Rosana Hermann

10 de dezembro de 2013 às 11h48

Cidade Sem Fome, taí um projeto legal :)

Clica, assiste e divulga, tá?
Rafael e o mundo agradecem.
icon smile Cidade Sem Fome, taí um projeto legal :)


O crack é a droga que vicia mais rapidamente, a mais difícil de ser abandonada.

O crack causa dependência imediata. Por isso é melhor não experimentar.

Mas todo viciado pode ser tratado. Toda dependência química tem tratamento.

O primeiro passo é este, a divulgação da campanha. O alerta.

Informação é uma arma poderosa.

Por isso, inscreva-se no canal. Mantenha-se atualizado e informado.

Passe a mensagem adiante.

9 de dezembro de 2013 às 17h20

Uma viagem encantadora a Portugal em um vídeo

Não vi o Pânico ontem, mas já sei que anunciaram uma ~bomba~para o final, para manter a audiência e....ha! era pegadinha do Surita. 

imageedit 6 4692677468 E o medo que a mídia tem da saída da Sabrina ser mais um hoax, hein? Mas...é verdade, Emílio?

Nem uma palavra sobre a saída da Japa. Que, aliás, já simulou sua saída uma vez, lembra? Eu lembro. Eu fiz parte dessa 'saída fake'. Depois que o Ministério Público (isso foi real) mudou o horário do Pânico e proibiu o quadro em que Miss Sato aparecia de lingerie, o programa resolveu ~simular~ a saída de Sabrina. Fizemos uma série para ela, como se ela estivesse gravando sua vida ~fora do programa~, uma mistura de mockumentary (documentário falso) e (ir)reality show. Nosso querido André gravava tudo para ela, como se fosse a própria fazendo seu show. Foi dureza fingir-se amador sendo super profissional. Mas ficou ótimo. Toda semana exibíamos o ~suposto~vídeo que ela enviava para o Pânico (e que nós mesmos produzíamos). Todo mundo acreditava.

Depois veio a ideia de ~trollar~ a mídia. Nem existia o termo nesse sentido ainda, mas já era o que era. Junto com toda a equipe de criação e o produtor Irai Campos (da Fieldzz) , resolvemos 'lançar' Sabrina como cantora. Como ela estava supostamente sem contrato, poderia ir a qualquer emissora como cantora. Escolhemos dois boys magya (também não existia o termo ainda) para dançar com ela. Eu fiz a letra do funk. Ficou ótimo, chegamos a pensar em fazer um CD inteiro. E quase todas as emissoras queriam Sabrina cantando. Foi MUITO engraçado saber que ela estava no programa e, mesmo assim, estava cantando no palco do Gugu no SBT, como se fosse uma cantora independente! Olha o funk que eu fiz pra Sá:

Veja que letra atual: Todo mundo me pergunta se é verdade que eu saí...

Isso foi em 2006. Depois que a brincadeira super produzida (com ensaio, coreô e tudo mais) acabou, ela fingiu que voltou e o programa capitalizou sua volta com muita audiência.

Assim era o Pânico de então, um exercício de comunicação, que bebia em todas as bicas de inspiração estrangeiras, desde o CQC argentino (não tinha CQC no Brasil ainda) até Andy Kaufman, eterna referência para o programa.

O tempo passou, saí do Pânico, fui pra Band apresentar o Atualíssima e, de lá, vim para o R7, que é do grupo Record.

O Pânico saiu da RedeTV, foi pra Band e agora há duas notícias pipocando em toda a mídia:

. Sabrina Sato assinou contrato com a Rede Record
. Pode haver uma ~reviravolta~ (a mídia se apegou a essa palavra agora) e ela ficará na Band.

E aí, Sabrina fica ou sai?

Eis uma pergunta que eu poderia responder. Porque conheço Sabrina, conheço bem Emilio e Tutinha, trabalhei anos no Pânico, sou amiga e admiradora da Sabrina e agora estou aqui na Record, onde tenho acesso a informações mais precisas.

E qual é a verdade?

Vejamos.

.Lauro Jardim da Veja, diz que o contrato já está assinado e que ela não volta mais.

.Zero hora diz que ela 'deve' deixar a Band em breve para estrear na Record.

.Fefito do R7 deu em seu blog que a negociação da Record com Sabrina está bem encaminhada

.O Fuxico diz que assessoria da Record confirma negociações

.Flávio Ricco diz que pode haver uma reviravolta

. Daniel Castro afirma que Sabrina já assinou o contrato

Agora é minha vez de dizer o que eu sei:

 

.Sabrina é muito, muito querida. De fato, todos adoram a japa. Além disso, ela é responsável (todo mundo já soube) por quase 50% dos merchandisings no Pânico. No meio publicitário ela é adorada porque não tem rejeição. 

.Sabrina já passou por todas as provações no programa. Já gravou nua, de lingerie, já comeu insetos, pegou coisas nojentas, saltou no maior bungee jump do mundo na África, ficou cara a cara com tubarões brancos numa gaiola. Deixou de ser a garota do interior de Penápolis para tornar-se uma artista praticamente internacional. Sabrina é outra mulher hoje. Ela 'outgrew' o Pânico, superou seu criador. Eu acho que é hora de sair, não importa para onde vá ou o que vá fazer. Não há mais lugar para ela no programa, a não ser para fazer merchand, o que é muito pouco pra alguém tão carismática. Também não há espaço para retroceder e voltar a fazer as matérias que hoje as paniquettes fazem (me recuso a escrever Panicat, porque não tem sentido, o diminutivo vem do francês e é 'ette', como em vedette, chacrette, bolette, etceterétte. Me deixa, é o que eu acho. Cat é gato macho, PaniCat não tem lógica e eu me recuso, ponto).  Então, Sabrina tem que seguir seu caminho.

.Eu poderia perguntar para algumas pessoas por aqui e saber um pouco mais, mas não perguntei. Mas sei que, realmente, há muitos meses ela vem sendo negociada e procurada.

.A rádio peão já soltou um número possível do salário dela. Não publico por nada, porque é só um número que corre por aí. Vai saber se é real.

.A chance de tudo ser um hoax é muito pequena. Não dá pra comparar com o caso Tubby (aliás, achei o desfecho menor que a história). No caso Tubby os AUTORES mentiram. A fonte mentiu. Não é erro do jornalista. Se a fonte quer mentir, se o dono do app quer mentir, problema de quem mente. E, sim, dava tempo de fazer um app em uma semana. A diferença é que aqui grandes nomes do jornalismo botam fé na contratação. E Sabrina não desmente, embora o Pânico seja um produtor de hoaxes full time.

.No Pânico, há combinações de quem sabe e quem não sabe, sendo que o Emilio sempre sabe de tudo e divide ora com um, ora com dois, ora mais de dois outros.Mas isso é outro assunto. Emilio deve estar sofrendo com a saída da Sabrina. Tutinha deve estar arrancando os cabelos com a possibilidade de perder grana. E, sim, é possível que eles encontrem uma saída para a situação. O Pânico sempre soube gerenciar a equação que liga vaidade a dinheiro. A grande sacada foi botar a produção na tela, transformar gente de backstage em frontstage. A vaidade de estar na tela da TV compensa a falta de grana. Sem contar que, uma vez famoso na TV, dá pra tirar rendimentos extras com shows, comerciais, presença, sem onerar a produção. Eu acho isso genial. Emilio botou redator, produtor, diretor, todos como personagens. E ao nutrir a vaidade conquistou fidelidade. E ao oferecer fama não precisou pagar e ainda gerou renda. Isso é golpe de mestre, mais do que uma trollada tipo 'enganei um bobo na casca do ovo'. Sou fã.

 

Agora, tem uma coisa que pode influenciar:

- a praga do Tutinha.

Tutinha roga praga pra todo mundo que sai do Pânico, para que não dê certo em nenhum outro lugar. Foi assim com Carlinhos, foi assim com Vinícius, foi assim com editores como o Flávio, foi assim quando eu fui pra Band. Acho que o golpe maior foi quando o André Machado saiu. Ele era um pilar do Pânico. Mas aí o Edu cresceu demais e virou o mastro mór do programa. Ele é absurdamente talentoso. Assim como o Carioca e o Daniel. Então, tá tudo certo. 

 

E aí, qual é a resposta?

A resposta é que Sabrina está em outra fase de sua vida. Está namorando, feliz, madura. Pensa em casar, ter filhos (agora que já é tia!). Superou todas as etapas dentro do Pânico. É hora de alçar novos voos. Sem ela o Pânico perde metade de seu merchandising, em compensação Sabrina pode triplicar sua renda. Ou mais. Não há limites quando se está no auge.

Se eu fosse a Japa, eu viria.
Se eu fosse o Pânico, em vez de esperar gratidão dela, mostraria gratidão A ela e faria a maior homenagem do mundo no programa, revivendo todos os momentos dessa japonesa árabe que todos aprendemos a amar.

Aconteça o que acontecer, boa sorte, Japa.
Te <3

 

Achei bem simpático.
Experimente, vale a pena.

6 de dezembro de 2013 às 18h11

Reservei o nome no Hypothes.is

Estava eu vendo umas coisas antigas e descobri que em Maio desse ano reservei meu nome num site chamado Hypotes.is.

Acho que era uma ideia hipotética, porque até hoje nada aconteceu.

Imagine | Hypothes.is.

Isso acontece tanto na Internet. Ideias que começam e não terminam, projetos que dão certo e acabam ou que dão errado e nem saem do papel. Ou pessoas que mudam de ideias.

Mas é pra isso que existe a vida. A vida é empírica, é para ser experimentada, não é um jogo de acertos com prêmio no final. Mesmo porque no final você já sabe o que acontece. Vem o final mesmo.

Fica então a lição. Tudo começa com uma hipótese.
Viver é defender a tese.

6 de dezembro de 2013 às 18h03

Um vídeo do The Bobs que me enche de orgulho

Em 2008 o Querido Leitor ganhou o prêmio The Bobs, the Best of Blogs, como Melhor blog em Língua Portuguesa do mundo, nas duas categorias, votação popular e seleção do júri.

Em 2009 fui convidada para ser integrante desse júri internacional e, desde então, vou todos os anos para a Alemanha (Bonn e/ou Berlim) para realizar este trabalho que é um dos grandes prazeres que tive na vida.

Este ano participei pela última vez, já que os jurados precisam ser renovados depois de um período determinado.

Mesmo assim, ficam as amizades, a vivência, o aprendizado e a certeza de que a liberdade de expressão é um bem valioso da humanidade. Seja livre, não tenha medo de opinar, não pratique a autocensura.

6 de dezembro de 2013 às 17h22

Miguel Esteves Cardoso, como não amar?

Eu não poderia sair de Portugal sem comprar um livro do Mia Couto. E um do Miguel Esteves Cardoso. É adorável ler qualquer livro do M.E.Cardoso.

Eu fico assim quando leio:
660184117 Miguel Esteves Cardoso, como não amar?

 

miguel Miguel Esteves Cardoso, como não amar?

 

Aproveite para vê-lo falando de Portugal. Sensacional.

 

 

6 de dezembro de 2013 às 08h17

Apps pra você e beijo pras invejosas

Gostou?
Espalhe!

4 de dezembro de 2013 às 07h21

Tudo lindo e quase hora de voltar

Vou a Sintra. O passeio vai ser o fecho de uma deliciosa e proveitosa estada em Portugal. A conferencia foi proveitosa, perfeita. Fiz amigos e amigas daquele tipo que a gente quer guardar num porta-jóias. Tudo aqui é encantamento. Quando chegar em casa, vou escrever e descrever melhor.
Agora, só tenho olhos ouvidos e coração.
Até breve.
amo você, Portugal!

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com