Rosana Hermann

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://noticias.r7.com/blogs/querido-leitor/as-pessoas-tem-preguica-de-pensao-nao-e-possivel/2013/02/24/trackback/

  1. Entendo como se sente.
    Disse algo semelhante ontem à minha mãe, que este país é o do "dá no mesmo". Odeio isto.
    As coisas não "dão no mesmo", ou é ou não é, essa coisa de tanto faz me irrita também.

    Comentário por Helvécio Gomes — 24/02/2013 em 1:40 AM

  2. Classe média sofre, né, Rosana? Imagino a sua dor. Compartilho a sua indignação. Imagina estar morrendo de fome, querer tanto um salgado e comer um doce????? Você foi enganada pela falta de critério da posição dos pratos! Pode isso, Arnaldo? Que mundo é esse? Humanos não pensam? Não pensam! Classe média sofre muito, Rosana. Tadinha.

    Comentário por Marina — 24/02/2013 em 1:51 AM

  3. Vou implicar.
    Com tanta gente passando fome e você reclamando da LÓGICA na arrumação de doces e salgados.
    Oh, céus!

    Comentário por Rodrigo — 24/02/2013 em 1:57 AM

  4. Ahhh pára Rosana, que exagero. Te acho genial, mas as vezes tenho a sensação que você está se tornando uma senhora rabugenta.

    De repente, as quiches e o rocambole eram doces e a pessoa alinhou salgados no centro, e doces nas pontas. Mas de repente nem eram e a pessoa que arrumou a mesa se confundiu mesmo, ou até arrumou a mesa sem lógica nenhuma. E qual o problema nisso? Tudo tem que ter uma lógica e um padrão? Tudo tem que ser perfeito, porque se não for significa que as pessoas não raciocinam?

    Não vou negar que hoje em dia as pessoas tem preguiça de raciocinar, querem ir sempre pro lado mais fácil, mas dizer que as pessoas não raciocinam mais e fazem tudo de qualquer jeito por causa de um mini churros confundido com um croquete é demais na minha opinião.

    Nem nas nossas vidas vivemos sempre com padrão e lógica e isso não significa que vivemos nas coxas, significa que somos todos humanos, assim como a pessoa que arrumou a mesa.

    Comentário por Fernanda — 24/02/2013 em 2:05 AM

  5. Rosana,

    Por favor, ligue o RosanaIndica e diga: onde, no Brasil hoje, se ensina a pensar, com lógica, discernimento, cidadania, etc?

    Na escola pública não é, já foi um dia. Tudo, no Brasil de hoje já foi. Em que pese a enormidade do consumo, dos emergentes, de que adianta? Dinheiro sem educação? Melhor dançar ( e pior, gostar muito d ) o Lek Lek.

    Comentário por Andre — 24/02/2013 em 5:51 AM

  6. Fernanda e Rodrigo, vocês conseguiram me irritar!!!

    Comentário por Marcos — 24/02/2013 em 8:45 AM

  7. Velha rabugenta mode on!

    Comentário por Julia — 24/02/2013 em 10:00 AM

  8. Quanta baboseira.....falta de assunto???
    Custo acreditar nessa "historinha"...vc deve estar de brincadeira!!!
    Se isso for mesmo sério,vc me decepcionou!

    Comentário por angela — 24/02/2013 em 10:26 AM

  9. "...minichurros de doce de leite fazendo cosplay de croquete..." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....só consigo gargalhar! Muito bom!!!

    Comentário por Sílio — 24/02/2013 em 10:38 AM

  10. Rosana , sério que vc se irritou com isso ?

    Comentário por Ana Cordeiro — 24/02/2013 em 10:40 AM

  11. somos, muitas vezes, intolerantes e desrespeitosos com o outro, na dor, na alegria, em muitos momentos e situações. ignoramos a necessidade vital do outro de ser, fazer, pensar, entender, querer, sentir diferente de nós. "é que Narciso acha feio o que não é espelho". só nos miramos a nós mesmos, e do nosso jeito, quase o tempo todo; quando muito, concedemos aos outros, conforme nossos gostos, instantes de compreensão, aceitação e tolerância, desde que esses, em alguma coisa a nós nos lembre. enfim, é normal, dados os desencontros e descompassos nos tempos pessoais.

    é necessário que pensemos em nós, necessário ao nosso desenvolvimento, desde que o façamos de modo relativo, não absoluto, e é aí que pecamos - colocando-nos no centro absoluto das circunstâncias, ancorando nossas verdades num porto que não é o único, mas que o pensamos ser.

    como resposta a isso: tolerar mais, aceitar mais, respeitar mais, compreender mais... tudo o que deixamos para quando formos perfeitos, para ocasiões especiais e grandiosas, por irresponsabilidade, porque é tudo o de que precisamos mais enquanto imperfeitos e cotidianos, medianos, banais, usuais, triviais, ordinários.

    Comentário por Cláudio Rúbio — 24/02/2013 em 10:46 AM

  12. É difícil saber o que é pior. Quem diz que vc não pode reclamar ou quem aproveita pra falar o clássico "O Brasil é assim mesmo, uma bagunça e bla bla bla".
    A história é simples. Ache engraçado ou não ache, siga sua vida e pronto. O blog é da Rosana e ela escreve o que quiser. Quem não gostou, é só fechar a aba.
    Gente chata!

    Comentário por Ygor — 24/02/2013 em 10:59 AM

  13. comentei o PS e esqueci de comentar a historinha:

    que raio de cozinheiro faz minichurros parecidos com croquetes?!! socorro!

    eheheheh...

    pronto, comentei. :)

    beijos.

    Comentário por Cláudio Rúbio — 24/02/2013 em 11:26 AM

  14. Rosana, ri sozinha com o seu texto. Mini churros fazendo cosplay de croquete foi ótimo!!! .

    Comentário por ligia latorre — 24/02/2013 em 11:50 AM

  15. E olha que pelo comentário de alguns, essa gente não chegaou a ler o P.S., então, Rosana, a conclusão é que SIM, AS PESSOAS TÊM PREGUIÇA DE PENSAR, PORQUE TEM PREGUIÇA DE LER ATÉ O FIM E FORMULAR UM RACIOCINIO LÓGICO. Eu me solidarizo com a sua vontade de chorar. Eta povo burro!

    Comentário por Regiane — 24/02/2013 em 12:55 PM

  16. Cláudio Rúbio descreveu com muita clareza, penso assim também. O mundo está carente de humanos mais 'humanos'.

    Comentário por Eloiza — 24/02/2013 em 4:15 PM

  17. Agora não se pode mais reclamar de nada, que logo vem um xarope para soltar umas do tipo "tanta gente passando fome e você aí, reclamando de doces e salgados". Eu também, Rosana iria ficar muito P da vida com por exemplo colocar misturados doces e salgados. Reclamo mesmo, quando estou com raiva de algo e se algum xarope vem encher meu saco com liçãosinha de moral de catálogo mando logo um vai tomar no c*! rsrsrs

    Comentário por Andrea — 24/02/2013 em 5:42 PM

  18. É muito ruim quando acontece isso. Achar que estamos comendo alguma coisa e na verdade outra. Ou restaurantes que vendem comida a quilo e não escrevem os ingredientes. E temos que ficar adivinhando. Ou quando pedimos uma pizza e vem outra... chato sim tira o humor de todo mundo.

    Comentário por flavia — 24/02/2013 em 9:06 PM

  19. Sem preguiça de pensar, mas com preguiça de escrever, parabéns ao Cláudio pelas palavras.

    Comentário por Dani — 24/02/2013 em 10:09 PM

  20. Comentando por motivos de: melhor PS ever! haiuhaiuhiuahia

    Comentário por Flá — 25/02/2013 em 12:29 AM

  21. Rosana, adoro seu blog, mas...cá entre nós, sua reação parece de uma pessoa com Toc. Quem disse que as coisas devem estar separadas em doces ou salgados? Há um manual do balcão que determina sobre a organização? Bom, acredito que estamos tão acelerados, que desejamos que tudo esteja pronto para ontem, bem mastigadinho, de preferência. E nem sempre foi assim. Percorrer os olhos sobre uma vitrine, já foi algo prazeroso...

    Também percebo que há uma extrema falta de vontade de fazer as coisas bem feitas, e parece ser uma característica de brasileiros.

    Longe de mim querer julgar, mas fico triste em ver portais de comunicação com TOTAL desleixo com o nosso idioma. Diga-me se não é pra ficar uma fera quando usam uma letra no lugar de outra, quando escrevem sem revisar e publicam a matéria/notícia de qualquer jeito?

    Ok, não sou ninguém pra julgar, também cometo meus erros, mas o que falar de Jornalistas que assassinam oa nossa língua?

    Mas é assim mesmo, a preguiça de pensar é uma constante, independentemente de classe, cultura etc, mas quando são pessoas "abaixo" de nós na hierarquia social, o peso do equívoco é dobrado!

    Adoro vc, Rosana!

    Bjs,

    P.S.: Aos que reclamam de quem é contrário ou expõe críticas: temos liberdade de expressão e de pensamento, que traduz-se em ter a capacidade de julgar se concorda ou não e, se desejar, expor a opinião. Não é porque eu adoro uma pessoa, que serei obrigada a aceitar tudo calada, sem raciocinar, sem confrontar com minhas ideias. Se é assim, se não é possível expor uma ideia contrária, então um blog torna-se vazio, um grande culto narcisista, com o único objetivo de adular o blogueiro. Pelo amor de Deus, né! Evoluímos para isso? Na blogosfera, o caráter dialógico é fundamental para sua oxigenação, caso contrário estaremos fadados à hipóxia!

    Comentário por Gi — 25/02/2013 em 4:24 AM

  22. Oi Rosana!
    Encontrei uma lógica

    Pensei sobre onde eu colocaria mini-churros na arrumação de uma mesa de festa e concluí que talvez eu também colocasse junto com os salgados pelo fato de ser uma "fritura".

    Em muitas festas os salgados são servidos primeiro e os docinhos depois. De novo serviria os mini-churros junto com os salgados, porque acho que essa fritura não combina com a "delicadeza" de cupcakes, surpresas de uva, brigadeiros e aqueles docinhos cheios de "pra-quê-isso" de festas chiques. Além do quê não acho que esse quitute tenha "cara" de sobremesa (faz mais sentido comer docinhos do que churros depois do jantar).

    Acho que pra mim isso tem lógica porque eu sou acostumada a ver os churros em barraquinhas de rua junto com outras frituras, como coxinhas e pastéis (e por consequência os considero como lanches, dessas "besteiras" que a gente come para tapear a fome). Talvez a pessoa que organizou a mesa tenha utilizado o mesmo raciocínio.

    Não sei se a minha lógica está "certa" nem tão pouco se ajuda a amenizar a sua frustração, mas eu só queria mostrar outro ponto de vista.

    Um abraço
    Cíntia

    Comentário por Cintia — 25/02/2013 em 10:33 AM

  23. Cintia- entendi seu conceito de fritura, mas ainda assim é muito doce por causa do recheio de doce de leite com canela, que conflita muito com rocambole de rúcula com tomate seco ao lado, por exemplo. Talvez o dentro, ao lado dos cupcakes.

    Comentário por rosana — 25/02/2013 em 11:10 AM

  24. E que azar pegar justo o minichurros em meio a todos os salgados!
    E ótimo exemplo no final, o ranking do sofrimento huehuehee..
    Ah, sim, as pessoas tem preguiça de pensar. Só isso explica pq ficam paradas nas passagens: no meio de um corredor, no meio da calçada, no meio da porta, no meio da escada, atravancando a passagem dos outros.. São as mesmas pessoas que colocam minichurros no meio dos salgados.

    Comentário por Gustavo C. — 25/02/2013 em 11:41 AM

  25. RO VC ESTÁ E IRRITANDO ATÉ COM COMIDA, NÃO FICA ASSIM NÃO, BJ.

    Comentário por Dai — 25/02/2013 em 2:18 PM

  26. Li achando que vc estava brincando e depois achei engraçada
    a tua irritação.Pensei que tivesse a ver com a dieta.De dieta tendemos a ficar ,eio putos da cara.Churros não deveriam existir.Gordura ,doce e fritura..

    Comentário por claudia collares — 25/02/2013 em 4:29 PM

  27. Eu te entendo.

    Comentário por Karol — 26/02/2013 em 7:57 AM

  28. Ser feliz é simples, não complique. Se tinha uma pessoa cuidando, pergunte.
    Texto desnecessário... Perdi 2min da minha vida lendo, mas fiquei feliz em te escrever e pedir p/ você ser feliz.

    Comentário por Joseph M. — 26/02/2013 em 12:32 PM

  29. Oi Rosana! Sou fã número 0 (que técnicamente vem antes do número 01, risos) do Querido Leitor. Adoro todo o conteúdo do blog, principalmente seus textos. Respeito sua opinião a respeito de lógica, é um direito seu reclamar da mistura e organização entre doces e salgados.

    Todavia, o que senti do seu texto foi uma certa "raiva" desnecessário por uma coisa que julgo ser tão simples de se resolver. Espero que você esteja/fique bem. Um abraço carinhoso.

    Fernando Magnus

    Comentário por @SeuNandico — 27/02/2013 em 4:27 PM

  30. @SeuNandico- tem toda razão! Eu estava muito nervosa porque levei um dos piores tombos da minha vida, quase quebrei o nariz, machuquei joelho e cotovelo e estava sem comer. Daí rolou isso!

    Comentário por rosana — 27/02/2013 em 4:36 PM

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

0,353 Powered by WordPress