Rosana Hermann

v3QCVGE >     >Convidado pede a mão da moça no casamento alheio e emputece milhares online"

 

Você achou bonita a chamada com o 'emputece'? Pois milhares ficarem mesmo emputecidos quando a foto foi postada no Reddit. Sabe como é essa ~gente da Internet~. Todos raivosos, negativos, pessimistas, invejosos, espumosos, como você e eu quando alguma coisa mexe com nossos princípios, brios, crenças e tudo mais.

Porque, né?, todos temos aqueles conceitos como

casamento é sagrado

casamento é pra sempre

não pode ir de branco pra não roubar a unicidade da noiva

agora

IMAGINA O QUE É ROUBAR A CENA FAZENDO ISSO!

Mas, sei lá, vai ver os noivos curtiram, enfim.

Fato é que muita gente ficou assim, puta da vida.

 

segue link.

 

 

Wedding guest proposing in front of newlyweds has the internet outraged | Daily Mail Online.

✈️ #mayranoaviao partiu ✈️✈️

Uma foto publicada por Mayra Cardi✅ (@mayracardi) em

essa imagem é real?

Não dá mais pra segurar, explode demissão.
Poderia ser uma paródia, mas é um verso triste e nada original. Lojas estão fechando, grandes empresas do varejo estão demitido. ESTAMOS vivendo uma recessão. Só não vê quem não quer.

A retração está em todo lugar, o dinheiro não compra mais nada. Eu vejo a economia do Brasil como aquela dieta feita com remédios. A economia cresceu de forma falsa, assim como os quilos perdidos magicamente por anfetaminas. Quando caimos na real, a coisa explode. Os quilos voltam como volta a inflação e a gente percebe que não era uma mudança real, apenas um estado forçado.

Leia sobre as centenas de pessoas demitidas das lojas Mariza, Riachuelo e C&A. E mais demissões virão.

Triste.

 

Queda nas vendas faz lojas de roupa demitirem mais de 820 funcionários - Notícias - R7 Economia.

16 de maio de 2015 às 08h44

A simpatia e a calma de Toronto, no Canadá

Da janela

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

É primavera no Canadá. Chegamos ontem bem cedo, depois de um vôo tranquilo num avião minúsculo da Air Canada. Minúsculo para um voo internacional de 10 horas, pelo menos. Assim que chegamos ao aeroporto encontramos todos aqueles traços de civilidade típicos deste pais: lugares espaçosos, limpos, pessoas gentis. O hotel onde estamos hospedados tem uma vista linda da janela, do 42o andar. Fica bem perto da prefeitura, City Hall. Estivemos aqui em 2008/2009, mas com neve. A paisagem fica muito diferente sem o branco predominante do inverno.

Ta lindo

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

 

O dia estava nublado e frio, 9 graus. Na primeira voltinha pela rua, encontramos um parque florido, cheio de esquilos. Vou voltar lá pra mostrar melhor a paisagem sem filtro do Instagram. Comemo, tomamos smoothie de frutas vermelhas, fizemos as primeiras compras de necessidade. Tudo num clima familiar pra mim. Ainda não encontrei minha irmã e toda a família, mas a partir de hoje, serão lindos encontros icon smile A simpatia e a calma de Toronto, no Canadá

Eaton center

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

O Eaton Center, um shopping, fica a 3 minutos de caminhada do hotel, bem aqui do lado. Algo me diz que irei lá algumas dezenas de vezes .

Encastelado

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

 

Já estamos com um chip da Wind, que não é grande coisas, mas dá 10 giga pra usar durante um mês. Acho que vai ser super tranquilo pra tudo, porque além disso temos o wifi do hotel e de muitos lugares onde vamos.

Adesivo no táxi mostrando o resoeito às bikes ;(

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

Depois de 20 mil passos de caminhadas e uma exaustão sem par, pegamos um táxi e fomos a um restaurante vegano sensacional, por recomendação da minha irmã, o Fresh on Bloom. Realmente peculiar e saboroso, ambiente aconchegante, com música, um lugar fofo e gostoso.

Nous deux

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

 

Depois de comer tentamos caminhar mais um pouco, mas o frio do final da tarde não permitiu. Pedimos pra um rapaz tirar a foto da gente em frente ao ROM, Royal Ontario Museum fiz um Periscope, pegamos um táxi e voltamos pro hotel, pra apreciar a paisagem noturna da janela, com a CN Tower iluminada.

Da janela do hotel

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

 

A previsão pra hoje é de menos frio, mais calor. Quero aproveitar a primavera de verdade!

Bom dia!

PS - O Periscope

periscopemuseu from rosana on Vimeo.

7 de maio de 2015 às 20h32

Trabalhando no Rio

Estou no Rio a semana toda, gravando o PortaAfora, novo programa do Fabio Porchat para um novo canal de viagens do Porta Afora. Sou co-host do programa. Estou me divertindo muito. Também estou sentindo saudade de casa. Mas viajar é isso. É ver o mundo e ficar feliz por ter para onde voltar. Aquele lugar que a gente chama de lar.

Procure por #portaafora pra ver mais fotos o Instagram e no Twitter.

Screen Shot 2015 05 07 at 8.43.32 PM Trabalhando no Rio

28 de abril de 2015 às 17h43

}—–> Socorro, fui AFASTADA!

 }     > Socorro, fui AFASTADA!

A chamada diz: Atriz de 43 anos.

O que isso quer dizer? Que ela é velha? Que aos 43 anos é IMPRESSIONANTE que ela AINDA POSSA fazer 'pose de modelo'?
Realmente, faz a gente pensar. Mas o mais incrível é... LONGE DA TV.

COMO ASSIM, LONGE DA TV? Antigamente ela estava perto da tv? estava dentro? Ai voce clica e...

 

 

 }     > Socorro, fui AFASTADA!

Isso mesmo, AFASTADA. E não é só ESTA manchete. Parece que um copia o outro, simplesmente repetindo o conceito.

 }     > Socorro, fui AFASTADA!

E tem mais!!

 }     > Socorro, fui AFASTADA!

 

Quer dizer, se a pessoa não está PERMANENTEMENTE no ar, ela foi 'afastada'?

Acho que estamos viciados em drama, até onde não tem!

RicardoDeFreitas >    > Todos os cartões num plástico touchscreen? Será?

Este é o Ricardo de Freitas, que eu conheço como o "Querido Leitor Ricardo de Salt Lake City". A gente nunca se viu em 3D, no mundo físico. Tá, falta o sensorial, mas como acontece muito no mundo em rede, somos amigos pela Internet há MUITOS anos!

Mesmo tendo apagado muitos emails do meu Gmail, ainda assim eu tenho mensagens preciosas com links, dicas, descobertas que o Ricardo mandou pra mim. A mais antiga das sobreviventes é de 2009! (sou uma e-hoarder?)

ricardosaltlake >    > Todos os cartões num plástico touchscreen? Será?

Hoje o Ricardo mandou mais uma novidade, um gadget chamado Plastc. O que ele faz? É um cartão de crédito touchscreen que 'reúne' todos os seus cartões de créditos em um só, avisa quando é perdido, pode ser bloqueado remotamente, etc.
Veja o vídeo demo:

Plastc, "Experience Plastc" from French Press Films on Vimeo.

Ricardo pensou em comprar um, mas custa 155 dólares.

Será que vale?
Vamos pensar.

Qual a tendência do mundo? Desmaterializar as coisas. Acabou mídia física de música, CD, DVD, BlueRay, etc. Tudo virou arquivo digital. Acabou a coisa de baixar e guardar, quase tudo fica disponível em streaming.

Qual a desvantagem de todos os gadgets? Bateria. Tudo tem que ser carregado na rede elétrica. E quando a bateria acaba, acaba a coisa.

Qual outra tendência da vida móvel? Tudo vira aplicativo. Bússola, GPS, Scanner, Câmera fotográfica, Câmera de Vídeo.

Será que esse Plastc, inclusive com esse nome, não é uma novidade nati-morta, que só vai sobreviver enquanto a gente tentar reproduzir fisicamente, um cartão touch screen que PARECE um cartão de crédito, só porque a gente não consegue se desapegar da coisa?

Será que a modernidade não caminha para pagamentos com transferência via online banking, via reconhecimento digital, leitura óptica, reconhecimento de impressão digital, da íris? Tem o Square do @jack que transforma seu celular numa maquininha de aceitar cartão, tem outras maquininhas de pagamento, tem sistemas de pagamento online. Todo mundo está buscando soluções porque sempre haverá transação comercial enquanto houver seres humanos na Terra.

Será que isso não é uma tentativa intermediária de simular - emular um cartão de crédito, que ainda tem a desvantagem de ter que ser carregado?

Porque o plástico que usamos hoje poderia ser substituido por ... uma FOTO dele no seu celular, um NUMERO e Codigo de segurança, datas (DADOS, apenas), mais a sua 'assinatura' ?

Então, sei lá, acho que o Ricardo tem que continuar mandando novidades, mas ele não deve gastar 155 dólares nisso!

Sou a rainha de comprar bobagem. A última compra estúpida foi um relógio xing ling que seria um 'pc', telefone, etc, mas que além de ser ruim e lento, eu não consigo enxergar!

E vc, acha o que de tudo isso?
Comenta ai, vai. Saudades do QL antes de existirem redes sociais...

beijos,
bom dia.

Entrei no Google no celular e vi um logo com um globo terrestre. Cliquei nele e vi que hoje é o dia do planeta Terra, Google Earth Day.

NJeSnzv >      > Que bicho estranho é você neste Google Earth Day? Faça o teste, compartilhe o resultado

Ao clicar no doodle você vai para uma página com os resultados e, no cabeçalho, tem um teste para saber que bicho você é:

facaoteste >      > Que bicho estranho é você neste Google Earth Day? Faça o teste, compartilhe o resultado

Fiz o teste do jeito que faço todos os testes online, clicando sem o menor critério, por desacreditar em testes online em geral. O resultado foi um bichinho chamado Pangolin, cuja tradução desconheço. Inclusive, entrei no Google Translate e, de English para Portuguese, Pangolin foi Pangolim. Ou seja, ganhei apenas uma perna a mais no n e fim.

pangolin >      > Que bicho estranho é você neste Google Earth Day? Faça o teste, compartilhe o resultado

Sim, sou prática, pragmática e me enrolo pra me esconder. Se tiver algo com tatu bola, o teste deu certo porque amo tatu bola desde criancinha.

Encontrei também um link que mostra todos os resultados fofos, organizados neste Storify:

 

Bom teste, bom dia do planeta

 
Meteorologista explica ocorrência do tornado, mostrando o aftermath.


Vídeo mostrado pela TV


Vídeo gravado por uma mulher dizendo que era um redemoinho, assustada.


OUtro ponto de vista.

21 de abril de 2015 às 13h50

~~~~~~~~~O mundo está mudando

O mundo está mudando.

Adoro dizer isso.

Sim, sim, é verdade, o mundo sempre mudou, taí uma coisa que não muda nunca.

Mas as mudanças, como as cores, comportam infinitas nuances.

A mudança de agora é radical.

Salvo exceções caçadas ansiosamente pelos chatos da Polícia da Generalização, basta olhar pros últimos 20, 30 anos, pensar em alguma coisa, lembrar como era, comparar com agora e...

- BOO! O susto vem.

 

Telefone fixo. Mobilizou.

Carro. Parou.

Fax. Passou

 

TV Aberta. Empobreceu

Bicicleta. Enobreceu.

Indústria Fonográfica. Se fodeu.

 

Mudaram os comportamentos, os relacionamentos, a linguagem, a roupa, os hábitos diários. Nunca antes na história do país que tínhamos antes, tanta gente comeu mal. Nunca antes nos interessamos tanto por nutrição. Nunca tantos se ligaram em programas e canais de culinária. Nunca fomos tão incoerente. Ou talvez, não.

 

Aqui eu deveria pedir desculpas para você, querido leitor, por estar usando sua atenção neste moderno empreendimento imobiliário, para conduzí-lo a uma edícula, um pequeno quartinho decorado lá nos fundos do post.

Por aqui, por favor.

Pois o foco da nossa atenção nem deveria estar nas mudanças. Poderíamos nos perder por dias, horas, no labirinto da desatenção, pelas vielas da falta de foco, dobrando esquinas idênticas de associações de ideias diretas, material lubrificante das engrenagens das redes sociais, sempre cheias de graxa. O que importa é que não apenas mudamos, mas descobrimos que sabemos COMO mudar. E que a mudança está em nossas mãos, contanto que sejam mãos unidas.

Depois da Internet, do aprendizado digital, da construção de uma nova ala, uma laje, ou um puxadinho na nossa casa mental, partimos para as redes. A gente foi indo, indo, mexendo, pelejando, se perdendo, desistindo, mas sempre retomando. Porque se tem uma característica do brasileiro que, bem domada, transforma-se num fino talento: a perseverança.

Não é teimosia. Perseverar é persistir, que é não apenas diferente, mas antagônico a insistir.

Insistir é repetir sempre um mesmo processo testado-e-fracassado esperando que, uma hora, magicamente você vai obter sucesso.

Persistir  é tentar todos os métodos possíveis até obter sucesso.

Brasileiro sempre foi afiliado da Insistência. Poderíamos todos entrar pro #TeamPersistência.

Taí uma coisa que a gente também podia mudar.

E, se não for muito trabalho, a gente também podia ser menos rancoroso e mais generoso, menos hipócrita e mais tolerante, menos preconceituoso e mais acolhedor. A gente podia ser menos homofóbico, xenofóbico, misógino e proparoxítono. Poderíamos ser menos metidos a engraçadinhos e mais divertidos. Abandonar o desejo doentio de ser mais e melhor do que se é, por inadvertidamente acreditar que todas as outras pessoas, que são tão humanas e defeituosas e problemáticas como você e eu, são sempre muito melhores do que são e, portanto, muito melhores do que somos.

Poderíamos usar toda nossa capacidade de viver em rede e mudar tudo mesmo, faxinando sem dó o que já não nos serve, não nos cabe.

Somos capazes de mudar até sermos o nosso melhor. Não como 'idealizamos' ser, 'sonhamos ser'. Até sermos nosso melhor, vivemos na nossa máxima potência interior.

Porque é isso que temos. A vida que é linda. E passa.

Somos todos pó. Poeira. Dust. Mais ainda: dust in the wind.

All we are is dust in the wind. And I think it's beautiful.

(acima, original)


(acima, com legendas em português)