Rosana Hermann

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://noticias.r7.com/blogs/querido-leitor/google-um-universo-a-ser-explorado/2012/11/27/trackback/

  1. Legal! Com esse vídeo tive certeza que sei usar bem o Google. ::

    Em tempo: Como você está uma senhora elegante no vídeo. :D

    Comentário por Rodrigo — 27/11/2012 em 10:20 AM

  2. o melhor do Google é a simplicidade de tudo. tudo fácil de usar, simples de entender.

    eu já nem me lembro mais direito de como era antes dele. não sou do tempo do Veronica ("Very Easy Rodent-Oriented Net-wide Index to Computerized Archives), do Crawler, do Wandex, nem do Aliweb, mas cheguei a usar o WebCrawler, o Yahoo, o Lycos, o Excite, o InfoSeek, o AltaVista, o AskJeeves, o Cadê, o Miner, o Achei, o Aonde?, o Buskaki, e outros: todos horrorosos!

    e o pior de tudo era que, além de poluídos, complicados, demorados, eram todos incompletos.

    chegou o Google, com aquela página branca, uma linha só para digitar o assunto e arrasou: tudo estava ali.

    o barato é que, apesar das mudanças e das firulas acrescentadas aqui e ali, ele continua simples e, ainda hoje, muito mais simples e limpo e despoluído e completo que todos os primeiros buscadores.

    eis o mérito.

    as primeiras versões do Google no WayBackMachine:

    http://web.archive.org/web/19981111183552/google.stanford.edu/

    http://web.archive.org/web/19990125084553/http://alpha.google.com/

    Comentário por Cláudio Rúbio — 27/11/2012 em 11:35 AM

  3. Rosana:
    Pois é, ontem foi possível avaliar o quanto o Google faz falta.
    Sem esta de dizer que é sinal dos tempos. Pensando bem, pode ser também...hehe!
    Gostei muito do seu post com as instruções para descobrir mais coisas sobre o Google.
    Obrigada!

    Anny
    Ah, pode me dizer o que está acontecendo com o Twitter.
    Não consigo acessar.

    Comentário por Anny (@Annyllinha) — 27/11/2012 em 11:53 AM

  4. o Google já foi (ainda é) oráculo e inspiração pra muita gente.

    em 6 de março de 2004 (http://bit.ly/U0Pfqs), lá no circulando, fiz uma brincadeira com ele, "A verdade, a mentira e outras coisas na internet", que depois a Cora destacou no internETC. (http://bit.ly/U0PKRp):

    "Chove. Entro no Google e procuro a verdade. O resultado: 1.660.000 páginas encontradas em 0,15 segundos. Em seguida, procuro a mentira. 412.000 páginas, em 0,26 segundos. Concluo que há mais verdade que mentira na internet, embora cada mentira demore muito mais para se revelar que uma verdade.

    Com essa certeza em mente, procuro a felicidade; 446.000 resultados demoram 0,25 segundos para aparecer. A tristeza, não só é maior em volume, 538.000 ocorrências, como vem mais depressa, 0,15 segundos.

    Triste, mas ainda esperançoso, continuo minha busca e descubro que a paz (5.530.000 resultados, em 0,12 segundos) perde feio para a guerra (7.680.000 páginas, em 0,15 segundos) e ainda dura menos... Talvez isso aconteça porque o perdão (110.000 páginas, 0,15 segundos) não signifique nem um décimo do ataque (1.420.000 vezes, em 0,24 segundos).

    Embora o ódio, com 535.000 páginas em 0,19 segundos, se revele muito menos que o amor, com 8.900.000 páginas em 0,26 segundos, o bem (4.800.000 ocorrências, 0,15 segundos) se manifesta muito menos que o mal (11.600.000 ocorrências, 0,29 segundos).

    Finalmente, procurei por soluções, mas houve queda de energia, um raio, o estrondo de um trovão e eu perdi a conexão com o oráculo."

    (todos os números mencionados no texto eram os reais, naquele instante em que eu o escrevia. tenho medo de atualizá-los e descobrir que, de repente, a coisa piorou. será?)

    Comentário por Cláudio Rúbio — 27/11/2012 em 1:05 PM

  5. Muito bom Rosana, seus vídeos são ótimos.
    P.S: Esse lugar q vc grava é lindo... deve ser na record né?

    Comentário por Mayara — 27/11/2012 em 9:26 PM

  6. Oi Rosana, também amo o Google!!! Adoro vc, beijos!

    Comentário por Claudia — 28/11/2012 em 10:33 AM

  7. O Google possui muitas formas de ser utilizado, e saber cada uma delas é ter maiores chances de encontrar tudo o que se quer!

    Beijos, Rosana!

    Comentário por Léo — 28/11/2012 em 10:53 AM

  8. E aquela história dos dados pessoais de pesquisa de cada usuário, sendo utilizado e divulgado para empresas em busca de possíveis consumidores? e esses dados sendo um modo também de controle e vigilância. Isso realmente tem algum fundo de verdade?
    Abraço

    Comentário por Luiz Felipe — 28/11/2012 em 3:57 PM

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

0,312 Powered by WordPress