REFEIÇÕES SAUDÁVEIS

Alimentação Saudável 300x184 REFEIÇÕES SAUDÁVEIS

As Escolas devem estimular a alimentação saudável.

Olá.

Ultimamente as pessoas têm-se preocupado em elaborar cardápios saudáveis para suas refeições familiares. Tomam cuidado com o colesterol, sal, frituras e carboidratos.

Apesar de tudo, existem muitas pessoas com o peso acima da média ideal, incluindo crianças.

Os governos estão colaborando impondo regras às indústrias de alimentos e fazendo imposições às cantinas e refeitórios escolares.

Escolas entraram na briga pra valer. Entregam relatórios aos pais com descrições a respeito da alimentação dos seus filhos durante o período das aulas. Nas aulas, procuram informar os alunos no quesito alimentação saudável. As Escolas são locais privilegiados para a promoção da saúde e prevenção do sobrepeso e da obesidade.

A chave para o sucesso é a coerência. "Só retirar os alimentos não saudáveis da cantina não muda a situação. São necessárias ações focadas nas crianças, nos pais, nos funcionários e assim por diante", insiste Estela Marina Alves Boccaletto, da Faculdade de Educação Física da Unicamp.

Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

Abraço.

ATLETAS OLÍMPICOS

 ATLETAS OLÍMPICOS

O Esporte deve estar presente nas Escolas.

Olá.

Os atletas norte-americanos se destacaram muito na RIO 2016, especialmente no Atletismo e Natação. Os brasileiros, nem tanto. Por quê?

Os norte-americanos investem na preparação de seus atletas enquanto o Brasil faz investimentos pontuais às vésperas de grandes competições.

Qual o segredo da eficiente preparação norte-americana? As escolas preparam os atletas desde o Ensino Básico até a Universidade. Claro, as escolas têm infraestrutura e os profissionais de Educação Física são valorizados.

Existem modalidades em que é possível desenvolver talentos sem necessidade de um investimento inicial alto. O Atletismo, por exemplo, que na maioria dos casos, é praticado por atletas com poucos recursos financeiros. Alguns excelentes atletas podem ser descobertos na infância, por professores preparados.

As escolas brasileiras enfrentam agora um novo problema: como acomodar alunos deficientes nas aulas de Educação Física? Algumas escolas estão avaliando modificar o currículo, evitando a prática de esportes. Imaginam substituir por aulas teóricas a respeito do corpo humano. Eu sou contra! Por causa de uma minoria, que também merece atendimento esportivo, pretendem prejudicar a prática e desenvolvimento esportivo da maioria.

Bem melhor será a inclusão de todos com procedimentos adequados.

Quando o Ensino Público principalmente incorporar de fato a Educação para o esporte e para todos, ganharemos não só medalhas. Teremos uma geração de jovens mais preparados, com menos risco de entrar nas drogas e na contravenção, com maior possibilidade de equilíbrio, com posturas típicas de quem vivencia os esportes: auto-superação e a disciplina.

Esperamos que a sensatez prevaleça.

Abraços.

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR 300x179 BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

Estou acreditando: agora sai a BNC!

Olá.

Faz algum tempo que o MEC elaborou uma proposta para a Base Nacional Comum Curricular (BNC). Ela pretende deixar claro os conhecimentos essenciais aos estudantes brasileiros, o que afinal deverão ter acesso durante suas trajetórias na Educação Básica, desde o ingresso na Creche até o final do Ensino Médio.

Pretende-se que, com a BNC, os sistemas educacionais, as escolas e os professores, tenham um importante instrumento de gestão pedagógica, que contemplará inclusive a participação das famílias dos estudantes.

A BNC será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas de Educação Básica do país. Ficará claro para todo mundo quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento: Matemática, Linguagens, Ciências da Natureza e Humanas.

O MEC publicou a proposta da BNC, aguardando sugestões do público em geral. As milhares de sugestões estão sendo analisadas pela Secretária Executiva do MEC, Maria Helena Guimarães, que dirige um Comitê gestor para a revisão final e reforma do Ensino Médio.

A ideia básica é fixar o currículo para o Primeiro Ano do Ensino Médio e flexibilizar as demais séries, prestigiando o Ensino profissional e os Vestibulares.

Espero que todos sejam sábios na construção da BNC.

Abraços.

OBM: OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA

OBM 300x150 OBM: OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA

A OBM favorece o desenvolvimento da Educação no Brasil.

Olá.

A Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) é uma competição aberta. Os estudantes dos Ensinos Fundamental (a partir do sexto ano), Médio e Universitário, das escolas públicas e privadas de todo o Brasil, podem participar.

A OBM é uma realização conjunta do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). A SBM, com colaboração do IMPA, elaborou um projeto que tem os seguintes objetivos:

- Interferir decisivamente na melhoria do ensino de Matemática no Brasil estimulando alunos e professores a um desenvolvimento maior com a realização da OBM;

- Descobrir jovens com talento matemático excepcional, e colocá-los em contato com matemáticos profissionais e instituições de pesquisa de alto nível, propiciando condições favoráveis para a formação e o desenvolvimento de uma carreira de pesquisa;

- Selecionar os estudantes que representarão o Brasil em competições internacionais de Matemática;

- Organizar no Brasil as diversas competições internacionais de Matemática.

O Ministério da Ciência e Tecnologia ainda não pagou para o IMPA o equivalente a 60% da verba de custeio da atual edição 2016, 38a edição da OBM. Marcelo Viana, matemático condecorado com o prêmio mundial máximo da Matemática e diretor do IMPA, informou que as despesas serão diminuídas mas os prêmios serão pagos.

Administrar é executar as prioridades e a Educação deve mesmo ser prioridade.

Abraço.

 

 

 

 

 

ESCOLAS SEM PARTIDO

Escola sem Partido 3 ESCOLAS SEM PARTIDO

A Escola deve formar cidadãos para o exercício da Democracia.

Olá.

A política é como o futebol: apaixona algumas pessoas.

Um professor experiente sabe que não deve revelar a seus alunos o time de sua preferência. Um antigo colega meu comemorava as vitórias do Corinthians nas salas de aula, era vaiado por alguns! Até pneus do seu carro foram esvaziados...

Num ponto, a paixão pela política é diferente da paixão pelo futebol: nenhum professor consegue fazer um aluno mudar de time mas vários professores conseguiram convencer alunos a adotarem as cores de seus partidos. Isso acontece há muitos anos e até foi criada a figura do Professor sem Partido visando proibir esse procedimento.

Pior a emenda do que o soneto, remar contra a liberdade de expressão é tudo que não se deve fazer.

Cabe ao professor competente informar igualmente a respeito de todos os partidos, sem vestir nenhuma camisa, e assim, estará cumprindo sua função de informar e formar cidadãos, transmitindo valores fundamentais da democracia.

Abraço.

 

 

FIES

 FIES

O FIES abre portas para estudantes.

Olá.

O PROUNI (Programa Universidade para Todos) e o FIES (Programa de Financiamento Estudantil) abriram as portas das faculdades para milhares de alunos mas outros milhares ficaram sem vagas.

O estudante que realiza o ENEM pode tentar, além do ENEM, o SISU (Sistema de Seleção Unificada).

Por Medida Provisória, o Tesouro deixa de bancar as taxas bancárias que, de agora em diante, ficarão por conta das instituições. Com isso o MEC ganhará um respiro financeiro para oferta de novas vagas, cerca de 75 mil para o FIES.

O FIES financia cursos superiores não gratuitos e com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Poderão participar do FIES estudantes que:

- tenham renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos; e

- tenham participado de alguma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a partir de 2010 e obtido nota mínima de 450 pontos na média das provas e nota na redação superior a zero.

Abraço.

O ENSINO BRASILEIRO

Ensino O ENSINO BRASILEIRO

As coisas não vão bem no Ensino Brasileiro.

Olá.

O Ensino brasileiro não vai bem. Nosso Ensino Fundamental, há alguns anos, ocupa a rabeira nos rankings educacionais. Algumas universidades conquistaram lugares privilegiados em rankings internacionais mas ultimamente estão caindo nas classificações.

As Escolas Básicas e as Universidades sofrem de um mal comum: dificuldades financeiras. Entre tantos problemas, um dos mais graves é a falta de pagamento de professores e demais funcionários. Isso gera passeatas, greves, ocupações... Se o ensino não vai bem com os professores, pior sem eles!

Faltam Creches e Escolas Técnicas!

O MEC resolveu que o currículo é o grande culpado. Elaborou novos currículos para o Ensino Fundamental, os publicou e está aguardando críticas e sugestões.

De verdade, somente currículos perfeitos não resolverão nada. É preciso professores capacitados e bem remunerados, que transmitam aos alunos valores fundamentais para o exercício da cidadania e escolas com instalações adequadas, no mínimo.

Abraço.

 

 

 

OLIMPÍADAS NAS ESCOLAS

 OLIMPÍADAS NAS ESCOLAS

Muitos professores de Educação Física inspiraram os nossos atletas que irão competir nas Olimpíadas.

Olá.

As escolas de Ensino Fundamental, tradicionalmente, oferecem a seus alunos três esportes: futebol de salão, vôlei e basquete.

Com a chegada das Olimpíadas, os alunos sentem interesse por novos esportes e as escolas, na medida do possível, procuram corresponder introduzindo outros esportes: handebol, judô, esgrima, atletismo...

As aulas de educação física devem integrar os alunos na cultura corporal de movimento, transmitir conhecimentos sobre a saúde e as várias modalidades do mundo dos esportes, adaptando o conteúdo das aulas à individualidade de cada aluno e a fase de desenvolvimento em que estes se encontram.  Boa oportunidade de desenvolver as potencialidades de cada um mas nunca de forma seletiva e sim, incluindo todos os alunos no programa.

Todos sabem que o Brasil não pretende se classificar em primeiro lugar na Olimpíadas. Pretende competir com honestidade e dignidade. Certamente se destacará em alguns esportes e muito dos atletas que irão se destacar foram inspirados por seus professores de educação física!

Projetos envolvendo temas olímpicos são desenvolvidos nas escolas. No Colégio Pio XII, localizado na cidade de São Paulo, por exemplo, os alunos estão escrevendo um livro descrevendo todas as modalidades que estarão presentes nas Olimpíadas aqui no Brasil.

Até hoje, em vinte participações Olímpicas (Jogos Olímpicos de Verão), o Brasil conquistou 108 medalhas (23 de ouro, 30 de prata e 55 de bronze). Com 20 medalhas, o vôlei (quadra 9 /praia 11) é a modalidade que mais se destacou, seguida pelo judô com 19 medalhas, e a vela, com 17 medalhas.

Boa sorte Brasil!

Abraço.

 

INCLUSÃO NA USP

 INCLUSÃO NA USP

A USP prossegue no caminho da inclusão social.

Olá.

A USP prossegue no encalço de sua meta: 50% de seus alunos deverão ter frequentado escola pública. Isso significa que o princípio do mérito será parcialmente desconsiderado. Quais as consequências?

- Se a USP conservar o seu tradicional rigor nas avaliações e sistema de notas ao longo do curso, o número de alunos reprovados aumentará consideravelmente. Se diminuir a exigência para que os alunos passem de ano, cairá o nível de ensino;

- As despesas com a manutenção dos alunos da escola pública aumentarão, num momento de grande dificuldade financeira.

O assunto já está definido. Por exemplo, a ECA - USP adotará a seleção via ENEM para a maioria de seus cursos: todos os de Comunicação, Biblioteconomia, Jornalismo, Editoração, Publicidade, Propaganda, Relações Públicas e Turismo. Como? Por meio do SISU (Sistema Unificado de Seleção). Serão separadas 81 das 270 vagas pelo SISU. 34 dessas 81 serão destinadas para candidatos pretos, pardos e indígenas.

Vamos esperar que os alunos da escola pública, com esforço, consigam ter o mesmo ritmo médio dos demais.

Abraço.

 

AS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Grevista atrapalhando aula 300x146 AS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Alunos grevistas atrapalharam aulas!

Olá.

As universidades brasileiras foram atingidas pela tal da crise. As dificuldades financeiras são enormes. Já aconteceu de tudo: ocupações, greves, passeatas... Em alguns casos, paralizações de até 3 meses! Inacreditável!

O pior aconteceu: atraso no pagamento dos professores e demais funcionários. Terrível!

Alguns professores e alunos não se conformaram com o tempo desperdiçado e até aulas secretas foram combinadas.

Algumas aulas foram atrapalhadas por grevistas, professores tiveram de abrir passagem à força. Inadmissível!

Todos têm direito de se manifestar mas o respeito deve pautar as ações.

Abraço.