Rosana Hermann

Eu e Lelê, fazendo na vida pública o que a gente só faz na privada. Ou seja. icon smile Celeiro de SubCelebridades feat. @rosana – Ex Tricô – R7

Veja o vídeo (vai, prestigia!) e conheça o incrível site onde você procura fotos postadas no Instagram em qualquer lugar do mundo.

E a localidade brasileira que mais posta selfies é... Carapicuiba, São Paulo.

Clipboard13 640x292 Muito interessante esse mapa das cidades que mais postam selfies. Brasil tá lá

Cities Ranked by Selfies: Where Are the Most Selfies Taken? - TIME.

A matéria está aqui: co-piloto do voo MH370 já recebeu mulheres na cabine e já fumou no avião num voo de 2011.

Faço questão que você veja o vídeo da reportagem e ATENTE para a 'música de fundo'. Música de TERROR. ´

Flight MH370 co-pilot entertained women in cockpit and smoked on previous flight - World - News - London Evening Standard.

As duas passageiras são Jonti Roos e Jaan Maree e estão no vídeo da matéria.E, sim, é evidente que houve falha grave se o co-piloto fumou no avião e tirou fotos com as duas na cabine do voo. Mas enquanto a gente não tem certeza de nada é meio tenebroso tratar o profissional que sumiu com o avião no voo MH370 dessa forma. É o que o eu acho.

O mundo está ávido por respostas sobre o sumiço misterioso do avião e, enquanto a verdade não aparece junto com a fuselagem, tudo vira uma 'possibilidade'.  Agora o co-piloto Fariq Ab Hamid é o suspeito da vez. Todas as frases que ele disse, até um comentário sobre o esmalte na unha da menina, viram notícias.

As matérias com a moça que mora em Melbourne não param de pipocar.

Aqui está o mesmo vídeo mostrado na reportagem:

A Companhia aérea diz estar chocada com as alegações feitas contra o co-piloto e publicou uma nota oficial em seu site:

zmTh74Y Agora estão suspeitando do comportamento do co piloto do avião desaparecido

Vamos aguardar. Enquanto isso vamos ler o que as autoridades militares da Malásia estão dizendo sobre o que viram nos radares.

 

Facebook do co-piloto, inativo desde 2012.
Eprr6xv Agora estão suspeitando do comportamento do co piloto do avião desaparecido

10 de março de 2014 às 22h51

Atrapalhilda

Hoje cedo acordei e fui me paramentar para correr. São muitos ítens para lembrar. Além do básico, short, top, camiseta, tem todos os periféricos: caneleira de compressão, meia e tênis, porta celular, braçadeira, relógio, boné, pedômetro, ipod e fones sem fio. Até lembrar de tudo e sair eu já estava quase atrasada. Mas consegui me arrastar por 10km e chegar exatamente às 9 na aula de Pilates.

Voltei pra casa, tomei banho e me arrumei pra ir trabalhar. Eu não conseguia achar a chave do carro. Foi um parto até finalmente encontrar o chaveiro no lugar certo. Desci pra garagem pra pegar o carro emprestado do meu marido e vi que tinha esquecido o celular. Subi e voltei pra garagem. E aí eu vi que tinha esquecido o crachá. Subi e voltei novamente. Ao chegar no estacionamento vi que tinha esquecido de pagar o boleto. Deixei pra saída. Me maquiei, gravei, subi pra redação. Na hora de sair, cadê o crachá? Estava em algum lugar inatingível na minha bolsa. Passei então na farmácia e só depois de pegar tudo vi que não tinha levado a carteira com dinheiro, cartão, tudo. Fui até um caixa eletrônico e, pela biometria, tirei um dinheiro, voltei, comprei as coisas e finalmente vim pra casa.  Atrapalhada, cansada, gripada, com dor de garganta, tossindo e febril.

Espero melhorar amanhã.
Pra isso vou dormir uma boa noite de sono.
Pra cama, já.

 

Desde que o mundo é mundo tem gente desagradável que inventa boatos para destruir vidas.
Desde que o mundo é  mundo tem gente que acredita no boato sem questionar e, sem verificar, já julga e passa adiante.

Vi várias pessoas julgando e criticando uma 'notícia' que evidentemente não era verdade.

Felizmente, nesse mesmo mundo, tem gente que se dedica a desvendar esses boatos, na tentativa de fazer com que eles morram.

Aqui tem um boato moribumdo:

 

Aos 13 anos, filho do dono da Friboi namora mulher de 30! Será? : E-farsas.com – Desvendando farsas da web desde 2002!.

Desde o primeiro momento em que soube da notícia do avião da Malaysia Airlines  que desaparece no sábado de manhã com 239 pessoas a bordo, fazendo a rota Kuala Lumpur-Pequim, fiquei interessada em acompanhar o final desta trágica história.

As estatísticas sempre mostram que voar de avião é MUITO mais seguro que dirigir um carro e 3x(blá), mas como ser humano não em asas a gente sempre fica ressabiada na hora de embarcar..

Li que uma das linhas de investigação deste imenso mistério está ligada aos dois passageiros que viajavam com passaportes roubados. Achei estranho. Como assim? Duas pessoas viajando com passaportes roubados de outras pessoas e ninguém viu?

Em seguida, vi um  artigo sobre outro avião da Air India Express, que caiu em 22 de maio de 2010 numa rota de Dubai, em que 10 passageiros estavam usando passaportes falsos.

A primeira pergunta que fiz foi:

- E quantas pessoas viajam pelo mundo com passaportes falsos, roubados, sem que ninguém verifique??

Pois encontrei a chocante resposta agora: mais de 1 bilhão de pessoas viajaram no ano passado sem que ninguém verificasse se seus passaportes eram falso ou reais, roubados ou próprios.

A Interpol tem uma base de dados contendo 40 milhões de passaportes roubados ou perdidos, criada em 2011 após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Acontece que poucos países usam esse banco de dados. Por várias razões que incluem custos, atraso no processo de embarque etc.

Ou seja, tem gente viajando o tempo todo com passaportes falsos ou roubados.

O italiano Luigi Maraldi, cujo passaporte foi usado por um dos passageiros do avião da Malásia que desapareceu, tentou 'bloquear' seu documento para que ninguém o usasse. Mas, como se vê, não deu certo. No ano passado Luigi alugou uma moto na Pukhet, na Tailândia e deixou o passaporte como garantia. Ao devolver a moto o atendente disse que tinha 'devolvido o passaporte para alguém que parecia com ele'.

screenshot by nimbus 3 640x396 1 bilhão de passageiros embarcaram no ano passado sem verificação de passaporte

Os dois passageiros que embarcaram no voo da Malásia com identidade falsa, usavam passaportes roubados em Phuket. Um dos passageiros que embarcou com passaporte falso no avião da Malásia foi identificado. 

Como o avião desaparecido não pediu ajuda nem reportou nenhum problema, todas as linhas de investigação estão sendo trabalhadas, incluindo terrorismo. Mas, se o avião tiver mergulhado no mar em alta velocidade, o processo para encontrar a aeronave e as pessoas pode ser demorado.  O avião da Air France que ia do Rio para Paris e sumiu durante o voo 447 em junho de 2009, matando as 228 pessoas a bordo, só foi encontrado 3 anos depois, depois de um longo e doloroso processo.

A lição que fica, por enquanto, é que a segurança dos passaportes é ridiculamente falha.

 

 

Leia mais:

Lost and stolen passports escaping airport detection in global network failure - ABC News Australian Broadcasting Corporation.

A mídia nos influencia. Tudo nos influencia. Todos nos influenciam.
Mas influenciar pode virar algo mais potente: indução.
A TV, os grupos sociais, a mídia em geral, tem esse condão, de nos induzir a ter opiniões e posições sobre o mundo.

No tempo que eu escrevia pro Pânico, fazíamos quadros críticos também à comunicação.

Esse quadro com o Vinícius fazendo GluGlu e Falsão, mostra como os mesmos vídeos podem ser editados, sonorizados e apresentados de formas opostas, induzindo o telespectador a fazer a leitura que a TV nos manda.

É MUITO difícil hoje, alguém ter segurança, estrutura emocional, preparo e personalidade para ter a própria opinião.

Quase todos têm medo de enfrentar a massa contrária.

Assim, todo mundo adere.

ASsista e comente, obrigada.

PS - Esse quadro foi criado como um experimento a partir do Efeito Kuleshov. Se você não conhece, vale a pena clicar pra aprender.

6 de março de 2014 às 13h44

Sol, chuvinha e vontade e lições de vida

A vida é curta. Curta.

Difícil é entender a parte do 'curtir' a vida. Curtir a vida não é o que se pensa em primeira instância: esbanjar de forma irresponsável como se não houvesse amanhã. Curtir a vida, pra mim, é aproveitar tudo o que a vida nos dá, sem tentar impor nossa vontade o tempo todo, sem exercer o contínuo egoísmo, sem praticar desumanidades. Curtir a vida é  receber dela o que nos vem, de bom e de ruim, com coragem e coração.

Porque, você sabe, o atalho para a decepção se chama expectativa. Achar que o universo vai se adaptar a seus planos é, antes de tudo, muita ingenuidade.

Sim, planejar sempre. Mas estando aberto para mudanças. Planos são guias, pontos de partida, nunca de chegada.

Nessa viagem de carnaval, por exemplo, descobri que a ambição é burra. Quisemos aproveitar ao máximo o dinheiro investido ficando mais dias. Bobagem. Eu queria ter voltado pra minha casa ontem. Estou com saudades de tudo e de todos e, enfim, o tempo para 'curtir' já acabou. Agora é só gastar tempo pra esperar o embarque amanhã. Lição 01 aprendida e anotada.

A outra lição é o quanto a gentileza, a doçura é essencial. GEnte estúpida, que coisa chata. Gente gentil, coisa linda de D`us.

A terceira lição é que ninguém se esconde. Por mais que as pessoas dissimulem, todos percebem como cada um é. Estamos todos nus, expostos. O inconveniente é percebido assim, mesmo que ninguém comente em aberto. Na vida, também conversamos por DMs sussurradas. Por isso, o melhor é assumir-se de uma vez e contar com ajuda pública para melhorar. Expor suas fraquezas e problemas para todos, em busca de evolução, eis uma boa lição.

Estou aqui me expondo. Errei por aceitar ficar tantos dias e não vejo a hora de voltar, para casa, pro trabalho, para minha vida.

Há momentos em que a gente pensa em imigrar, em sair do Brasil. De fato, é bom ver coisas sólidas, construídas para durar. Ver que é possível fazer tudo bem feito. Sempre que venho para os EStados Unidos fico encantada com os jardins, viadutos, construções, com a limpeza, com a manutenção. Tudo é arrumado e funciona, por assim dizer. Dá uma tristeza pelo Brasil, onde quase tudo é feito nas coxas. A gente é meio assim, tudo no improviso. É bom e é ruim ao mesmo tempo, porque o improvisado acaba ficando permanente e mal feito.

Enfim, não quero transformar esse post de lições em queixas. Reclamar, outra coisa chata quando acontece o tempo todo.

Daqui a pouco vou sair entre sol e garoa, que se alternam o tempo todo em Miami Beach. Felizmente agora é hora do sol. Vou lá comprar os últimos presentinhos. Juro que comprei pouco. Incrível como não sou consumista. Vejo tudo e compro quase nada, ou só bobagens. Não acredito mais em posse, em hoarding (acumular coisas, guardar tudo). Quero viver a vida leve. Com as coisas, com meu corpo, com os outros. Leveza e firmeza, duas questões fundamentais pra vida que quero levar daqui pra frente.

Conto com você, querido leitor, com quem divido essa jornada há tantos anos.

5 de março de 2014 às 12h51

O limite da magreza

As duas palavras que mais vejo na Internet não são sexo e dinheiro, mas dieta e beleza. Todo mundo quer ser magro, ao que parece. Mas não é magro dentro de um padrão real, é magreza extrema, até onde der. O zero é o limite.

Vejo isso aqui nos Estados Unidos, na hora de comprar roupa. Tem roupa feminina tamanho zero. Isso, ZERO. A pessoa não tem tamanho, ela não existe, é zero.

Sim, eu já sabia disso. Sabia também que existe o Zero-Zero, tipo personagem do Rá-Tim-Bum. No seriado Desperate Housewives a doida da Eva Longoria reclamava porque era 00 e tinha virado tamanho 0. E, claro, se achava gorda.

Pois ontem, numa loja no Aventura Mall, que eu nem sei precisar qual, tinha uma calça tamanho zero zero zero. Isso mesmo, zero triplo, 000

Sério, gente, zero zero zero não é tamanho de roupa, é tamanho de pilha. A mulher que ser o que, pilha palito? Porque se for pra virar mulher palito melhor comprar roupa na Duracell. A única vantagem é que quando a pilha acaba você bota a pessoa dentro do controle remoto e fecha a tampinha.

E os termos ligados ao 'corpo ideal' são todos estranhos. Chapada, por exemplo, é reta e lisa como uma chapa metálica. Seca, idem. Coisa horrível uma pessoa seca. Trincada então nem se fala, eu jogo fora qualquer coisa trincada porque corre o risco de desmoronar.

Enfim, aqui estou gripada e doente, espirrando e tossindo, sem respirar e com dor de ouvido, pensando que a saúde é a única coisa que realmente importa pra se viver bem. E aceitar-se, ter o corpo que melhor lhe serve pra viver a vida plenamente.

Acho muito louco e sem sentido usar zero zero zero. Melhor então compra extra large na sessão infantil.

icon smile O limite da magreza

 

 

 

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com