maga patas ao alto instagram maguinhadog Veja cinco dicas para cuidar do bicho velhinho para que viva mais

Tenho 9 anos e já tô fincando velhinha, pra um cão grande :/

Se tudo correr como o esperado, até você vai envelhecer. Eu também. Aliás, com nove anos, já sou considerada uma senhorinha.

E, quando ficamos velhinhos, precisamos de ainda mais cuidados. Selecionei 5 aqui pra vcs, além de muito amor e paciência, claro. As dicas são do Dr. Mario Marcondes, parceiro da Comac (Comissão de Animais de Companhia) do Sindan, e proprietário do Hospital Veterinário Sena Madureira

1)      Visite um veterinário 

Caso haja algum problema, o médico poderá atuar antecipadamente e prevenir complicações. A vacinação anual, sempre em dia, torna-se também muito importante para prevenção de doenças infectocontagiosas já que os bichos são mais propensos a ter estas doenças na idade avançada.

2)      Mantenha atividade

Passeios e exercícios físicos são essenciais em todas as idades. Mas quando idoso, talvez o animal não tenha mais o mesmo ritmo de antes. Por isso, faça passeios curtos e não os deixe ir além do seu limite físico. O indicado é exercitar o animal de 20 a 30 minutos com caminhadas leves, todos os dias.

Este tipo de exercício aeróbico é o mais eficiente para manter a saúde cardiovascular, melhorar a qualidade de vida e a longevidade.

Cachorra criada com gatos pensa que é um felino

3)      Alimentação balanceada

Os cuidados com a alimentação do animal são a base para uma vida saudável. Avalie com o seu veterinário qual a melhor dieta para o seu animal e os nutrientes que não podem faltar no seu dia a dia. Quando os animais envelhecem, eles tendem a precisar de vitaminas e nutrientes diferenciados encontrados em boas rações, próprias para o animal idoso, com a suplementação dos nutrientes.

 

4)      Fique atento à saúde do seu animal

Os cães tendem a ganhar peso quando idosos, enquanto os gatos tendem a perder peso (por causa de perda muscular). Além disso, problemas articulares, pelagem opaca e outras doenças podem ser correlacionados ao envelhecimento. Fique atento à mudança de comportamento, este é um dos primeiros sinais e, muitas vezes, passa despercebido.

5)     Adequação do local onde seu bicho está

Caso o seu animal já tenha algum problema de saúde, que prejudique sua locomoção ou lhe cause dor, como artrite, por exemplo, é importante adequar o espaço onde ele fica. Invista em camas macias e mantenha os comedouros e bebedouros em locais de fácil acesso. Utilize piso apropriado para evitar que o animal escorregue.

Em dias mais frios, proteja-os isolando a caminha do chão com estrados e promova o aquecimento com edredons. Para gatos, procure por caixas de areia com lados menores, para facilitar a entrada e saída. A Dra. Fernanda Cioffetti complementa que prevenir e promover qualidade de vida é uma obrigação dos donos e responsabilidade dos veterinários.

Sigam-me os bons

http://r7.com/sgxB