POBRE UFRJ!

 POBRE UFRJ!

As coisas vão muito mal nas universidades federais. O que fazer?

Olá.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é a maior federal do País, com 6.240 alunos.

Em clima de escolha de outro reitor, sofre com a falta de verbas para serviços essenciais.

Antes de entrarmos no Ajuste Fiscal, a situação estava assim:

- O Hospital Universitário não tem condições para funcionamento. Até hoje não foi recuperada a Ala Sul implodida em 2010. É cenário de guerra;

- Serviços de limpeza não realizados causaram um atraso de duas semanas nas aulas, por falta de pagamento dos funcionários;

- Vários prédios iniciados, mas não acabados;

- Reforma da Capela São Pedro de Alcântara, danificada por incêndio em 2011, inacabada;

- Alojamento estudantil degradado.

E agora, com o Ajuste Fiscal,  o que será da UFRJ? O que será das demais universidades federais?

Abraço

 

 

ENEM 2015

enem 300x200 ENEM 2015

O ENEM é o vestibular mais importante do País.

Olá.

De 25 de maio a 05 de junho estarão abertas as inscrições para o ENEM 2015, o maior vestibular do país.

O governo espera 9 milhões de candidatos. O custo da inscrição passará de R$35,00 para R$63,00. Os estudantes que frequentam ou frequentaram o Ensino Médio em escolas públicas estão isentos do pagamento da taxa. No ano passado, 73,5% dos estudantes não pagaram a inscrição.

O custo por aluno em 2014 foi de R$52,00 e 28,6% faltaram à prova. Que desperdício! Por isso, os alunos isentos que faltarem à prova terão que pagar a inscrição no ano seguinte.

O ENEM pode trazer vários benefícios aos estudantes:

- PROUNI – bolsa de estudo em escola superior particular;

- SISU – ingresso em universidade federal;

- FIES – financiamento para estudo em escola superior;

- PRONATEC – bolsa de estudo para escolas técnicas particulares;

- USP  e UNICAMP – uma boa nota no ENEM pode ajudar na classificação nas duas universidades.

A USP está estudando a possibilidade de reservar 15% das vagas para alunos da escola pública, a serem preenchidas conforme nota no ENEM.

As provas do ENEM 2015 serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro.

Boas provas!

Abraço

 

ACORDO, POR FAVOR!

 ACORDO, POR FAVOR!

Irracional a atitude do governo que não consegue entrar em acordo com a APEOESP.

Olá.

Não consigo entender que pessoas com nível superior de instrução não tenham encontrado uma solução para um problema tão simples de resolver, sacrificando a aprendizagem de milhares de alunos.

O ensino é prioridade do Estado? Sim. O professor, figura central do ensino, merece ter o mesmo salário de outros profissionais com o mesmo nível de escolaridade? Sim.

É possível reajustar de imediato o salário do professor na base de 75 % para equipará-lo ao de outros profissionais com o mesmo nível de escolaridade. Evidentemente não!

Em quanto tempo poderíamos atingir essa meta? Um pouco em cada ano, em x anos.

Em vez de o governo ficar brigando com a Justiça para descontar as faltas dos professores grevistas deveria reunir-se com a APEOESP e determinar o número x.

Acordo, por favor!

Abraço.

 

 

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS E SEM DINHEIRO

 CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS E SEM DINHEIRO

Ciência sem Fronteiras é mais uma vítima da falta de planejamento do governo Dilma.

Olá.

Falta dinheiro para o FIES, para o PROUNI, para o PRONATEC, para as universidades federais, para o Ciência sem Fronteiras, para o Ensino Básico, para as creches...

Sabemos das dificuldades que o ministro Renato Janine Ribeiro vai encontrar para consertar o estrago, mas acreditamos nele. O repasse de dinheiro para os estudantes brasileiros do Ciência sem Fronteiras nos Estados Unidos é feito pelo Institute of International Education. De quem o Instituto americano recebe o dinheiro para repassar aos estudantes? Da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), órgão do MEC responsável pelo Ciência sem Fronteiras. A verba custeia a alimentação e o transporte dos alunos.

Resumo da ópera: os estudantes não estão recebendo o dinheiro. Nem todas as famílias pedem ajudar seus filhos.

O que fazer? Os estudantes recorreram ao instituto americano. Resposta: pode haver demora no repasse do dinheiro nos próximos meses. Para sobreviver, utilizem “o jeitinho brasileiro”. Esse conselho vale hoje para todos os brasileiros, mas os estudantes não gostaram da resposta. Nem eu.

Abraço

 

INVASÃO DA REITORIA DA USP. DE NOVO?

Invasão reitoria USP 300x190 INVASÃO DA REITORIA DA USP. DE NOVO?

A USP fará a inclusão social possível, sem prejuízo para o seu prestígio internacional.

Olá.

Na tarde de terça-feira, 07 de abril, o Conselho Universitário estava reunido para discutir o Estatuto da USP, quando alunos tentaram invadir o recinto da reunião. Foram impedidos pela Guarda Universitária.

Quem eram esses alunos? Negros, entre eles participantes do Grupo Quilombo, Raça e Classe. O que queriam? Cotas raciais para os negros.

A questão de inclusão social na USP é muito delicada. Sabemos que:

- A USP é a melhor universidade da América Latina;

- A eficiência de uma Universidade na área do ensino depende do corpo docente, das instalações e da qualidade dos alunos.

Graças ao seu vestibular, a USP tem conseguido selecionar alguns dos melhores estudantes do Brasil, com elevada formação básica. Para a aquisição de conhecimentos, não há atalhos, é preciso subir degrau por degrau. Nem bônus e nem cotas.

O Conselho Universitário está sensível ao apelo de estudantes da rede pública, de negros e indígenas. Tem procedido com muita cautela e responsabilidade, concedendo bônus para esses alunos. Agora, cotas é outra coisa.

Invadir a Reitoria e impedir o funcionamento da mesma é uma atitude condenável. Tenham paciência, estudantes negros, confiem no bom senso dos dirigentes da USP. Eles farão o que for possível sem prejuízo para o prestígio da universidade.

Abraço

UM GOVERNO CONFUSO

 UM GOVERNO CONFUSO

Curioso: o ministro da Educação Renato Janine Ribeiro não foi convidado para a apresentação oficial de um projeto nacional sobre Educação.

Olá.

A presidente Dilma resolveu compartilhar a sua governança com o ministro da Fazenda, com os presidentes do Senado e da Câmara e com o vice-presidente da República. Confusão total, todos mandam e ninguém manda.

A Câmara aprova a terceirização, Dilma é contra. A Câmara está em vias de aprovar a redução da maioridade penal, conforme vontade do povo brasileiro, Dilma é contra. O presidente do Senado fica observando, aguardando a oportunidade para contrariar Dilma e o presidente da Câmara. Salva-se o vice Temer, parece um cavalheiro dentro da política.

E como fica o ministro da Fazenda, no qual depositamos nossas esperanças para a recuperação econômica do País? Se os seus companheiros de governança continuarem a recusar a aplicação de medidas para sanar as finanças brasileiras, ele acabará desistindo.

O pior ainda está para acontecer na área da Educação. Depois de muitas tentativas, finalmente a presidente encontrou um ministro digno do cargo, Renato Janine Ribeiro.  Mas acredite se quiser, caro leitor, a presidente Dilma encarregou o chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, ministro Roberto Mangabeira Unger de formular um programa para a área de Educação. Mais um programa, já temos o PNE ( Plano Nacional de Educação). Como a presidente gosta de inaugurar programas! Pior ainda, o programa foi apresentado sem a presença do ministro Renato Janine Ribeiro. O ministro Unger não achou necessário convidar o ministro da Educação! Que confusão!

E agora?

Abraço

AULAS DE RECURSOS ESPECIAIS

 AULAS DE RECURSOS ESPECIAIS

Mais aulas especiais deixarão um saldo positivo para a Educação brasileira.

Olá.

Há muitos anos que os cursinhos preparatórios para vestibulares cassam alunos talentosos nas escolas públicas e particulares de Ensino Básico. Por quê? Para conseguir boas classificações nos vestibulares. Reúnem esses alunos numa sala e desenvolvem para eles um curso especial. Esses cursinhos têm prestado um bom serviço à Educação brasileira porque os alunos selecionados certamente se tornarão expoentes em suas profissões.

Imagine, caro leitor, os talentos ocultos que existem na rede pública de ensino. A Prefeitura do Rio está à caça deles. Claro, os professores fazem a primeira seleção. Em 2014, em torno de doze mil alunos do Ensino Básico chamaram a atenção de seus professores e quatrocentas salas especiais foram criadas.

O aluno superdotado pode se destacar em artes, esportes, ciências... É importante concentrá-los em salas de recursos especiais para aprofundar seus conhecimentos.

As escolas estaduais paulistas também oferecem aulas especiais para alunos talentosos. Outras redes públicas brasileiras também cuidam de seus alunos especiais.

Seria bom que o MEC fizesse um levantamento das aulas de recursos especiais oferecidas no País. Sem dúvida, essas aulas deixam um saldo positivo para a Educação brasileira.

Abraço

 

MAU EXEMPLO

Invasão 300x168 MAU EXEMPLO

Os professores da Rede Pública Estadual Paulista deram um mau exemplo a seus alunos ao invadirem o prédio da Secretaria Estadual da Educação.

Olá.

Calma, professores da rede pública estadual paulista. Todos sabemos que o Magistério é uma profissão desvalorizada no Brasil. Acredito que São Paulo tenha condições de dar exemplo para o País e equiparar o salário do professor com os de outros profissionais com o mesmo nível de escolaridade. Leva tempo, certamente não de imediato, reajustando o salário em 75%.

O orçamento de 2015 do Estado já está estabelecido. Tirar de onde? O governo paulista tem reajustado os professores acima da inflação.

Os professores são representados pela APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo).  A sua diretoria deveria reunir-se com o secretário Estadual de Educação para, em conjunto, estabelecerem uma meta, um certo número de anos para atingir os 75%. A greve serviu para chamar a atenção da sociedade para o problema. Agora, professores forçarem para invadir o recinto da Secretaria de Educação, ultrapassando um dos portões de ferro e arrebentando uma porta de vidro, é  procedimento inaceitável para educadores! Mau exemplo para os alunos.

Brasil, Pátria Educadora, somente será uma realidade quando o ministro da educação, professor Renato Janine Ribeiro, conseguir valorizar o Magistério.

Abraço

 

INICIANDO A CAMINHADA

chaplin 300x259 INICIANDO A CAMINHADA

Afirma o ministro da Educação: sabemos o que queremos fazer, mas também o que podemos fazer! A nova caminhada será longa...

Olá.

O novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, está iniciando o seu trabalho com os pés no chão. Afirma que:

- É um problema de todo governo saber o que quer fazer e o que pode fazer;

- É preciso respeitar o ajuste fiscal em benefício do futuro do País;

O ministro, com essas palavras, deixa claro que atravessaremos anos de vacas magras.

O PRONATEC, programa que investe no Ensino Técnico está com represamento de verbas e adiamento do início de novas turmas.

Quanto ao FIES, financiamento para o estudo em Escola Superior, os contratos existentes serão cumpridos mas novos contratos estarão sujeitos a novas regras (no ENEM, mínimo de 450 pontos e nota de Redação diferente de zero).

As universidades federais vão penar com a diminuição de verba que já não é suficiente. As escolas estão recebendo as mensalidades do PROUNI com atraso.

E o Ensino Básico? A presidente Dilma gastou o que quiz e não conseguiu tirá-lo da mediocridade. E agora, gastando apenas o que pode, o que conseguirá o ministro?

Não devemos esperar milagres para a Educação brasileira. Operando com eficiência e honestidade, o que se espera do ministro Renato Janine Ribeiro, em 10 anos sentiremos progressos.

Abraços.

O QUE SE SABE? O QUE SE QUER?

IMG 0310 300x203 O QUE SE SABE? O QUE SE QUER?

"O que se sabe? O que se quer?" é a ferramenta criada pelo saudoso Prof. Carlos Marmo para resolver os problemas de Geometria Descritiva e Desenho Geométrico e pode ser utilizada para demais disciplinas.

Olá.

É a coisa mais normal você ouvir de um estudante, após uma prova: "Eu sabia a teoria e não consegui resolver a questão!".

Para começar, uma coisa é saber a teoria, outra coisa é ter uma vaga ideia da teoria. Para saber a teoria é preciso ter lido e refletido sobre ela e, a seguir, ter resolvido as questões propostas.

Eu vou supor que você seja um estudante, que estudou seriamente a teoria envolvida em determinada questão e não conseguiu resolvê-la. Pergunte baixinho:

- O que se sabe?

- O que se quer?

O que se sabe? A teoria envolvida (sabe mesmo?) e os dados fornecidos pelo enunciado.

O que se quer? Em geral, está muito claro no enunciado o que deve ser obtido.

Agora, a terceira parte: raciocine, partindo do que sabe e chegue aonde quer.

Caro estudante, acredite: praticando, desenvolve-se a capacidade de raciocinar, de encontrar no enunciado informações úteis que serão relacionadas com as teorias disponíveis no seu hall de conhecimentos para a resolução da questão.

Quanto maior o número de questões que você resolver, tanto melhor.

Presto aqui homenagem ao saudoso professor Carlos Marmo, meu irmão, que idealizou a ferramenta "O que se sabe? O que se quer?" para resolver os problemas de seus cursos de Geometria Descritiva e Desenho Geométrico.

Abraço.