02 mar as 13h54

Não, não estou falando do pacote de 10 milhões que um prestativo servidor da Odebrecht deixou no escritório do advogado José Yunes, o primeiro-amigo do presidente.

É a modesta contribuição que fora acertada no Palácio do Jaburu, pelo empreiteiro Marcelo Odebrecht com o então vice presidente Temer e o hoje ministro Eliseu Padilha para azeitar a campanha do PMDB em 2014. (A cifra, disse Marcelo Odebrecht, foi sugerida por Padilha. O silêncio de Temer, na ocasião, indica que ele concordou com a quantia).

Bem, o escândalo do pacote – que o governo quer jogar para debaixo do tapete, contando com a cumplicidade final do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o amigão e confidente Gilmar Mendes, e, claro, da mídia camarada e da turma do mercado financeiro – não vai dar em nada.

Mas, noblesse oblige, Temer poderia pelo menos ressarcir os cofres públicos dos 24 mil reais que ele gastou na reforma do Palácio Alvorada para abrigar o Michelzinho e os looks de dona Marcella.

Temer e família voltam para o ninho dos vices, o Palácio do Jaburu, de onde talvez nunca devesse ter saído. Diz que se sente mais aconchegado lá.

De fato, o Alvorada é mal assombrado. Ficou fechado muito tempo, vários presidentes se recusaram a morar lá. O general Ernesto Geisel, por exemplo, ouviu dos servidores do palácio sinistras histórias de barulhos estranhos em salões vazios, de vozes cavernosas e até de arrastar de correntes.

Não deve ser por acaso que enxames de morcegos ficam ali esvoaçando, à noite, diante daquela enorme fachada.

Fernando Henrique, ao assumir, tratou de dar mais do que uma simples desinfetada naquele ambiente arrepiante.

Faz bem Michel Temer em sair dali – desde que, insisto, pague o que gastou com a obra inútil. Se houver fantasma por perto quem sabe não é aquele mesmo espectro que aparecia para o príncipe Hamlet apontando o dedo para Claudio, o rei usurpador.

Melhor evitar o assunto.

http://r7.com/rfYk

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Comente

"Devolve o dinheiro, Temer"

2 de March de 2017 às 13:54 - Postado por Odair Braz Junior

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.