cavalo Acordo promete acabar com crueldade cometida com cavalos em Paquetá (RJ)
Gente, vocês acham divertido passear às custas de chicote, maus-tratos e escravidão?

Não se enganem. Nos bastidores da vida daquele cavalo que puxa sua carroça estão horas de trabalho ao sol, sem água, pouca comida - afinal o lance é gastar menos - e chicotes até a exaustão. Eles chegam a desmaiar nas ruas.

Em Paquetá (RJ), para tentar acabar com o absurdo, a OAB/RJ fez um acordo com  a associação de charreteiros Charretour.

Eles assinaram um documento para abrir mão dos cavalos e aceitarem os carros elétricos. Será montado um grupo de trabalho a partir da semana que vem para acompanhar todo o processo e iniciar a campanha junto à sociedade para a libertação dos cavalos.

O presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais (CPDA) da OAB/RJ, Reynaldo Velloso, comemora.

— Ainda teremos muitas reuniões, mas o primeiro passo foi dado. Caminhamos para o fim das charretes e dos cavalos escravos.

Curte histórias emocionantes? Vire nosso amigo no Facebook!

http://r7.com/TMCn