12 abr as 13h45

Políticos notoriamente pilantras vão deixar cair sofridas lágrimas frente as lentes da TV por terem sido citados nas delações de Odebrecht.

Eu, de minha parte, quase chorei de pena ao ver, ontem, no Jornal da Record News com o Heródoto Barbeiro, o desabafo do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). O pobrezinho estava alternado por ter entrado na lista dos beneficiados no propinoduto da empreiteira.

Onyx é relator de uma das comissões que na Câmara “estudam” medidas anticorrupção. É um dos valentões que vivem acusando os outros de improbidades. Foi uma das vedetes no show do “Mensalão”.

Agora que é com ele, Sua Senhoria brada: “injustiça”, “é uma violência”, “sou um homem digno”, “vou limpar meu nome”, “a acusação é um absurdo”.

Assim como ele é o que todos os demais acusados – oito ministros do governo Temer, senadores, deputados, governadores e comparsas – irão dizer. E já estão dizendo.

Claro que todos são inocentes até prova em contrário. Não estamos vivendo no Brasil – pelo menos por ora – um clima de Circo Romano.

Mas é irônico que figuras como o parlapatão Onyx invoque, em seu favor, o benefício da dúvida – que ele negava, com furor de moralista de plantão, quando os denunciados eram inimigos políticos dele.

A gente vai passar os próximos dias ouvindo o mantra – “Eu não sou culpado de nada”.

Um a um se defendendo, tentando livrar a própria cara. Ninguém se propõe a olhar para o lado e se perguntar se o vizinho de denúncia não está também sendo injustiçado.

Acho divertido ver os caluniadores do passado sofrendo os rigores de um sistema de ofensas, delações, perseguições e ódio que eles é que – e o exemplo do gaúcho Onyx é perfeito – ajudaram a criar.

http://r7.com/xeNg

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • del.icio.us
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
Comente

"A lista do Facchin: “Eu não sou culpado” (e os outros, eles são?)"

12 de April de 2017 às 13:45 - Postado por tccardoso

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.