DOIS MINISTROS DA EDUCAÇÃO?

Confusão  300x257 DOIS MINISTROS DA EDUCAÇÃO?

Dois ministros, duas orientações distintas. Que absurdo

Olá.

Não dá para entender a presidente Dilma. Está muito confusa a respeito de encontrar um rumo para a Educação no País. Ela nomeou o professor Renato Janine Ribeiro ministro da Educação. Todos concordaram com a nomeação. O professor é do ramo.

Surpresa: pouco tempo após a posse do ministro é apresentado para o público o Plano Pátria Educadora, encomendado pela presidente Dilma. A quem ela encomendou? Ao ministro dos Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE), Roberto Mangabeira Unger.

O ministro Mangabeira apresentou o plano sem ter consultado antes o ministro Janine, que nem ao menos foi convidado para a apresentação. Falta de ética, falta de comando, pura bagunça! O ministro Janine suportou a ofensa calado.

Agora o ministro Mangabeira vai apresentar uma proposta de diretrizes curriculares para a Base Nacional Comum da Educação, que indicará o que se espera que o aluno aprenda em cada fase da Educação Básica.

Sinceramente, senhora presidente, trabalhar com dois ministros da Educação, com duas orientações distintas? Escolha um, que absurdo!

Abraço

 

O ALUNO MONTA O SEU CURRÍCULO – PARTE II

 O ALUNO MONTA O SEU CURRÍCULO   PARTE II

Nova proposta de ensino: se o aluno gostar da matéria, então ele aprende.

Olá.

Vimos na terça-feira passada que estamos na era do profissional generalista. Agora vamos ver o que o Governo do Estado de São Paulo está preparando para o seu Ensino Médio. É uma nova experiência que se fundamenta no seguinte: se o aluno gostar da disciplina que estuda, então aprende. Assim, ele vai poder escolher a disciplina que deseja estudar. Essa experiência está sendo posta em prática em várias escolas do primeiro mundo.

Penso que estamos colocando a carroça na frente dos bois. Deveríamos cuidar, antes, da qualidade dos professores, da gestão das escolas, de suas instalações e equipamentos.

Agora, pergunto: se os principais vestibulares são generalistas, então como os alunos iriam enfrentá-los?

Resumindo: antigamente os vestibulares só examinavam disciplinas específicas do interesse dos cursos oferecidos. Os colégios se dividiam em Clássico e Científico. Mais tarde os principais vestibulares se tornaram generalistas e os colégios unificaram seus cursos.

E agora?

Governador Alckmin, sob todos os aspectos, não estamos preparados para execução desse plano. O senhor já imaginou as dificuldades administrativas que vai enfrentar? Vamos adiar?

Abraço.

O ALUNO MONTA O SEU CURRÍCULO – PARTE I

 O ALUNO MONTA O SEU CURRÍCULO   PARTE I

Quais disciplinas devo escolher?

Olá.

Em 1949, quando prestei concurso vestibular na Escola Politécnica da USP, fiz exames de apenas quatro disciplinas: Matemática, Física, Química e Desenho. Alguns anos depois, Português foi incluído. O conhecimento dessas disciplinas era considerado essencial para o acompanhamento do curso de Engenharia.

Pouco depois, surgiu a ideia de que os profissionais deveriam ser generalistas, isto é, deveriam ter boa formação geral. Os vestibulares da Poli passaram a incluir as oito disciplinas do Ensino Médio.

Em 1970, o ministro Passarinho excluiu o Desenho do vestibular da Poli. Afirmava ele que o Desenho Geométrico, laboratório da Geometria, e a Geometria Descritiva, que desenvolvia a visão espacial dos estudantes, não eram importantes para o engenheiro.

Os colégios, que ofereciam duas modalidades de cursos, Clássico e Científico, passaram a oferecer cursos unificados. Afirmava-se a era do profissional generalista.

Na próxima quinta-feira falaremos da nova proposta de ensino do Governo do Estado de São Paulo: o estudante monta o seu currículo.

Abraço.

O PNE ENFRENTA DIFICULDADES

PNE 300x165 O PNE ENFRENTA DIFICULDADES

Se Estados e Municípios não cumprirem prazos para entrega dos planos, o PNE já começa derrotado.

Olá.

O Plano Nacional de Educação (PNE) tem quase um ano de vida. Estabelece que 10% do Produto Interno Bruto (PIB) até o final da década seja destinado à Educação, confiando na receita obtida do petróleo.

As coisas mudaram, a Petrobrás está em crise. Estima-se uma diminuição significativa na sua receita.

As novas diretrizes do PNE determinam que os Estados e Municípios elaborem planos educacionais. Poucos elaboraram esses planos. Muitos pedem ajuda de especialistas e outros pedem um prazo maior.

O PNE determina que o prazo para apresentação dos planos vence em junho. Como o PNE foi aprovado por lei, não é possível alterá-lo. Além disso, pairam dúvidas sobre a qualidade dos planos.

E agora? Os Estados e Municípios que não apresentarem planos até junho deixarão de ter prioridade no Programa de Ações Articuladas, que repassa recursos para a formação de professores e financiamento de obras.

O secretário de Articulação, Binho Marques, afirmou: “Se Estados e Municípios não cumprirem prazos, o PNE  já começa derrotado".

Abraço

MINISTRO GARANTE O FIES

 MINISTRO GARANTE O FIES

Parece que o ministro Renato Janine Ribeiro está pondo ordem na casa.

Olá.

O FIES (Financiamento Estudantil) é um programa criado por Fernando Henrique Cardoso em 1999. Empresta dinheiro para estudantes de baixa renda estudarem em faculdades particulares. Foi provisoriamente extinto à espera da definição do Ajuste Fiscal.

No segundo semestre serão reabertas as inscrições conforme anunciou o ministro da Educação Renato Janine Ribeiro no programa Roda Viva da TV Cultura.

O FIES beneficia hoje 1,9 milhão de pessoas. Será reaberto sujeito às seguintes regras:

- O governo se propõe a pagar entre 50% e 100% da mensalidade, conforme a renda familiar;

- Desempenho mínimo de 450 pontos e nota diferente de zero, no ENEM;

- O governo dará prioridade para alguns cursos, sem excluir os demais. São eles: Formação de Professores, cursos da área da Saúde e Engenharia;

- A qualidade será valorizada: cursos com notas 4 e 5 na avaliação do MEC terão prioridade sobre os cursos de nota 3.

Estamos acreditando, Ministro. O senhor está pondo ordem na casa.

Abraço

 

A BATALHA DA USP

USP 300x127 A BATALHA DA USP

Certamente a USP atravessará esta fase negativa do país com dignidade.

Olá.

Qual a previsão financeira da USP para 2015?A previsão é 24,3% superior ao que recebe do Estado, produzindo um déficit de 1,1 bi.

Quando o reitor Zago assumiu, a USP utilizava 99,78% da receita para pagar salários de professores e funcionários. De onde vinha a receita? 5,03% da arrecadação estadual do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICM).

Em uma atitude conjunta, USP, UNESP e UNICAMP resolveram congelar os salários dos professores e funcionários. Resultado: greve de 110 dias aplacada com reajuste de 5,2% e promessa de novo reajuste.

O reitor Zago lançou um plano de demissão voluntária de servidores que teve a adesão de 1.382 funcionários, gerando uma economia de 4,4% nas folhas de pagamento.

Claro, fica a preocupação de que com a perda de funcionários, caia a qualidade dos serviços e que novas ações para conter gastos prejudiquem o funcionamento da instituição.

Acredito que a USP atravesse esta fase negativa do País com dignidade.

Abraço

CURRÍCULO ÚNICO NACIONAL

MEC 300x172 CURRÍCULO ÚNICO NACIONAL

A Matemática estudada no Amazonas deve ser a mesma estudada no Rio Grande do Sul.

Olá.

Finalmente o governo se mexeu. Acabou de dar os primeiros passos para o estabelecimento do currículo mínimo nacional para o Ensino Básico.

Uma equipe de especialistas dividida em vinte e nove comissões trabalha na redação preliminar do texto do currículo sob a coordenação do MEC. São docentes de universidades e das redes locais.

A ideia é fixar 60% do conteúdo para formar a base nacional, deixando espaço significativo para o desenvolvimento autônomo de redes e escolas.

O Brasil está inscrito na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). De dois em dois anos participa da avaliação de estudantes de 15 anos dos 76 países inscritos. Disciplinas avaliadas: Matemática e Ciências. Está aí a oportunidade para elaborar as bases dessas disciplinas nos cursos Fundamental I e II com inspiração nos currículos adotados pela OCDE.

Em relação aos 60%, no caso de Matemática e Ciências convém lembrar que a Matemática estudada no Amazonas deve ser a mesma estudada no Rio Grande do Sul. Não há porque diversificar.

Bom trabalho comissões.

Abraço

 

CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Censo Escolar 300x173 CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

O Ensino Técnico é o melhor remédio para os fugitivos do Fundamental II.

Olá.

O Censo Escolar da Educação Básica de 2014 divulgou dados interessantes sobre a Educação Básica no País:

- Entre 2008 e 2014, as escolas públicas de Educação Básica tiveram queda de 12% nas matrículas. Ficaram, em 2014, com 40,6 milhões de alunos;

- No período 2008-2014 as matrículas na rede privada aumentaram 28%, chegando a 9 milhões. Por que a rede pública perdeu alunos para a rede privada? É voz geral que o ensino na rede pública é ineficiente, o que nem sempre é verdade. A melhoria de renda de parte da população possibilitou matrícula em escola da rede privada.

- Em 2014, havia 8,3 milhões de estudantes no Ensino Médio, 1% menos do que em 2008. A evasão no Fundamental II é muito grande. Cerca de 1,5 milhão de  jovens entre 15 e 17 anos estão fora da escola. A solução é atraí-los para o Ensino Técnico;

- Boa notícia para as creches o fato de que, em 2014, houve crescimento de 14% sobre 2012;

- As matrículas em tempo integral cresceram 41% sobre 2012;

- O PRONATEC apresentou crescimento, excelente notícia;

- O Ensino Técnico é o melhor remédio para os fugitivos do Fundamental II.

Abraço

24 E 25 DE OUTUBRO: ENEM

enem 300x200 24 E 25 DE OUTUBRO: ENEM

Inscrições até 5 de junho!

Olá.

O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (INEP), órgão do MEC responsável pelo ENEM, deixou claro em seu último edital que candidatos menores de idade que não cursam nem cursaram o terceiro ano do Ensino Médio estão proibidos de usar a nota do ENEM para ingresso no Ensino Superior. Esses estudantes só podem usar as notas do ENEM para fins de auto avaliação de conhecimentos.

Na próxima edição do ENEM os portões fecharão às treze horas, mas a prova terá início às 13:30h.

É bom lembrar que os estudantes isentos da taxa que faltarem não terão isenção no ano seguinte.

As inscrições vão de 25 de maio a 05 de junho e as provas serão realizadas nos dias 24 e 25 de outubro.

Para os candidatos, boa prova.

Abraço

 

ENEM NA USP?

USP 300x127 ENEM NA USP?

Para apressar a inclusão de alunos da rede pública, a USP está estudando a possibilidade de reservar 15% de suas vagas para serem preenchidas pelas notas do ENEM.

Olá.

A USP é considerada a melhor universidade da América Latina. O seu sucesso pode ser atribuído a três fatores: qualidade do corpo docente, instalações e qualidade de seus alunos.

Vestibulares bem elaborados conseguiram selecionar os melhores alunos do mercado. Até poucos anos atrás imperava a meritocracia. Pressões externas exigiram vagas na USP para alunos da escola pública, negros e índios. Aos poucos a USP foi cedendo criando bônus para esses alunos, jamais optando pelo sistema de cotas.

Como está hoje o programa de inclusão social na USP? Bônus de 20% para alunos da escola pública e 25% para negros alunos da escola pública.

Qual a porcentagem de alunos da escola pública matriculados na USP? 35,1%.

Qual a meta estabelecida pelo Conselho Universitário? 50% até 2018. Para apressar a Inclusão, a USP está pensando em oferecer 15% das vagas pelo ENEM, utilizando para isso a seleção do SISU ( Sistema de Seleção Unificada).

Eu já fui mais pessimista achando que a Inclusão Social abaixaria o nível de ensino da USP. Hoje, acho que não. Acredito que o nível de ensino será conservado, as reprovações aumentarão. Ainda contaremos com 50% de alunos qualificados que manterão o prestígio da universidade.

 Abraço