Posts de abril/2017

EDUCAÇÃO: FUTURO SUSTENTÁVEL

Brasil Brasileiro 150x150 EDUCAÇÃO: FUTURO SUSTENTÁVEL

A Educação para o desenvolvimento sustentável é uma dimensão particularmente importante da Educação de qualidade.

Olá.

Não é de hoje que os especialistas em desenvolvimento econômico apontam alguns caminhos que podem impulsionar o Brasil a crescer de maneira mais sustentável e eficiente: Educação de qualidade, desburocratização e juros mais baixos.

Uma sociedade educada em suas dimensões alavanca os níveis de saúde e de nutrição, de renda e dos meios de subsistência, conseguindo a erradicação da pobreza, a equidade e a inclusão. Vale observar que a qualidade da Educação, ou seja, a combinação do conteúdo da Educação e a excelência dos professores com as realizações reais e com o sucesso acadêmico dos estudantes, é muito importante. Apenas os anos de escolaridade não garantem uma Educação relevante para as vidas e carreiras dos cidadãos.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, participou em Foz do Iguaçu do 16º Fórum do LIDE – evento que reúne líderes empresariais nacionais e estrangeiros. Destacou os pontos principais da agenda do MEC para as mudanças na área educacional: alfabetização de qualidade, em parceria com os municípios, formação e valorização dos professores, implantação da Base Nacional Comum Curricular e reformulação do Ensino Médio. De acordo com o ministro, será possível investir melhor no ensino de qualidade, uma vez que o problema não está na falta de recursos pois nos últimos anos o orçamento para o setor triplicou.

O fato é: a coisa toda não vai bem. As pessoas, de modo geral, sentem medo mas tentam ter esperança. O Brasil precisa crescer e buscar na Educação o futuro sustentável, com o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual sem comprometer a capacidade das futuras gerações.

Abraço.

http://r7.com/2wWS

ALERTA: SUICÍDIO ENTRE JOVENS E ADOLESCENTES

ALERTA 150x150 ALERTA: SUICÍDIO ENTRE JOVENS E ADOLESCENTES

Suicídio entre jovens e adolescentes: é preciso falar sobre o tema.

Olá.

O tema Suicídio entre jovens e adolescentes tem estado em pauta, ou por conta do Jogo da Baleia Azul ( disputado nas redes sociais e que propõe desafios aos adolescentes tais como bater fotos ao assistir filmes de terror, automutilação, provocar doença e, na etapa final, cometer suicídio) ou mesmo pela apresentação da série de TV americana 13 Reasons Why (gira em torno de uma estudante que se mata após eventos provocados por indivíduos selecionados dentro de sua escola).

O índice cresce no país nas mais distintas faixas etárias.  A Organização Mundial da Saúde (OMS)  aponta que as causas mais frequentes que influenciam na retirada da própria vida são uso de álcool e drogas, perda ou luto e transtornos mentais, como a esquizofrenia. Na maior parte dos casos, as pessoas apresentam indícios de Depressão, independente de sexo, faixa etária ou qualquer outra característica.

Experiências de vida humilhantes (tais como fracasso na escola ou conflitos interpessoais, exacerbados por bullying ou até mesmo, cyberbullying, que é o bullying feito pelas redes sociais e internet), despontam como causas importantes relacionados às tentativas de Suicídio entre jovens e adolescentes.

Fica o alerta: jovens e adolescentes têm dificuldade de pedir ajuda. Pais e amigos devem estar constantemente atentos. A Depressão não diagnosticada pode ser confundida com agressividade por conta de uma fase difícil e as vezes, como não parece com os casos clássicos que levam as pessoas a ficarem na cama, pode passar sem ser percebida. Depressão é uma doença e pode ser tratada e curada. Ao perceber sinais de mudança de comportamento nos filhos e/ou amigos é preciso buscar ajuda de profissionais.

Abraço.

 

 

 

http://r7.com/nzYN

Novo Reitor na UNICAMP

UNICAMP 150x150 Novo Reitor na UNICAMP

Que bons ventos guiem a jornada do novo reitor.

Olá.

No próximo dia 19 a UNICAMP terá oficialmente um novo reitor: Marcelo Knobel, físico de 48 anos.

Ficará no cargo até 2021, pretende eliminar  o duplo salário recebido pela cúpula da universidade (incluindo o dele), equilibrar as contas em meio à crise econômica nacional e ampliar o diálogo com os professores e alunos.

Sabe da dificuldade financeira enfrentada pela UNICAMP ( encerrou o ano passado com um déficit orçamentário de R$ 253,9 milhões, contra o saldo negativo de R$ 99,6 no fim de 2015) e  defende a revisão dos mecanismos de inclusão étnico-racial na graduação.

Para ser efetivamente nomeado reitor da Unicamp, aguarda a avaliação final do governador Geraldo Alckmin. Com 52,6% dos votos válidos, ficou à frente de Rachel Meneguello (28,7%) e de Luís Alberto Magna (13,3%).

Vale destacar que, em 2016, a UNICAMP foi relacionada como a segunda  melhor universidade da América Latina no ranking específico da publicação britânica Times Higher Education (THE).

Desejo excelente trabalho ao novo reitor!

Abraço.

http://r7.com/EmEl