Polícia Ferroviária Federal

Há longo tempo e por razões que, para mim, não foram nada convincentes, deixou a Polícia Ferroviária Federal de exercer sua importante missão de policiamento ostensivo das ferrovias.

No dia 22.12.2012, após um longo tempo (que parecia interminável), um evento marcante teve lugar na gare da Leopoldina, organizado para comemorar a edição da Portaria Interministerial N.º 3252, de 20.10.2012, que, de forma bastante clara, cria as condições para o retorno deste fundamental órgão de segurança pública (Diário Oficial da União N.º 246, de 21.12.2012).

Esta Portaria (assinada pelos Ministros da Justiça; do Planejamento, Orçamento e Gestão; dos Transportes; das Cidades e, ainda pelo Advogado-Geral da União) institui Grupo de Trabalho Interministerial com a finalidade de elaborar proposta, no prazo de 90 dias, com o fim de criar o Departamento de Polícia Ferroviária Federal e transferir os profissionais da segurança pública ferroviária, oriundos do grupo Rede; Rede Ferroviária Federal (RFFSA); Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU) e Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (TRENSURB), que estavam no exercício de suas funções em 11.12.1990, para o Ministério da Justiça.

Importante destacar que este grupo de trabalho, além de contar com representantes de todos os órgãos federais acima citados, inclui os integrantes da Comissão Nacional dos Representantes da Polícia Ferroviária Federal a seguir nomeados: Antonio Francisco Leão de Decco; Eduardo Oliveira Coimbra e Edson Lima de Menezes.

Os nossos mais cordiais e efusivos cumprimentos aos remanescentes da gloriosa Polícia Ferroviária Federal, que tantos e relevantes serviços já prestou ao nosso país desde o tempo do Império, e por isso mesmo possui uma história digna de ser lembrada: foi criada pelo Imperador D. Pedro II, através do Decreto N.º 641 de 26.06.1852 com a denominação de Polícia dos Caminhos de Ferro e tinha como principal responsabilidade proteger as riquezas do Brasil que eram transportadas em estradas de ferro.

Este grandioso evento contou com o prestígio das presenças de importantes líderes da política nacional, os quais tiveram participação marcante nesta trajetória de lutas dos remanescentes da Polícia Ferroviária Federal com a finalidade de fazê-la entrar novamente em ação, cuidando do policiamento ostensivo das ferrovias federais: Senador Lindbergh Farias, Deputado Federal (MG) Ademir Camilo e os Deputados Federais (RJ) Áureo e Sávio Neves (RJ).