A I A Ç U P E B A

Chico no dia de sua soltura, em setembro de 2015. O bugio fez parte do primeiro grupo levado à Floresta da Tijuca há mais de 200 anos, junto com seus companheiros Maia, Kala e Hanuman. Foto: Luísa Genes

REUNIÃO DO CONSEG

Pela terceira vez este ano o conselho de segurança pública, o CONSEG, se reúne em Taiaçupeba. É uma iniciativa da SAT. A reunião será no dia 28, quinta-feira, no salão comunitário Manacá, no Centro Integrado de Sustentabilidade Um Fio de Esperança, uma parceria com a SABESP. A continuidade da segurança em todo distrito depende da participação de todos na reunião. Venha e convide os amigos.

S O S TAMANDUÁ

Dentro de apenas 20 anos, o tamanduá-bandeira poderá desaparecer do Cerrado paulista, de acordo com um estudo realizado por uma pesquisadora da Unesp. Estima-se que a população da espécie já tenha sofrido redução de mais de 30% na região na última década. A alteração do habitat por humanos, os atropelamentos, a caça, as queimadas, o uso de agrotóxicos e os conflitos com cães são as principais razões para o declínio do tamanduá-bandeira na região, de acordo com a bióloga Alessandra Bertassoni. Segundo ela, caso as queimadas sejam suprimidas, a espécie ainda será viável por 30 anos.

CULTURA DO CIRCO

Muitas crianças nunca foram a um circo. E o circo chegou em Taiaçupeba. É circo Andreoly com um belo show de palhaços para a criançada. Eles já foram convidados para participar da festa de Natal da SAT.

PREMIO PARA OS ALUNOS
Estudantes e professores das mais de 5 mil escolas estaduais ainda podem participar do Prêmio Educação nas Redes: Novos Influenciadores Digitais. As inscrições foram prorrogadas e podem ser feitas até o dia 3 de setembro na página www.educacao.sp.gov.br/influenciadores. Com apoio do Google for Education, o prêmio busca conhecer e premiar alunos e professores da rede que produzam conteúdo sobre cultura, comportamento e educação para canais como o YouTube, Facebook, Twitter e Instagram.
PERIGO PLÁSTICO

A água de torneira de cidades ao redor do mundo está contaminada com fibras microscópicas de plástico, de acordo com levantamento inédito da organização Orb Media. De 159 amostras de água potável coletadas em cinco continentes 83% continham plástico. Os fragmentos de plástico já haviam sido encontrados em quase todos os locais pesquisados: nos oceanos, no gelo marinho, em lagos e rios remotos e na atmosfera. Mas, até agora, a água potável, não tinha sido examinada. De Nova York a Nova Déli, o plástico está jorrando das torneiras. Cientistas dizem que não sabem como essas fibras chegam até os encanamentos domésticos ou quais são os riscos reais para a saúde humana.

ESTUDANTES PREMIADOS
Os estudantes da rede estadual de São Paulo têm um novo desafio: retratar a importância da imigração na formação do Brasil e de Israel. Este é o tema do 29º Concurso Wizo de Pintura e Desenho, que convida alunos do Ensino Fundamental e Médio a explorarem, por meio da arte, a integração e a convivência dos imigrantes nesses dois países. A iniciativa premiará os melhores trabalhos artísticos de jovens paulistas. As inscrições terminam no dia 10 de outubro. Para participar, é necessário criar obras em cartolina, papel ou tela sem moldura e medir no máximo 50x70 cm. Os estudantes podem utilizar da criatividade para aplicar diversas técnicas artísticas, como óleo, acrílico, guache, nanquim, aquarela, mosaico e lápis de cera. Mais informações em http://bit.ly/2wzeQqb.

PLÁSTICO PERIGOSO
Centenas de espécies da fauna marinha, como peixes, moluscos e outras, estão sendo ameaças pela ingestão do lixo que se acumula no mar em forma de micro plásticos, sem que até o momento se saiba a fundo suas causas e consequências. Os últimos estudos apontam que até 529 espécies selvagens já foram afetadas pelos resíduos, um risco mortal que se soma aos outros já enfrentados por dezenas delas em perigo de extinção. Por menores que sejam, os micro plásticos (de até cinco milímetros de diâmetro e presentes em vários produtos, como os cosméticos) representam uma ameaça para as mais de 220 espécies que os absorvem, algumas delas muito importantes no comércio mundial, como os mexilhões, as lagostas, os camarões, as sardinhas e o bacalhau.
APRENDIZ LEGAL
As 2,4 mil vagas abertas pelo CIEE para o programa Aprendiz Legal esta semana, em todo o País, são voltadas a jovens com idade entre 14 e 24 anos que tenham concluído ou estejam cursando o ensino fundamental ou médio. A contratação possibilita o ingresso no mercado de trabalho, com carteira assinada por prazo máximo de dois anos e capacitação teórica na área que vão atuar. Os cursos de capacitação teórica ministrados pelo CIEE são oferecidos em diversas modalidades. Os interessados podem ter mais informações e se candidatar gratuitamente às vagas pelo site www.ciee.org.br.

PRÓXIMA FRONTEIRA

Os oceanos são a próxima fronteira da luta pela preservação. A estratégia é estimular a criação de áreas protegidas ao longo dos países litorâneos e conectá-las às comunidades. Uma meta global voltada à redução da perda de biodiversidade nos mares prevê que pelo menos 10% das áreas marinhas costeiras devem estar protegidas até 2020. Estimativas indicam que o mundo chegou algo próximo a apenas 6%. O Congresso Internacional de Áreas Protegidas Marinhas que reúne mil pesquisadores, ambientalistas e representantes de governo de 80 países nesta semana.

NOVA FESTA À VISTA

A diretoria da SAT faz uma reunião aberta e qualquer pessoa pode participar. É as 10hs no CIS-UFE, entre os temas da pauta, a organização de uma nova festa sertaneja com o resultado destinado à reorganização da biblioteca comunitária. Se você tiver alguma proposta, venha participar, se não tiver, venha mesmo assim.

SERES HUMANOS E FLORESTAS

O resultado do primeiro estudo analisando o impacto global dos seres humanos sobre as florestas tropicais -no Sri Lanka, na Austrália e Nova Guiné, no México e na Amazônia brasileira- deixa claro que as florestas tropicais eram ambientes não "naturais" ou "intactos" bem antes da agricultura e da industrialização de hoje. O estudo, publicado na revista "Nature Plants", mostra que os seres humanos modificaram as ecologias florestais por dezenas de milhares de anos, usando técnicas que incluem a queima controlada, o manejo de espécies de plantas e de animais e o desmatamento seletivo

* Heródoto Barbeiro – âncora do Jornal da Record News e autor de Budismo(Ed.Bella Letra).