Rosana Hermann

Gente, como é que eu NUNCA pensei nisso, em encapsular um ovo frito num anel de pimentão colorido?

Olha que lindo que fica!

pXlccgV Como é que eu nunca pensei nisso? Vou já fritar uns ovos

E quem não gosta de pimentão (marido ama, filhos odeiam) é só tirar, né.

Mas fica espetacular.

E o que vale é o PRINCÌPIO da coisa. Já fiz muito ovo no buraco da torrada, mas assim, no anel? Mil possibilidades, gente.

Veja a sequência neste blog.

comentarios-icon5 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

20 de agosto de 2013 às 15h35

O que o Silvio Santos tem contra as gordinhas?

Vi esse vídeo num tweet do Bruno Ferrari. Ele realmente está 'on fire'. Chupa ou assopra? É tudo meio de sacanagem? E por que o Silvio SEMPRE reclama das meninas gordinhas, comenta o peso e tudo mais?

Veja este OUTRO vídeo:

Silvio Santos reclamando da 'perna gorda' da dançarina.

E teria chamado a vovó naná de gorda e velha. (Tem vídeo?)

E esse? "Só chamei mulher magra, você é gorda, depois te chamo. "

E se você tiver o link de um vídeo do Tio Silvio em sua versão gordofóbica, manda nos comentários, pfv. Obrigada!

comentarios-icon2 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

18 de agosto de 2013 às 17h53

Aconteceu em Veneza

Eu não conhecia Veneza. Nunca tinha pensado em ir. Tá, talvez tivesse pensado como possibilidade, mas não pra valer. Sempre a mistura de um pouco de medo de não gostar, a influência da informação de que a água era suja e até a vergonha de desejar um clichê feito para ser desejado.

Só que por algum motivo eu resolvi incluir Veneza na viagem.

E agradecerei a vida toda por ter tomado essa decisão, porque foi lá que aconteceu um dos momentos mais bonitos da minha vida, um reencontro com minha melhor amiga do Canadá, no começo dos anos 70, quando eu ainda era uma menina.

virginia71 Aconteceu em Veneza

O nome dela é Virginia e éramos inseparáveis, tipo Best Friends Forever.

Durante dois anos mantivemos uma amizade diária, na escola e em todo lugar.

Essa era a carinha dela em 1971, num pedaço recortado de uma foto antiga.

E aí eu voltei para o Brasil. E recomecei minha pré-adolescência, praticamente do zero.

Durante alguns anos trocamos correspondência. Ela foi morar na Itália, em Udine e eu continuei aqui.

Antigamente era comum ter amigos por carta. A correspondência não era tão frequente, mas sempre que nos escrevíamos tinha aquele longo update de todas as coisas. Acho que era uma forma de desabafar e de passar a limpo a própria vida.

Em 1981, dez anos depois dessa foto, Virginia me mandou uma foto linda. Essa, que acabei de digitalizar

virginia81 Aconteceu em Veneza

O tempo passou,a década de 80 se foi e  a correspondência acabou parando. Em meados dos anos 90, quanto a Internet começou a operar no Brasil, tentei encontrá-la. Nada.

Como eu sempre guardei as fotos dela, de vez em quando eu tentava encontrá-la. Procurei-a diversas vezes no Google, tentei achar referências em fotos, procurei em grupos de escola do Facebook, que foi criado para isso afinal de contas. Sem resultados.  É como se o nome dela não estivesse na Internet. Ou talvez, ela tivesse casado e mudado de nome.

Eis que poucos dias antes do meu aniversário, agora em julho, eu estava na fila para ver David, de Michelângelo em Florença e resolvi abrir meu gmail no celular, coisa que nunca faço. Primeiro porque não gosto de emails de forma geral, segundo porque eu não leio gmails nas férias no celular. Mas resolvi abrir do nada e eis que encontro um email da Virginia. Meu coração acelerou. Ela também estava me procurando e encontrou meu gmail.

Respondi pra ela muito emocionada e passei meu número de celular da Itália. Em seguida ela me ligou.

Foi incrível falar com ela justamente naquele momento em que eu estava na Itália, o país dela.  Mesmo assim estávamos muito longe uma da outra. Ela e o marido trabalham e eu sairia de Florença naquele dia para ir para o outro lado, em Cinque Terre.

Combinamos de nos falar enquanto eu estivesse na Itália para tentar um encontro. Eu não conseguia parar de pensar nisso.

Isaac e eu tentamos fazer todas as contas de distância,  datas, hoteis, para ver se seria possível ir até Udine encontrá-la. Udine fica a uma hora e pouco de carro de Veneza. Mas teríamos que desviar o longo caminho de Cinque Terre até Udine, depois diritie mais uma hora para Veneza, Seriam seis longas horas dirigindo. Enfim. Estava bem complicado.

Mas aí vierem os dias lindos em Cinque Terre (vou contar em outro post), Virginia conseguiu que o marido dela cancelasse um compromisso na Suiça e combinamos de nos encontrar em Veneza.

Fiquei muito ansiosa. Muito ansiosa mesmo. De tanta felicidade.

Chegamos a Veneza de carro. Peguei as instruções do hotel, estacionamos o carro e peguei um Vaporetto, um ônibus-barco, transporte público da cidade. Segui exatamente as instruções da moça do hotel enquanto falava com Virginia por SMS, que estava na estrada chegando também.

Eis que o vaporetto começa a demorar MUITO para chegar na estação do hotel. E foi aí, com as malas e tudo mais, naquele barquinho lotado, que descobrimos que estamos indo para o lado ERRADO. Comecei a chorar. Tantos anos esperando para encontrar minha melhor amiga e eu estava UMA HORA num barco, indo pra lado errado. Nesse tempo, ela chegou em Veneza. E o pior: eu havia repassado o email do hotel com as instruções erradas e ela ía fazer o mesmo erro!

Mandei uma mensagem urgente pedindo pra ela me encontrar no hotel, mas sem seguir as instruções. Enfim, ela e o marido são italianos, já conheciam Veneza, eles achariam o hotel antes da gente.

Descemos no ponto final, pegamos outro vaporetto e fomos para o Hotel. Eu queria tomar um banho, me trocar, estar um pouco arrumada pra rever Virginia.

E então a mágica aconteceu. Tudo começou a dar certo, chegamos no hotel, tomei banho correndo, botei um vestidinho qualquer e o telefone tocou. Era da portaria. Virginia e Andrea estavam lá.

Dá pra imaginar como eu me senti? Uma senhorinha da minha idade voltando aos...14 anos?

A porta do elevador abriu e...lá estava ela. Virginia, minha querida amiga.

Foi só riso, abraço, olhar, mais riso, mais beijos e uma felicidade que não cabia na gente. Isaac e Andrea ficaram emocionados de ver aquele reencontro depois de 42 anos. Isso mesmo. Eu me despedi de Virginia em dezembro de 1971 e nos reencontramos ali, em Veneza, em 2013.

Fomos os quatro para um restaurante, perto da famosa ponte Rialto (AHAHAH, LOL) e continuamos a conversa como se o tempo não tivesse passado. Falamos de filhos, família, tudo. A conversa estava tão gostosa que até um casal da mesa ao lado resolveu entrar na conversa com a gente.

Tanto em comum, tanto afeto. Até nossas doenças são parecidas. Nós duas temos tireoidite de Hashimoto, nós duas temos osteoporose. Acho que isso é o amor entre amigas, a gente fica feliz até de ter os mesmos males e poder compartilhar. icon smile Aconteceu em Veneza

Foi uma tarde realmente inesquecível. E linda.

Depois, nos despedimos, mas de um jeito diferente. Agora temos Skype, SMS, email, telefones, tudo. Agora podemos continuar a conversa o tempo todo, por toda a vida.

Agora podemos ser o que sempre fomos: best friends forever.

virginiaeeu Aconteceu em Veneza

Virginia e Eu, em Veneza, 42 anos depois

comentarios-icon32 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

Não importa se você e eu achamos isso uma bobagem ou não, o cérebro gosta de rankings e listas e sempre vai clicar numa chamada assim.

Os 15 mais ricos do país em 2013, segundo a Forbes Brasil - Fotos - UOL Economia.

As listas informam de maneira organizada, rankeada e a mente humana é chegada numa coisinha assim, arrumadinha e com gostinho de competição. Sem contar o toque aspiracional. Quem NUNCA se imaginou bilionário? Quem não quer analisar a cara, o jeito, a roupa, o ar, o ~flair~ dos ricos e poderosos?

Muitos são herdeiros, banqueiros, cervejeiros. Mas todos são...empresários. Portanto, se você vai ser funcionário, artista ou autônomo a vida inteira, pode dar bye bye. Veja, não tem nem acertador de loteria na lista, nem astro de cinema ou TV, vlogueiro, escritor, nada. Só empresários. E de ramos específicos como comida, bebida (cerveja), banco, comunicação, indústria de base.

E, claro, a notada ausência de Eike Batista. Ou vai ver ele esa o 16o e só de sacanagem (a mídia odeia o Eike e adora sacaneá-lo) fizeram a lista dos 15 primeiros.

Ao que parece, todas essas fortunas são razoavelmente antigas. Não botaram lá, mas podiam. Deviam. Seria legal ter um infográfico do tipo de negócio, do tempo que levou, de como aconteceu, uma breve história de como cada fortuna foi construída.

Repare que ainda não tem ninguém de Internet, tecnologia, porque vai ver nem deu tempo de concorrer com essa turminha.

Ou, vai ver, fortunas desmedidas nem sejam objetivo das pessoas de hoje. Porque a ideia de acumular envelheceu. Hoje a ideia de compartilhar superou a de possuir. Desfrutar socialmente, esse é o canal.

Claro, ter dinheiro pra aproveitar o que o mundo dá é genial. Mas sem excessos absurdos, como centenas de sapatos, bolsas, jóias,carros, aviões, terras.

Também deveria dizer se essas fortunas (e afortunados) são ascendentes ou decadentes. Não sei.

Só sei que as áreas nos dão uma ideia do que é essencial e nas quais podemos apostar. Comida, porque temos que comer todo dia, várias vezes, a vida inteira. Bebida, porque as pessoas querem viver momentos estimulados em grupos, indústria básica, porque precisamos de infraestrutura, comunicação e entretenimento, porque precisamos de informação e interação. Eu adicionaria o segmento beleza, que já se tornou básico como a higiene.

Enfim, olhar os ricos fala muito deles, mas fala muito da nossa sociedade. Afinal, somos nós que tornamos os ricos ricos, os famosos famosos e os políticos eleitos.

Responsabilidade.
Taí uma coisa que ninguém quer ter, mas que quem tem e usa bem pode fazer fortuna.

Bom dia, amigos do Fora dos Quinze.

comentarios-icon3 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

Eu uso o TimeHop. E continuarei usando até que eu tenha em casa uma máquina do tempo. icon smile Conheça o serviço que  resgata postagens antigas de redes sociais

Recebo por email, mas você pode baixar o aplicativo direto no timehop.com

Rosana Indica site que resgata postagens antigas de redes sociais - Vídeos - R7.

comentarios-icon1 Comentário
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

16 de agosto de 2013 às 18h21

Cidade francesa realiza festival de gêmeos

A parte boa é que lá, pelo menos, ninguém faz aquela pergunta quando vê os irmãos juntos: "vocês são gêmeos?".

Não sei se existem dados sobre o aumento dos participantes ano a ano, mas imagino que as técnicas de reprodução assistida devem ter aumentado muito a incidência de gêmeos.

Cidade francesa realiza festival de gêmeos - BBC Brasil - Vídeos e Fotos.

comentarios-icon1 Comentário
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

Enquanto há app, há solução.
app é vida!

Rosana Indica aplicativo que ajuda a manter motorista acordado - Vídeos - R7.

comentarios-icon3 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

Denunciar gente folgada, abusada e que transgride princípios básicos da cidadania, taí um bom uso para aplicativos!

Rosana Indica aplicativo que denuncia carros parados em vagas de deficientes - Vídeos - R7.

comentarios-icon2 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

14 de agosto de 2013 às 18h18

Aplicativo que não indico

É só pra saber que existe, tá, nem precisa usar.

comentarios-icon1 Comentário
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook

13 de agosto de 2013 às 19h23

Salto com vara e sem bi, né Fa…bi?

Vi esse tweet da @bruxaOD e achei graça:

Gqyn1Nb Salto com vara e sem bi, né Fa...bi?

E fui procurar as piadinhas com o tema.
O esporte do salto com vara já nos re-mete para bobagens. Com chance de bi e demais problemas da Fabiana, virou um prato cheio!

Com vocês piadas prontas e frescas.

comentarios-icon3 Comentários
Um beijo, um browse, um aperto de mouse da @rosana
  • Twitter
  • RSS
  • Facebook
Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com