Rosana Hermann

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://noticias.r7.com/blogs/querido-leitor/a-tragedia-de-santa-maria-e-a-pergunta-que-fica-de-que-lado-voce-esta/2013/01/28/trackback/

  1. Eu tou engasgado, arregalado, com muito medo até de supermercados. Hoje soube que colegas dos meus primos paranaenses morreram. Amigos, irmãos, filhos, jovens, ativos, estudantes sonhadores, ex-vivos. Que todas famílias tenham um D'us.

    Comentário por Dan Loth — 28/01/2013 em 12:06 PM

  2. Estamos na geração que compartilha fotos de crianças queimadas e doentes para ajudá-las, na geração que precisa demonstrar que está chocada. Todo mundo tem um amigo que tem um pai alcoólatra, todo mundo conhece a vizinha que apanha do marido, todo mundo tem um tio que está construindo a casa sem alvará e todo mundo tem amigos que vendem os votos nas eleições. E todo mundo é todo mundo. Mas alguns são ninguém apenas por não seguir esses padrões. Esses hábitos. E por serem hábitos, as pessoas acham isso natural. Ninguém denuncia a mulher que apanha, ninguém ajuda o pai alcoólatra que aos poucos está destruindo a infância dos seus filhos e muito gente acha normal a compra de votos. São apenas pessoas corruptas alimentando outras pessoas corruptas. Mas esses somos nós, pessoas falhas.

    Felizmente ainda existem aqueles que tentam fazer o certo, não para mostrar que é melhor que os outros, mas sim para dar um bom exemplo e aos poucos influenciar os que estão próximos. Isso é o que todo mundo deveria fazer. Infelizmente, muitas vezes isso não acontece porque é um ato anônimo, as pessoas não saberão "quão bom você é com o próximo".

    Quer saber? Comecem a fazer isso e sintam a felicidade que isso traz, que é bem maior que receber 28 curtidas numa publicação que será esquecida em semanas.

    Comentário por Neto Lima — 28/01/2013 em 12:17 PM

  3. Rosana, apenas uma correção.
    A tragédia foi na madrugada de sábado para domingo. O início do texto você coloca que estava tomando café no sábado?

    Comentário por Felipe Silva — 28/01/2013 em 12:18 PM

  4. Concordo com quase tudo do texto. A sociedade brasileira é mestre em apontar culpados DEPOIS da tragédia, sendo que todos eram tolerantes com os erros antes. Vi até pseudo-evangélicos que aproveitam da tragédia pra apontar a causa da tragédia o fato que "satã" estava na boate...

    Só tenho duas ressalvas: acho uma bobagem essa mania de apontar os "tempos de nossos avós" como exemplo de civilidade e educação. Era bem pior, com racismo, sexismo, e vários outros vícios que a sociedade atual herdou. Além disso, o fato de baixar torrents não deve ser comparado aos demais crimes citados. Baixar torrent é diferente de pirataria, porque na pirataria alguém lucra com o trabalho alheio. Baixar torrert é simplesmente DISTRIBUIR informação, e todos tem direito a isso.

    Comentário por Pedro — 28/01/2013 em 12:25 PM

  5. Perfeito texto. Tenho exatamente a mesma opinião. Fico muito indignada em ver pessoas julgando, condenando, sem ao menos saber dos fatos, sem ter provas de suas acusações, criticando pessoas e atitudes sem ao menos a perícia ter sido feita, baseados em comentários feitos por pessoas que, em muitos casos, estão totalmente abaladas e sem condições de ser entrevistadas, mas que a mídia, em sua cruel sede por furos de reportagem, insiste em usá-las para obter ibope. Todo mundo é cheio de opiniões, cheio de razões, quando se trata dos outros. Quem nunca errou, que atire a primeira pedra. Mas cuidado, porque seu telhado também é de vidro...

    Comentário por Fernanda — 28/01/2013 em 12:27 PM

  6. Deus ampare as vítimas do incêndio e as acolha em sua Paz. e que ampare e console também seus parentes, familiares e entes queridos, os que agora choram por eles.

    os jovens que partiram haverão de encontrar na Espiritualidade todo o auxílio de que necessitam para despertar e continuar a jornada do outro lado da vida. sofrem os que ficaram.

    de que lado fico?

    sinceramente, não entendo quem aceita, aplaude, gosta e segue quem faz um ato absurdo, um gesto estúpido como esse de fazer show pirotécnico em um ambiente fechado. não aceito, não admiro, não apoio quem o faz. que a lei e Lei julguem essas pessoas como deve ser, porque eu não os sei julgar.

    os que estavam lá, divertindo-se enquanto se fazia essa estupidez, de certa forma assinaram mais que um atestado de conivência: marcaram um encontro com a desculpa que a morte pede para levar cada um a seu tempo.

    escolhas.

    com relação aos proprietários e organizadores do show, bem como as autoridades locais (civis e militares) que deveriam fiscalizar e não o fizeram, fechar o local e não o fizeram, divulgar de todas as formas que o local estava irregular e não o fizeram, são co-autores nessa tragédia, não há como aceitar as negativas.

    escolhas.

    de que lado fico? do lado de fora, bem longe desses lugares. sou do time dos que reclamam, e reclamam muito. por isso, evito contato com lugares e gentes que certamente me irritariam além do que eu poderia aguentar.

    fico ao lado dos que estão solidários aos que ficaram sofrendo, ao lado dos que estão desejando que encontrem forças para se levantar, erguer as cabeças e continuar a viver, ao lado dos que oram com toda a fé que possuem para que os que partiram despertem em Paz no plano espiritual.

    é isso aí.

    serenidade a todos.

    Comentário por Cláudio Rúbio — 28/01/2013 em 12:27 PM

  7. Seguranças morreram. Em uma matéria, um dos rapazes que fazia a segurança, ainda muito abalado, disse que muitos dos profissionais voltaram para salvar as pessoas e outros nem conseguiram sair. Acho péssimo essa ideia de crucificar cadáver e/ou deixar a corda arrebentar SEMPRE para o lado mais fraco. Culpa dos funcionários, da banda, do DJ, que seja do dono... O problema é muito maior. Se no nosso país, existisse, DE FATO, algum tipo de fiscalização, eu duvido muito que 90% das casas noturnas ainda estariam em funcionamento. Falo isso já tendo a experiência de produzir grandes eventos, é tudo 'na sorte', não existe fiscalização para as casas e, no fim, INFELIZMENTE, "a gente se acostuma" com esse jeitinho brasileiro de tocar as coisas.

    Comentário por Eduardo Cabral — 28/01/2013 em 12:29 PM

  8. Esse texto descreve exatamente nós brasileiros, digo nós porque também me tenho consciência de encaixo nesse contexto.

    Comentário por Barbosa — 28/01/2013 em 12:35 PM

  9. É tipo quem dirige bêbado, mata alguém e depois as pessoas querem defender com um "todo mundo já dirigiu bêbado um dia". Todo mundo vírgula!!!! Existem regras de segurança pra esse tipo de coisa. Ele trabalhava na noite e pirofagia fazia parte do show deles!! No mínimo ele deveria ter tido curiosidade em pelo menos ler sobre regras de segurança!! Ingenuidade e irresponsabilidade não deve tirar ninguém da responsabilidade dos próprios atos de ninguém!! NÀO FOI ACIDENTE!! Pense a respeito, uma mãe teve duas filhas que nunca mais voltarão pra casa!! O dono da boate é responsável sim, mas o cara da banda também é!!

    Comentário por Juliana — 28/01/2013 em 12:40 PM

  10. Rosana, quero agradecer pela lucidez, sempre. Acordei hoje determinada a dar um longo tempo distante da internet, não pela ferramenta, mas pelo uso que estão fazendo dela. Ontem foi minha gota d'água. A tragédia por si só é horrenda, terrificante. E conseguiram transformar isso numa massa disforme de raiva e rancor. Pessoas culpando os jovens por não estarem na Igreja, ateus perguntando "onde está seu Deus agora". Pessoas se dizendo emocionadas e chamando a presidenta de demagoga, chamando sua emoção de fingimento. Pessoas apontando o dedo para as atitudes das vítimas como se na hora do pânico as pessoas se transformassem na perfeição da lucidez para saber como agir. A rede de negligência na qual todos nós estamos envolvidos, e ouvir os testemunho dos sobreviventes repetindo a frase "a sorte é que eu estava perto da porta". Me desgastou, me fragilizou. E vou mesmo dar um tempo disso tudo pra ver se me entendo dentro dessa loucura generalizada. Escolher a dedo em que lugar quero estar em meio a isso tudo.
    Muito obrigada pelo texto, pela reflexão. Grande beijo

    Comentário por Valéria Gimenez — 28/01/2013 em 12:47 PM

  11. Falou e disse ! Esta giria é velha e está em desuso, assim como os valores mais nobres da vida em sociedade. Mas ela resume o que senti ao ler seu post, pois vc disse tudo o que o brasileiro (incluindo esta que vos fala) precisa ouvir. Não há mais o que falar sobre isto, apenas sentir a dor, absorver o choque e refletir sobre nosso comportamento. Fica a lição e a oportunidade de fazer melhor na próxima escolha. Parabéns pela coragem !

    Comentário por Andrea — 28/01/2013 em 12:51 PM

  12. Esse texto descreve exatamente nós brasileiros, digo nós porque tenho consciência de quem sou e me encaixo nesse contexto. Muitos vão dizer que não são assim, e vem aquela velha e sempre lembrável história do cisco no olho, você só ver o erro alheio enquanto o seu próprio olho continua sujo.
    Já está passando da hora de rever nossos conceitos, partir para luta pra decidirmos realmente quem queremos ser nessa vida. Não adianta apontar o erro alheio e enfiar o pé na mesma merda. O Brasil como todos nós já estamos cansados de saber é um país corrupto e não vai ser agora que vai mudar. Não é a primeira e nem vai ser a última vez que acontece isso.
    Numa sociedade onde os jovens, adultos, idosos estão cada vez mais conectados e mais inteirados com as situações, não acham que é a hora pra colocar a boca no trombone e lutarmos por um país mais justos?
    Vivemos em um país "democrático" quem manda nesse país somos nós, porque nos votamos nesses políticos que atuam hoje. E o que ganhamos em troca? NADA

    Comentário por Barbosa — 28/01/2013 em 12:55 PM

  13. Estou horrorizada! E o que observo em muitas casas de shows, bares, pubs, é que não há normas de segurança em praticamente nenhuma delas, que já frequentei em várias localidades. Não consigo parar de pensar nos momentos de agonia que viveram aqueles que se foram. E que há muitas outras possibilidades de ocorrer outras perdas.
    Não temos segurança em nenhum aspecto, nas escolas, nas faculdades, nos prédios. Não somos treinados para catástrofes: o que fazer em situações de emergência? como nos defendermos e protejermos os mais frágeis?
    Concordo com você, os erros são da nossa população e do Estado.
    Não deixem que Culpem as vítimas. Quem estava lá. Eles não merecem julgamentos.

    Comentário por Flavia — 28/01/2013 em 1:06 PM

  14. Adorei sua análise desta terrível tragédia, Rosana.
    Beijo.

    Comentário por Marcie — 28/01/2013 em 1:07 PM

  15. Esse texto só veio confirmar uma reflexão que tive ontem a tarde após ser bombardeado pela noticia do acidente.
    Sempre que uma tragédia acontece, um questionamento suscita em nós: "Onde Deus estava?".
    Essa indagação dificilmente encontrará respostas, portanto é preciso nos indagar de outra forma e tentar compreender aonde NÓS estávamos quando a tragédia aconteceu. É o momento de buscar respostas dentro de nós, de nos deparar com a nossa finitude e reavaliarmos a vida que temos escolhido viver. Nos encontrar no meio de tanta catástrofe talvez seja a melhor forma de compreender o que aconteceu.

    Comentário por Bernardo Fasano — 28/01/2013 em 1:11 PM

  16. Esse texto descreve exatamente nós brasileiros, digo nós porque tenho consciência de quem sou e me encaixo nesse contexto. Muitos vão dizer que não são assim, e vem aquela velha e sempre lembrável história do cisco no olho, você só ver o erro alheio enquanto o seu próprio olho continua sujo.
    Já está passando da hora de rever nossos conceitos, partir para luta pra decidirmos realmente quem queremos ser nessa vida. Não adianta apontar o erro alheio e enfiar o pé na mesma merda. O Brasil como todos nós já estamos cansados de saber é um país corrupto e não vai ser agora que vai mudar. Não é a primeira e nem vai ser a última vez que acontece esse tipo de tragédia.
    Hoje numa sociedade onde os jovens, adultos, idosos estão cada vez mais conectados e mais inteirados com as situações, não acham que é a hora pra colocar a boca no trombone e lutarmos por um país mais justo?
    Vivemos em um país "democrático" que, quem "manda" nesse país somos nós, porque NÓS votamos nesses políticos que atuam hoje. E o que ganhamos em troca? "Porrada na cara".
    Vem aí copa do Mundo, Olimpíadas, e o que não vai faltar nesse país é gente, e o que não vai faltar nesse país é festa. Será que as coisas vão continuar assim?.
    (Voltando para o texto)Pare e pense porque se se isso anda acontecendo parcela de culpa temos nós. Reclamamos das coisas só quando acontecem, mas sabemos claramente antes, que poderiam não acontecer se tivéssemos feito corretamente.
    Parem de colocar culpa nos outros e procure saber se anda fazendo a coisa certa também.

    PS: Se algo estiver errado, corrijam por favor!.

    Comentário por Barbosa — 28/01/2013 em 1:13 PM

  17. Exatamente Rosana. O Brasil inverteu todos os valores. Como você já disse o importante é parecer. Parecer o melhor estabelecimento,
    parecer o mais descolado e moderno, etc. Mas a infraestrutura, o alicerce, que não aparece, quem cuida?
    Que venha a Copa e os megaeventos programados. Tenho muito medo do que poderá acontecer nesta terra do jeitinho.

    Comentário por André — 28/01/2013 em 1:22 PM

  18. Todos nós concordamos que é triste.
    Só não consigo entender a proporção que está tragedia tomou.
    Porque a dor de 231 famílias é maior que outras isoladamente.
    Jogos foram cancelados, festivais foram adiados a Dilma cancelou compromissos e voltou ao Brasil.
    Fico imaginando o sentimento do João e da Maria que teve um filho morto por qualquer outro motivo no mesmo dia ou talvez até na mesma hora.
    Quantidade seria a resposta?

    Comentário por Ricardo — 28/01/2013 em 1:32 PM

  19. Eu concordo com o dito. realmente além dos fatos, fotos e piadas q li ontem (sim, li muitas piadas) tb me deparei com muitos julgamentos, injustos. Mas tb uma coisa me incomodou, é normal todo mundo achar q foi a pior coisa do mundo pq eram jovens? Se fossem velhos, poderiam morrer? Nao teria problemas??? Foi uma tragedia pq eram vidas, nao por serem jovens, mas por serem vidas.

    Comentário por Marianne — 28/01/2013 em 1:43 PM

  20. Esse já filme, já vimos antes, e o enredo é o mesmo. Quem tem o poder fiscalizar, não faz nada. E estes estabelecimentos, não passam de armadilhas. O que fazer? Se indignar, gritar se for preciso!!

    Comentário por mauro sergio da silva — 28/01/2013 em 1:56 PM

  21. Gostaria de tornar pública a minha opinião, caso não sirva para nada , ao menos sirva para reflexão. Faço minhas as suas palavras Sra. Rosana . Por acaso li seu blog e resolvi escrever. Qualquer pessoa por mais leiga que seja , sabe que fogos de artifício não são adequados para locais fechados , inclusive a legislação do Estados Umidos proíbe tal uso em espaços confinados como boates, etc. Se funciona lá porque aqui não funciona? Podemos copiar a lei deles e fiscalizar. Outra coisa simples e que poderia até ser transformada em lei . Seria abolir o uso dessas comandas para cobrar a conta. Consumiu , paga na hora. Não haveria a necessidade de controlar a saída das casas noturnas , somente a entrada , facilitando a saída em caso de emergência. Outra medida seria acabar com esses currais , aumentando dessa maneira as saídas de emergência . Claro que é muito fácil falar depois das tragédias . Porque as medidas de emergência não são tomadas antes? O que todos nós podemos fazer é tomar mais cuidado com o local onde frequentamos , e ficar mais atentos a segurança. Infelizmente nós brasileiros temos pouca cultura de prevenção de acidentes e normas de segurança. Meus sentimentos as famílias e vamos todos orar pelos feridos para que se recuperem.

    Comentário por Celso Lopes — 28/01/2013 em 2:02 PM

  22. adorei seu post. vivo com as mesmas dúvidas.

    tento passar alguns valores de boa convivência em sociedade aos filhos, mas os exemplos que são encontrados (de maneira geral) no dia a dia me faz pensar que estou remando contra a maré.

    Comentário por sergio sjcampos — 28/01/2013 em 2:10 PM

  23. òtimo texto: vamos todos refletir !
    recomendo a leitura de Ronaldo Lippi, músico da banda Hot Rocks músico há quase 50 anos e que vive pela baladas da vida trabalhando: tocando rock

    http://www.moemadetantashistorias.blogspot.com

    Comentário por marcia ovando — 28/01/2013 em 2:22 PM

  24. Sempre que tragedias desse tipo acontecem e as pessoas saem em um safari buscando culpados para apontar-lhes o dedo, eu presto atencao em quanto tempo a comocao dura, e se vai durar tempo suficiente para que alguma coisa seja mudada. Mas, geralmente, a opiniao publica tesm seu conveniente ataque de dispersao, da' de ombros e olha pra bunda que passou do outro lado.
    Assaltantes levam um carro arrastando uma crianca pendurada no cinto de seguranca - discussoes sobre violencia, gente chorando, apresentadores de tv indignados, mas na semana que vem, carnaval. Massacre na escola publica em realengo - discussoes sobre violencia, gente chorando, apresentadores de tv indignados, mas na semana que vem, paredao no BBB.

    Vale dizer, semana que vem e' carnaval e todos os imbecis ditos 'indignados', que hoje gritam na tv por justica, ainda precisam experimentar o abada'. E, infelizmente, vao levar a opiniao publica pra conferir o tamanho.

    Comentário por silvio tobias — 28/01/2013 em 2:28 PM

  25. E a tragédia se repete: No País das impunidades vemos que motoristas embriagados atropelam e matam pessoas inocentes e......a carteira de habilitação estava vencida, os documentos do carro atrasados......Ai é só pagar a multa a fiança e ele está leve e solto pra voltar a matar. Ok. Como a matéria no Fantástico: pais compram por R$ 60.000,00 vagas para os filhos em universidades de medicina. Para que no Brasil vamos fazer as coisas direito? Quem fiscaliza? Para quê fazer o certo? Como disse no texto: pra sermos taxados de babacas:? Enquanto a mentalidade, a educação, a civilidade não estiverem em primeiro lugar em nossas vidas, tragédias como as de Santa Maria continuarão acontecendo, pois pra que renovar o alvará vencido desde agosto/2012? Quem fiscaliza? Podem até ter ido à Boate, mas pagando bem, que mal tem?

    Comentário por Claudia — 28/01/2013 em 2:30 PM

  26. Perfeito Rosana, parabéns.

    Comentário por Felipe Nunes — 28/01/2013 em 2:36 PM

  27. Rosana,

    Vc me ensina, sempre....e ao escrever isso me emociono contigo por me fazer enxergar verdades tão obvias e obscuras p/ mim e para tantos...Ler este texto me faz reconhecer que muito mais do que o POVO brasileiro, vc fala de mim e para mim... Suas palavras fizeram com que eu me enxergasse feia e corruptivel, e isso me envergonha...

    Sou GRATA por você, pelas palavras... Hoje sou um pouco melhor por isso...

    Comentário por Angélica — 28/01/2013 em 2:58 PM

  28. Uma mãe perdeu 4 filhos...só tenho isso para dizer....

    Comentário por claudia colares — 28/01/2013 em 3:13 PM

  29. Se eu tivesse o poder de responsabilizar alguém, diria que o mérito maior é do Corpo de Bombeiros que liberou o primeiro alvará de funcionamento prá uma casa sem as mínimas cond
    ições de segurança. A cumplicidade seria dada ao promotor do evento que contratou um grupo conhecido por seus shows pirotécnicos sem no entanto avaliar se o ambiente comportaria de forma segura essa apresentação. Mais ninguém, no meu entender deve ser responsabilizado.

    Comentário por Adriana — 28/01/2013 em 3:16 PM

  30. Uma mãe prrdeu 4 filhos...

    Comentário por claudia collares — 28/01/2013 em 3:21 PM

  31. Um abraço de Portugal e felicitações pela clareza da sua crítica. Pode crer que o mesmo acontece aqui e em muitos outros países. Parece que ser certo e fazer as coisas certas é coisa passada de moda.

    Um abraço.

    Comentário por Maria de Fátima Bizarro — 28/01/2013 em 3:41 PM

  32. Nossa, estava fazendo falta um texto contundente como esse, para acordar esse povo brasileiro para a hipocrisia do "condenar por condenar".
    O fato do alvará estar vencido fala muito pouco sobre a existência dele. Se ele estivesse em vigor a tragédia seria evitada? Se tivesse sido realmente alvo de uma fiscalização, duvido que essa casa estivesse funcionando. Um lugar sem saída de emergência e com esse tipo de porta, num país sério nem estaria aberto.
    Parabéns pelo texto.

    Comentário por Maria — 28/01/2013 em 3:46 PM

  33. Olá, Rosana, achei muito expressivo o seu post. Estamos vivendo numa sociedade corrupta e injusta, uma verdadeira Babilônia! Estamos nas mãos de irresponsáveis, ninguém está aí com nada. O que importa são os prazeres da carne. Agora que está chegando o Carnaval, espere pra ver a arruaça que vai ser. Um bando de pessoas bêbadas, drogadas, traficantes, assassinos, todos juntos festejando...Esta tragédia em Santa Maria mostra a displicência, falta de vigilância, de precaução! Eu sei que ninguém vai pra uma festa pensando no pior. Ontem, pra vc ter uma idéia, eu fiz um passeio de barco em Laguna/SC e me preocupei com o colete salva-vidas. O mar estava calmo e eu cheguei a conclusão que no mar está mais seguro do que estar nessas boates por aí, no caso da Kiss onde quem não morreu carbonizado, morreu asfixiado ou pizoteado, fora os que ainda tem a ameaça de vir a óbito. O brabo é isso tudo terminar em pizza como sempre, onde um repassa a culpa pro outro, e ninguém consegue provar coisa nenhuma. Esse é o Brasil que se prepara pra Copa do Mundo e para as Olimpíadas. Um abraço!

    Comentário por Adriana - P.Alegre - RS — 28/01/2013 em 3:56 PM

  34. claudia collares, ai, não me fala uma coisa dessas, Claudia...

    Comentário por rosana — 28/01/2013 em 5:01 PM

  35. Me derrubou também.

    Sou organizador de uma festa quinzenal em São Paulo e justamente ontem eu havia me programado para divulgar a festa. Não tive coragem nem clima. Sem festas.

    Outro detalhe que me derrubou de verdade foi o tal do comunicado falso da Kiss. Não me entra na cabeça que um ser humano se sente diante de um computador, pegue o logotipo da casa noturna, faça um cabeçalho, escreva um texto e poste isso, fazendo se passar pela casa. Não há boa intenção que justifique isso. Não há humor negro que justifique isso.

    Uma pena.

    Comentário por Marcos Lauro — 28/01/2013 em 5:10 PM

  36. É bem por aí mesmo. Todos querem levar vantagem de um jeito ou de outro, até que a pedra machuque seu pé dentro do sapato. Aí a coisa pega fogo.
    Mundo hipócrita!
    Eu odeio qquer tipo de comentário de gente de fica numa cadeira confortável,apontando falhas ou dando "conselhos", enquanto o mundo lá fora é bem diferente.

    Comentário por Clara — 28/01/2013 em 5:32 PM

  37. A sensação que fica é que no brasil todos estão a venda.Que todo desleixo com o publico é natural e não nós causa espanto.Toda tragedia poder ser evitada e está não é diferente.Também me emocionei, quanta juventude indo embora, por nada.

    Comentário por Ubira — 28/01/2013 em 5:57 PM

  38. Rosana, Boa Tarde! O que precisamos é ter uma LEI que faça com que cada cidadão inclusive as altas autoridades do País, ao assinanar qualquer documento, por mais simples que seja, ter a responsabilidade por aquilo que esta assinando e concordando. Um Governador que assina uma obra de Metro por exemplo e se esta obra tiver algum problema que venha ocasionar um acidente, tanto o Governador que assinou, o Secretário de Obras, a Construtora e demais responsáveis apurados, terão que resarcir com o proprio dinheiro as eventuais indenizações. Assim na hora de algum deles assinar qualquer documento irá pensar mil vezes na propina que vai receber e se vai valer a pena, recebe-la. Agora no caso de Santa Maria, como a fachada da boate era tão grande, porque não obrigassem ao inves das paredes de fora, poderiam colocar portas grandes em toda sua extensão que abririam-se no fim de cada evento, e serviria como saída de emergência? Como 1000 pessoas teriam chance de passar por aquela entradinha tão estreita e que ocasionou um funil para a morte! Meus sinceros sentimentos a todas as famílias atingidas pelo descaso dessas nossas ditas autoridades!

    Comentário por ADELINO — 28/01/2013 em 5:58 PM

  39. Você comenta sobre as "pequenas" coisas do dia a dia - várias pessoas que conheço, ao saberem que não tenho TV a cabo porque não posso pagar, me perguntam porque eu não faço um "gato" - afinal, todo mundo faz, certo?. Quando respondo que é ilegal, vejo o olhar de incredulidade das pessoas. Nunca comprei CDs ou DVDs ou qq outro produto pirata. Sei que não faz diferença, que soa ingênuo, pueril, mas simplesmente não consigo. Nunca subornei um guarda, nunca roubei uma bala sequer. Não sou melhor do que ninguém, apenas acreditei e acredito no que meus pais me ensinaram.

    Infelizmente pessoas continuarão morrendo por conta da irresponsabilidade, descaso, ganância e falta de valores de outras pessoas. Você pode ter absoluta certeza que os donos daquela armadilha estão neste momento armando, juntamente com seus advogados, a melhor saída da situação. Garanto a você que não lhes passa pela cabeça, em nenhum momento sequer, o horror que causaram.

    Comentário por damacord — 28/01/2013 em 6:17 PM

  40. Hello Rosana, se me permite.
    Estou morando na Europa, para estudar e aprender outras línguas. Morei 3 anos na Itália e atualmente estou em Londres, e como sempre aqui a maior parte das vezes só se fala do Brasil em momentos tristes como esse. Não quero aqui fazer comparações, pois são realidades diversas. Mas, toda minha vida foi passada no Brasil é posso sem sombra de duvidas dizer que é um dos melhores lugares do mundo para se viver (Clima, Riquezas naturais, Beleza, etc..,). Infelizmente, você esta totalmente certa nas suas acepções. E é triste constatar a poder de degradação que uma sociedade pode atingir.
    Infelizmente a percepção do Brasil aqui fora não é muito boa. Um exemplo que posso colocar são os comerciais de pacotes de viagens em TVs, Revistas, que mostram muitos outros países e alguns que tenho duvidas se gostaria de visitar. Quanto ao Brasil só com muito custo e se você pesquisar nas agencia de viagens pode encontrar alguma coisa.
    Concordo plenamente com todos os seus argumentos e ainda gostaria de acrescentar a perda do senso de Coletividade. Ter em mente, por exemplo, que se outro não estiver bem, posso ser eu também prejudicado por isso.
    Bom, um pouco da experiência aqui se isso pode ajudar, em qualquer pais europeu (Nos que visitei, morei e moro), quando se é admitido em uma empresa por exemplo, à primeira coisa que você deve tomar conhecimento são os procedimentos de emergência com vistas a todos os eventos (incêndio, terremotos, etc.). E não é uma coisa estática, todos os anos devem ser feitos treinamentos de evacuações e outros mais. Sem fala nos sinais de emergência e todas as outras sinalizações, chegando ao ponto de você pensar que esse povo é paranóico. Mas quando se depara com noticias como essa do Brasil, ai você se da conta que tudo isso de prevenção faz todo sentido.
    Outro exemplo, qualquer lugar que haja muita circulação de pessoas, tais como, lojas, shoppings, supermercados, etc., possuem portas de emergência gigantes alarmadas. Que podem ser facilmente abertas com um simples empurrão numa barra.
    Enfim, é difícil conceber que um simples porta colocada no lugar certo poderia minimizar o sofrimentos de muitas pessoas.

    Sds
    Edson

    Comentário por Edson — 28/01/2013 em 6:25 PM

  41. Muito triste. A cada notícia que leio fico ainda mais triste. Já chorei. Tive pesadelos. Criticar realmente é fácil, como você mesmo, em outras palavras, disse. o que resta é a solidariedade e a empatia.

    Estava sentindo falta de você no blog.

    Comentário por Guilherme Xavier — 28/01/2013 em 6:42 PM

  42. Maravilha de pensamento, meus parabens, que a maioria leve a serio seu texto e com certeza muita coisa melhorara, mais uma vez meus parabens, vc faz falta na tv, um abraco de quem agora passou a ser mais ainda seu fa leitor.

    Comentário por Nilson — 28/01/2013 em 7:02 PM

  43. excelente texto....sério...competente...verdadeiro...emocionante...

    Comentário por lydia marques dos santos — 28/01/2013 em 7:13 PM

  44. Se cada um fizer a sua parte, denunciar, não ficar calado, apontar os problemas ANTES de acontecer. Fim do ano fui assistir o show da fonte do Ibirapuera com meus meninos. Ao fim fomos caminhando até a árvore, muitas pessoas, muitas crianças, muitos ambulantes, mas em particular, um cara vendendo espetinho, em cima da calçada, com uma churrasqueirinha, fogo, carvão. Fui direto até a guarda e avisei. Um cara do meu lado disse "o coitado só esta fazendo um dinheirinho, não tá roubando". Eu olhei pra ele, vi que estava com uma criança, perguntei "-Se seu filho passasse ali correndo, trombasse com a churrasqueira e caisse tudo em cima dele, queimando-o todo, você diria o mesmo?". Sim as pessoas tem que trabalhar, mas tem que entender suas responsabilidades, conheço pessoas que me chamam de idiota porque pago a TV a cabo, que por 500 eles tem um "aparelinho" que desvbloqueia tudo... Essas mesmas pessoas jogaram a maior falácea sobre mensalão e tal, eu pergunto, você que rouba sinal de TV a cabo e mensaleiros são diferentes em QUE?? Vamos olhar para os nossos rabos e fazer a nossa parte. AMEI SEU TEXTO Ro, na VEIA como sempre!

    Comentário por Essa — 28/01/2013 em 7:20 PM

  45. Quantas mortes!
    Quanta irresponsabilidade por parte dos administradores!
    Que isso serva de lição pra que nunca mais aconteça!

    #CadeiaParaOsDonos

    Comentário por Rodrigo — 28/01/2013 em 8:37 PM

  46. A minha opiniao é que a responsabilidade é da prefeitura e do corpo de bombeiros,porque deve ter mais fiscalizaçao.

    Comentário por Adilson maciel — 28/01/2013 em 9:16 PM

  47. Na semana passada escrevi para uma uma pessoa que fez um c comentário sobre outra pessoa que havia feito uma comparação entre o custo de construção de uma imensa ponte na China e uma ponte construída no Brasil. Proporcionalmente aqui o custo eh infinitamente superior, obvio. O comentário se referia a critica aos políticos que hoje estão no poder, mas não era em relação ao pt. Percebi que o c comentário escrito por mim não deveria ser publicado, onde fiz referencia sobre Charles de gaule, feito nos idos de sessenta, com a clássica fala de que o pais não era serio. Foi um alvoroco em defesa do nosso querido Brasil e que o comentário era infeliz. De fato o Charles De Gaule, apesar de ser figura reconhecida mundialmente, ao se referir ao Brasil, foi infeliz no meu entender já que sou brasileiro e defendo esta terra como ninguém, como sempre fiz e desde que adquiri uma consciência politica, nos idos da juventude, mas, também devo admitir que, vivido meio seculo e visto o que vi (segundo a minha ótica), devo confessar que Charles tinha uma certa razão, mas não pelo fato a que ele se embasou para proferir aquelas palavras, mas pelo contexto geral do pais. Falta seriedade nas instituições brasileiras(não todas e obvio). Concordo Rosana com vossas palavras e em sua maior parte, mas a tragedia eh, infelizmente, em nosso pais, uma oportunidade de recomeçar, com o pesaroso contexto das familias que perderam seus jovens, amargar a dor da perda e que indubitavelmente sofeerao por longos anos a saudade de ter amputada a vida de seus entes queridos. Uma tragedia de grandes dimensões e sem reparação. Mas, o que se lamenta eh que poderia ter sido evitado, mas não foi. De fato o povo esta perdido e sem rumo, perdemos o censo coletivo em nome de uma transição politico social sem precedentes. Pagamos o preço do descaso social em busca de vantagens próprias. O capitalismo selvagem imperando em pais sub desenvolvido que de repente virou emergente. Ninguém se lembra da ditadura e nem dos macabros planos econômicos que tentaram combater a inflação. Tempos que o mercado brasileiro ficou de portas fechadas para o mundo e um povo arrebanhado como Carneirinhos leu sob cartilhas macabras e permaneceram confinados na engorda de sua omissão e ignorância, assistindo e contribuindo para dizimar os valores mínimos de uma sociedade mais sã ou consciente. Tudo modifica e nada sera estático eternamente eh evidente, mas que sociedade foi lapidada nestas ultimas décadas? A educação, saúde, segurança e o próprio laser esta em ruínas. Tem sobrado muito pouco para os brasileiros, especialmente os poucos afortunados. Os afortunados de hoje se limitam a fazer compras em miami e se encherem de bugingangas tecnológica para alargar sua omissoa ao que lhes rodeiam e se distanciar de uma realidade coletiva e verdadeira. Isto eh o que estamos construindo. Enquanto isso, as tragedias vai acontecendo e sob varias formas, seja numa boate, seja nos corredores dos hospitais, seja nas escolas, onde professores são massacrados por alunos sem educação ou por violências de toda a forma. Esperar que alguem faca alguma coisa ou esperar que o poder publico fiscalize estabelecimentos eh o mesmo que esperar o papai noel entrar pela chaminé. O descaso impera aqui. Desde quando se ouve dizer sobre a seca do nordente? Quantos anos se passaram, quando dinheiro foi destinado para la sem que houvesse solução definitiva para o problema? A seca gera dividendos, para que acabar com ela? Os problemas brasileiros não são poucos e não podemos culpar um ou outro, não podemos culpar o presidente anterior nem o atual sobre as soluções brasileiras, mas, o Grande poder encontra se nas maos de cada brasileiro. Quando houver uma consciência melhor do povo, casas como a que ocorreu a tragedia não terão frequentadores, pois eles não irão, não frequentar ao lugares inseguros e que não apresentam a segurança necessária, nem mesmo documentação regular perante os poderes públicos. Devemos criar um cadastro de estabelecimentos regulares, já seria um primeiro passo para conscientizar os consumidores. Parabéns e ate outra oportunidade. Soh rezo para que o povo acorde e que uma consciência coletiva possa existir com maior brevidade e não demande tragedias maiores para que o povo acorde. Sob lamento pelos familiares destas vitimas, porque a dor deve ser muito grande. Que Deus de a eles muita forca e luz para suportar momentos tao dolorosos.

    Comentário por pedro — 28/01/2013 em 9:29 PM

  48. O mundo está acabando sim...aos poucos e em pequenas doses, pra gente sofrer e sentir aos poucos.

    Comentário por bella — 28/01/2013 em 10:01 PM

  49. É sera qui foi preciso milhares de jovems perderem suas unicas vidas para que alguem ou alguma altoridade fazesem alguma coisa.sao vidas qui nao voutam mais.qui Deus possa comsolar todas familhas qui perderam suas joias

    Comentário por Hesther miramda — 28/01/2013 em 10:11 PM

  50. Rosana, muito lúcido seu texto, apesar de expressar toda a dor, não só a dor dessa tragédia em particular, mas a dor dessa humanidade com a qual a gente tem se deparado. Às vezes dá uma desesperança disso tudo. Obrigada por expressar tão bem em palavras.

    PS.: Acho que tem um errinho de digitação: "E mais, os brasileiros, quando se deparam com alguém que faz tudo certo, OFENDE essa pessoa" (faltou o m do ofdendem). :)

    Abs

    Comentário por Dani — 29/01/2013 em 12:11 AM

  51. Sirva*

    Comentário por Rodrigo — 29/01/2013 em 12:41 AM

  52. A origem da Lei de Gerson

    http://www.youtube.com/watch?v=J6brObB-3Ow

    Comentário por Rodrigo — 29/01/2013 em 1:32 AM

  53. Todos os dias pessoas morrem ou são feitas para ser ignorantes por mídia partidarizada em variados seguimentos, seja na cultura, notícias, histórias diárias esticadas, sempre visando seu quinhão. A mesma que depois em frente do terrível palanque faz caras e bocas dando os fatos. Peço perdão ao meu amigo filel Frank Panda, para usar sua origem e chamar estes de cachorros afoitos por moedas.

    Comentário por BNÊ — 29/01/2013 em 5:20 AM

  54. Ate que enfim palavas inteligentes e sensatas a respeito do triste acontecido;,( .... Estou longe, em outro pais , mas mesmo assim faço minhas preces pelas famílias, vitimas, equipes de resgate, voluntários, equipe espiritual encarregada de socorrer os espíritos recém desencarnados ... Enfim façamos a nossa parte ne !!!

    Comentário por Luciana Mufuka — 29/01/2013 em 5:34 AM

  55. Parabéns pelo texto, Rosana Hermann. Não sabe como tuas palavras me confortam. Quero só saber também quando vão prender as autoridades responsáveis! Desde que a Boate Kiss abriu, ela sempre teve a mesma porta, no mesmo lugar, e foi liberada para funcionamento...como? Se estava errada agora, estava errada antes também. E essas pessoas que liberaram, estão presas? É muita injustiça, muita corrupção, muitas leis sem serem seguidas nesse país! E pensar que essa tragédia, essa fatalidade, vai fazer as autoridades moverem mundos e fundos para regularizar tudo, e que daqui um tempo, quando todos estiverem "consolados" com tamanha tragédia, tudo no país vai voltar a normalidade do "errado jeitinho brasileiro". Lamentável.

    Comentário por Cristiane — 29/01/2013 em 8:39 AM

  56. Perfeito e parabéns!

    Comentário por Lucas Mattos Gaspar — 29/01/2013 em 8:56 AM

  57. Trabalho em uma Vara da Infância e Juventude e, toda vez que tem evento em local fechado, a Juíza faz com que sejam cumpridas as exigências para conceder a autorização para a entrada de MENORES. Infelizmente, se a festa não contar com a participação de menores, ela ocorre sem segurança, cabendo à Prefeitura ou ao Ministério Público a fiscalização, o que não acontecia aqui e, acredito, em lugar algum. Com a vinda de um novo promotor de justiça, que busca o cumprimento das leis, as coisas mudaram um pouco. No ano retrasado, o prefeito quis fazer a festa do aniversário da cidade em um ginásio, com a apresentação de uma famosa dupla sertaneja. O Promotor de Justiça ingressou com uma ação civil pública para que a Prefeitura desse condições de segurança aos munícipes, o prefeito achou que ia fazer do mesmo jeito, mas a juíza proibiu a realização do evento. Claro que a maioria da cidade odeia o promotor e a juíza, por fiscalizarem demais.

    Comentário por Vanessa — 29/01/2013 em 10:19 AM

  58. Rosana, sábado à noite, fui a uma festa, num salão da maçonaria de uma certa cidade. Não tinha janelas, nem saída de emergência. Era um salão velho. Para ajudar, acabou a luz. Arrumaram velas para colocar em cima das mesas, que eram enfeitadas com material altamente inflamável... olhei para minha mãe e falei: cadê a saída de emergência? isso aqui não tem janelas! No local do extintor, um buraco vazio!! Virei para meus parentes, maçons, e indaguei sobre as condições do prédio. Ficaram bravos comigo. Hora, isso jamais ia acontecer ali, uma catástrofe! Ali só cabem 200 pessoas, eu pensei e questionei: 200 pessoas não precisam de segurança? Quando levantamos domingo, ainda sentados à mesa do café, ouvimos a notícia da tragédia consternados! Olhei bem pra cara deles e eles não conseguiam me olhar nos olhos. Estou com vontade de escrever para o corpo de bombeiros daquela cidade. Será que eles vão passar por cima da Loja Maçônica e fazer uma fiscalização por lá?

    Comentário por Ana — 29/01/2013 em 1:07 PM

  59. A cada notícia sobre o fato, choro e choro ! E penso nos meus filhos e na quantidade de balada e casas noturnas que temos em SPaulo que as saídas de assemelham a um curral onde o gado é obrigado a passar para tomar vacina ou morrer. O curral das badaladas é para evitar que jovens deixem de pagar as comandas. Foi esse funil, esse maldito funil que causou essas mortes.

    Comentário por Vilma Hahmann — 29/01/2013 em 1:56 PM

  60. Um texto que alivia um pouco a minha indignação com toda essa barbárie. Sinto tristeza pela tragédia, pelas vítimas e suas famílias. Sinto tristeza pelos proprietários da boate. E não consigo deixar de pensar no horror que ronda o espírito desses meninos que, brincando com fogo, viram sua brincadeira dar errado e mais de duzentas pessoas morrerem por causa disso - inclusive um companheiro. Concordo com o fato de que assumiam um risco, que era irresponsabilidade... mas a acusação só chega agora porque deu errado. Por favor, ninguém teve a intenção de matar centenas de pessoas. Tenho a certeza de que a dor desses "culpados" é medonha e que necessitam de preces tanto quanto todas as vítimas.
    Mas é sempre mais fácil gritar, culpar, atirar pedras...

    Comentário por Giane Pontes — 29/01/2013 em 2:07 PM

  61. Rosana,
    Você é sempre tão coerente em seus pensamentos (claro que nem sempre concordo com tudo) que se todos pensassem como você estas tragédias ñão aconteceriam. Nâo ocoprreriam, ainda, essas acusações lançadas como tiros de metralhadoras pelas pessoas, pelas pessoas envolvidas, autoridades, etc.
    E que este fato sirva como exemplo para muitas casas. Sou advogado e Deejay e conheço MUITAS casa em SP em situações muito mais precárias do que esta "Kiss". Aliás, os novos ricos e emergentes adoram pedir espumantes nos camotes que vem acompanhados desses sinalisadores que podem queimaer cortinas, roupas, pessoas, etc. Esses sinalisadores têm sido tão comuns em boates quanto a música e bebida alccolica. Fica o pensamento.

    Comentário por Juliano Castro — 29/01/2013 em 4:16 PM

  62. Nossa Rosana, fiquei emocionado com o que vc escreveu... E por incrivel que pareça escrevi algo muito parecido no meu face... É muita hipocresia e demagogias. As pessoas exigem respeito e justiça sem reparar que elas faltam com o que é justo e honesto. Espero que nossa sociedade reflita no "jeitinho brasileiro" que só atrasa a nossa nação e o desenvolvimento da mesma, deixando o mesmo desigual e que paralelamente tira a vida das pessoas.

    Comentário por samuel costa — 29/01/2013 em 6:51 PM

  63. Belo texto. Sim, eu escolhi meu lado. Meu amor pelo Brasil me fazia sofrer muito (sim, ver todos os valores as avessas magoa o coração!), e por fim decidi largá-lo. Há 3 anos e meio no Canadá, digo com tranquilidade: essa não é uma realidade mundial. O brasileiro perdeu o senso do absurdo, acha que o nível de criminalidade, corrupção, transito e demais problemas que enfrenta é normal. Não é. Deveria ser razão para instabilidade social, revolta, revolução.

    Comentário por Marcelo — 29/01/2013 em 8:31 PM

  64. Depois dessa tragédia que estamos vivendo em Santa Maria estou realmente chocado com o que aconteceu e pelo eito que tudo aconteceu... uma fatalidade que poderia ser evitada se o buate estivesse tudo em ordem... Bom gente, eu moro em Maringá interior do paraná e aqui tem muitas buates que todo final de semana estão sempre lotodas, e depois de domingo como esperado, as autoridades fiscalizarão as casas noturnas e isso deve ter acontecido em todo o país... pois bem, preciso morrer centenas de pessoas para a fiscalização bater em cima, mais eu queria acrecentar para diser que isso poderia acontecer em qualquer lugar como escolas e shopings onde a fiscalização tambem teria que ter uma atenção especial... desde agora eu presto meu sentimento as familias das vitimas... um abraço a todos... AMARILDO

    Comentário por Amarildo Sales — 29/01/2013 em 9:55 PM

  65. Meu irmão Guilherme da Luz fez uma música em homenagem a população de Santa Maria_RS.
    Ele perdeu amigos na tragédia!
    https://www.facebook.com/guilherme.silvadaluz.7/posts/437388779666278?notif_t=close_friend_activity

    Comentário por Frederico da Luz — 30/01/2013 em 1:15 AM

  66. Colocou em palavras, tudo que pensei e senti desde domingo. Obrigada pelas suas palavras e ensinamentos sempre! =)

    Comentário por Gert — 30/01/2013 em 11:10 AM

  67. Olá Rosana Hermann,

    Recentemente eu postei justamente esta reflexão no meu FB, com outras palavras, mas expressando o mesmo questionamento. E, fico feliz apesar de tanta dor, de me deparar com pessoas que pararam para refletir como eu o fiz. Acredito mesmo que não adianta só se revoltar e protestar. É nas pequenas atitudes do dia a dia, que conseguiremos fazer a diferença. É refletindo nas consequências do descompromisso e da irresponsabilidade que vamos amadurecer enquanto membros de uma mesma comunidade, para que as próximas gerações aprendam diferente de nós, a serem mais gentis, mais solidárias, respeitem mais as diferenças e tenham a criatividade de fazê-las úteis para o bem de todos. E isso tem que começar de casa, na relação com os familiares, vizinhos, prestadores de serviços, etc... para ir se avolumando devagar e anulando aos poucos tantos vícios sociais já cristalizados em nossos comportamentos.

    Obrigado pelas suas palavras. Vou compartilhar no FB porque acredito que assim, estaremos de um modo muito humilde ainda, tentando fazer alguma coisa e usar as redes sociais de uma forma mais útil.

    Um abraço,
    Isabel Redig

    Comentário por Isabel Redig — 30/01/2013 em 12:38 PM

  68. Bom texto e leitura da realidade, mas baixar torrent de graça não tem nada a ver com matar gente em boate por ganância e descaso. Cada coisa no seu devido lugar. Cultura digital livre já!

    Comentário por Roberto Guglielmi — 30/01/2013 em 3:54 PM

  69. Perfeito. Vc conseguiu expressar meu pensamento. Só pra vc ter uma idéia, eu postei no facebook um texto, longe de ter suas qualidades de redação, e menos ainda de conseguir exprimir de forma tão clara e coesa meus pensamentos, mas foi dessa maneira que eu pensei. Pena que eu não tenha seu dom da escrita. Envio o link do meu texto, na esperança que vc "filtre" as msgs antes de liberar, para excluir meu link no caso de vc não querer divulgar. Por mim não tem problema postar ou não, ok ?! Parabéns pela lucidez ! Abraço !

    http://www.facebook.com/dario.bortoletto

    Comentário por Dário — 30/01/2013 em 9:53 PM

  70. Parabéns pela lucidez, Rosana.
    Soçarba.
    Tala

    Comentário por Ricardo Talarico — 31/01/2013 em 11:01 AM

  71. É isso Rosana. A sua lucidez iluminou tudo. O certo é o certo, não existe meio termo. Isso de jeitinho corrompe por dentro e por fora a quem cede. Andar na linha não faz o trem passar por cima, mas sim a chegar ao destino final.

    Comentário por Sú — 01/02/2013 em 5:52 PM

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

0,412 Powered by WordPress