Rosana Hermann

1 de outubro de 2014 às 14h05

Ello, a rede social anti-Facebook

 O ello perdido 

 

Em 2013 um grupo de sete artistas e programadores, liderados por Todd Berger, resolveram criar uma rede social privada, leve e bonita, chamada Ello.co.  Depois de quase um ano de uso e de muitos pedidos de adesão, o grupo decidiu reconstruir a rede e transformá-la numa rede pública oferecida via convite.  Mas o princípio foi mantido: a rede não teria anúncios. E os dados dos usuários não seriam usados por terceiros. Além disso o Ello tem a proposta de ser sempre gratuito.

Eis que este ano, a rede comercial   social chamada Facebook, teve mais um de seus ataques de censura incompreensível. Sim, você já sabia que pelo critério do Facebook, videos de decapitação são permitidos, mas se aparecer UM MAMILO, mesmo que de uma mãe amamentando seu bebê ou auto-exame de câncer de mama, o Zuckerberg bloqueira. A novidade, porém, é que essas restrições bateu em outra porta, a da famosa drag Ru Paul, uma das pessoas prejudicadas pela "Lei" do Facebook de não poder abrir perfil com nome que não seja o seu, verdadeiro. Acontece que Ru Paul e outras drgas queriam ter perfis com seus nomes artísticos, pois elas se reconhecem como tal. O Facebook então desativou várias contas de dragqueens.

Eis que Ru Paul vai para a nova rede social ello.co e, concomitantemente, a rede começa a explodir. A cada 3 ou 4 dias a base de inscritos duplica.

meuello 640x393 Ello, a rede social anti Facebook

Todos nós vivemos num submarino amarello 

 

Ello.co que ainda está em beta e, por enquanto, funcionando só na base do convite, tem esse manifesto:

 

"Sua rede social é propriedade dos anunciantes.

Cada post que você compartilha, cada migo que você faz e todo link que você abre é rastreado, gravado e convertido em datos. Os anunciantes compram seus dados para que possam exibir mais anúncios pra você. Você é o produto que é comprado e vendido.

Nós acreditamos que existe um jeito melhor. Nós acreditamos na ousadia. Acreditamos na beleza, simplicidade e transparência. Acreditamos que as pessoas que fazem as coisas e as que as usam devem fazer uma parceria.

Nós acreditamos que uma rede social pode ser uma ferramenta de empoderamento. Não uma ferramenta para enganar, coagir ou manipular - mas um lugar para conectar, criar e celebrar a vida.

Você não é um produto."

O ello vai vingar? Vai morrer como tantas outras? Não sei. Mas é bonito e esto experimentando.
Se você quiser um convite para ver como funciona, deixe seu email nos comentarios que eu mando pras 3 primeiras pessoas.

PS - AH! TEm um gerador de código pra entrar!

1 de outubro de 2014 às 06h29

Lydia Shirreff, engenheira de papel

jRUqDze Lydia Shirreff, engenheira de papel

Vídeo sensacional, trabalho incrível da Lydia Shirreff.

Os trabalhos dela com papel impressionam.

Posts Relacionados

30 de setembro de 2014 às 13h13

Selfie com Quadricóptero, a próxima tendência

I05w8g9 Selfie com Quadricóptero, a próxima tendência

Há 9 meses a Intel lançou um desafio, o Make it Wearable. Os vencedores criaram uma pulseira que se abre, vira um drone (quadricóptero) que decola e tira sua SELFIE.

Veja o vídeo, incrível.

30 de setembro de 2014 às 05h39

Quando a realidade corresponde a 2%

Um dos assuntos de ontem foi o 'sequestrador de Brasília', que fez um mensageiro do Hotel como refém durante sete horas e ameaçou detonar um suposto colete com explosivos.

Pois bem, nada posso dizer sobre os barões assinalados , mas as armas eram falsas. 

armasfalsasreportagem1 450x315 Quando a realidade corresponde a 2%

 

Os ~explosivos~ foram feitos pelo próprio sequestrador com canos de PVC, serragem e terra.

E, O MAIS INACREDITÁVEL: a polícia havia 'calculado' (como?!?!?) que a chance dos explosivos serem verdadeiros era de 98%.

Ou seja, um erro explosivo por parte das autoridades.

noventaeoito Quando a realidade corresponde a 2%

Minha conclusão:

 

E o melhor tweet do caso

29 de setembro de 2014 às 15h34

Mafalda, de Quino, faz 50 anos

Mafalda, de Quino, faz 50 anos.

Mafalda é o personagem de uma uma menina argentina, de 6 anos (criada em 1964) super questionadora, inteligente, sagaz e sarcástica.  Politizada e consciente ela tem uma visão de mundo original e realista, vive preocupada com a situação do planeta e sonha com a paz mundial para a Humanidade. E é aí que está a graça. Seus amiguinhos de mesma idade não sabem de nada, inocentes, infantis e tolinhos. Ou ignorantemente cruéis, como no caso da alienada Susanita.

Minha história da Mafalda está contada neste post. 

Mafalda é tão importante que Umberto Eco escreveu sobre ela. 

 

Aqui tem o filme da Mafalda

E tem tiras em toda a Internet! Viva Mafalda!

29 de setembro de 2014 às 12h36

As melhores comunidades do Orkut em 1 minuto

Em 2006 ganhei o prêmio do Festival do Minuto com este vídeo, feito só com nomes de comunidades do Orkut que já existiam. Não criei nenhuma. Fiquei garimpando e juntando os nomes pra fazer um texto com sentido. Deu certo!

Abaixo, o mesmo vídeo com a chancela do Festival do Minuto

Foi muito legal ver as pessoas rindo no MIS quando o vídeo foi exibido. Fiquei feliz comigo mesma e mais feliz ainda por proporcional 1 minuto de sorrisos pras pessoas. Quem sabe vc também ache legal e compartilha esse minuto de alegria com outros!

Obrigada!

Orkut morre amanhã!

Posts Relacionados

O Portal R7 completa 5 anos de vida com todos os motivos do mundo para comemorar. Antes de setembro de 2009 o R7.com não existia. Portanto, partiu do zero quando todos os outros players já estavam no mercado. Saiu acelerando e hoje é essa potência que é. Eu vi essa história acontecer, entrei para o projeto a convite do Antonio Guerreiro, o idealizador e  'pai' de tudo isso, antes do R7 entrar no ar.

Nessa meia década,  vi muita notícia passar, muito vídeo viralizar, as redes sociais crescerem. É impressionante o que 5 anos representam em termos de Internet.  Muita mudança, muita novidade. Nesse tempo todo de Querido Leitor aqui, um post  se destacou, o texto  sobre o Rei do Camarote.

Pra quem não se lembra, a revista Veja SP, deu capa e matéria interna para um rapaz de São Paulo, chamado pela revista de Rei do Camarote, que ostentava seu dinheiro torrando suas posses em noitadas com champagne piscante.

Mas o que bombou primeiro foi o VIDEO do rapaz. Seus dez mandamentos para ser Rei do Camarote, com suas frases toscas e seu jeito de playboy arrogante, incendiaram internautas indignado. E assim, o video viralizou.

Quando fui comentar aqui no blog o que eu achava da matéria, do vídeo e do  Alexandre, percebi que a edição, o champagne piscante, as festas, a Ferrari vermelha, tudo era MUITO semelhante a outro brasileiro, Lorenzo de Carvalho, figura que eu estava pesquisando para um reality show de uma produtora.

E ai, fiz a comparação entre os dois. Os carros, festas, clips, tudo era muito parecido

comparaplaybas 305x450 O Rei do Camarote, o post mais bombado em 5 anos de R7

 

E assim, de alguma forma,  relancei Lorenzo de Carvalho para a mídia. A partir dai, dei entrevistas pra Record, o post se espalhou (17 mil compartilhamentos no Facebook, mil e poucos no Twitter). Muita gente de radio, TV e Internet que leu o post foi atrás do Lorenzo. Emilio que sempre da uma passada no meu blog, viu Lorenzo e chamou-o para o Pânico.  Ric Bonadio produziu o rapaz e lançou-o como cantar.

O post "toda a verdade sobre o Rei do Camarote", aqui,  teve mais de 1 milhão de visitas.

E por ai foi.

A lição que fica é que hoje todas as vozes podem ser ouvidas. Tudo se intercomunica, revistas, blogs, emissoras de rádio, TV, portais. Tudo faz parte de um mesmo ecossistema de comunicação. E um texto pode ir de zero a milhões, em questão de horas.

Ter um blog num portal da proporção do R7, ter uma chamada na poderosa homepage do R7, é ser catapultado da janela da sua casa para um megafone que fala com o planeta. Aumenta o alcance e aumenta a responsabilidade.

Muita gente talvez ainda não se dê conta, mesmo usando a internet diariamente, do que ela representa. Do quanto pode alterar a vida das pessoas e o o mundo inteiro.

Que coisa linda é ser parte dessa história. Que benção é estar viva e viver tudo isso.

Feliz aniversário R7.

No Camarote da Internet, sem ostentação, o Rei hoje é você.

icon smile O Rei do Camarote, o post mais bombado em 5 anos de R7

 

 

26 de setembro de 2014 às 08h51

Como ficar rico em tempo de redes sociais

Nunca acreditei em livros de auto-ajuda tipo 'como ficar rico'. Eles vendem muito, claro, mas só enriquecem uma pessoa: o autor. 

Aqui é o contrário. Eu sei como você pode ficar rico, mas o conselho não serve pra mim because... minha idade. Sim, sempre é tempo de blá blá blá, mas já sou muto sênior pra lançar uma start-up. Sênior e incompetente, muito provavelmente. 

Agora vamos à resposta, que começa com uma historinha. 

.Alexandre Accioly é um self made man. Sempre foi empreendedor. Mas tudo numa faixa pequena. Agência de figurantes, churrascaria, essas coisas. Até que acertou big time. Um belo dia, teve a ideia de comprar algumas linhas telefônicas fixas, que eram caríssimas naquela época, para montar um telemarketing. Ele pediu dinheiro emprestado, alugou uma salinha, contratou uma secretária, comprou as linhas e ofereceu seus serviços para SAC e televendas. A coisa explodiu, os cllientes choveram, ele ampliou a central e acabou vendendo a empresa  pra Telefônica por coisa de....40 milhões de dólares. Daí pra frente foi só mais e mais merecido sucesso. Admiro Alexandre, ele é um empreendedor destemido e trabalhador.

Isso tudo foi até o começo da Internet.

Agora mate as linhas fixas, deixe o telemarketing pra lá e venha para 2014 com as redes sociais.

O SAC continua existindo, mas, aham, quem vai ligar para o SAC quando pode gritar no TWitter.

Exato.

Hoje, todas as empresas, mesmo mantendo seus SACs por lei, PRECISAM estar nas redes sociais. Todas. E precisam ter uma presença eficiente no atendimento AND precisam entender de Internet, saber lidar com o internauta exigente, saber fazer seu perfil se tornar querido, precisa fazer o perfil bombar para ficar à altura da marca.

Só que...as empresas que fazem carro, biscoito, Bancos, vendem produtos nem sempre entendem de produtos e sem sempre têm uma equipe pronta pra atender esse tipo de demanda social.

E o que é para a empresa uma 'equipe que atende o consumidor' do que um SAC social ampliado?

EXATO

O grande negócio hoje pra ficar rico de forma rápida é...

- abrir uma prestadora de serviços de pilotagem de perfis sociais de empresas.

SIM.

Já tem empresa que faz isso?Sim, mas muitas atendem a conta publicitária e fazem social também.

Estou falando de uma empresa ESPECIALIZADA em redes sociais, em bombar coisas, em cuidar de toda a vida social online pro cliente.

E isso EXPLODE de sucesso.

E o que precisa pra isso?

(eu acho) - espírito empreendedor, vontade de trabalhar, rede de amigos e pessoas conhecidas que sejam BOAS de traçar uma personalidade corporativa e desenvolver a linguagem adequada, ponte permanente com o cliente pra definir o conteúdo, rapidez de raciocínio, espirito esportivo. ser parte integrante do nosso zeitgeist (e reconhecido como tal) e ter poder de mobilização na rede.

¥es, se você tiver muitos seguidores e tal, vai ajudar. Mas tem gente que tem poucos seguidores e tem grande capacidade de mobilização.

Então, isso vai deixar você rico: uma nova central de teleatendimento, o atendimento social online. O SAC via redes pilotado por quem entende do meio, com conteúdo da empresa que entende do seu negócio.

Agora é com você, Lombardi!

25 de setembro de 2014 às 13h31

Incrível o Bolo da blogueira e jornalista!

O bolo de aniversário de 20 anos da minha filha Anita, criado pela Daniela Levy @duschcalevy no Instagram, é apenas inacreditável. Perfeito. Nunca vi nada igual.

25 de setembro de 2014 às 12h08

Twitter e TV , Twudo a ver!

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com