Rosana Hermann

Vi um documentário do Hugh Laurie nos Estados Unidos, em busca de seus ídolos do jazz, contando sua paixão pela música e estou postando uma pequena amostra desse ator-músico sensacional que amamos tanto.

Aqui tem uma parte do documentário, com ele tocando a bordo do Queen Mary.

E mais um pedacinho porque...você VAI QUERER MAIS

ITV Perspectives with Hugh Laurie (UK Documentary Special) from matt fife: director on Vimeo.

A piece of the the finished UK documentary culled from a year of filming and traveling with Hugh Laurie and the Copper Bottom Blues Band

21 de outubro de 2014 às 17h49

Dias e noites em Berlin

Estou um pouco preocupada. Mas só um pouco. Porque os pilotos da Lufthansa estão em greve. Mais de 1500 voos foram cancelados, inclusive voos de longa distância. O voo que pegarei amanhã, em sua versão 'hoje', foi cancelado. A greve, porém, deve terminar hoje à noite noite, horário local. Tomara. Tenho um certo trauma por ter ficado retida em Berlin por causa daquele vulcão islandês de nome impronunciável.

E tem outro probleminha. Chegando no Brasil, a Polícia Federal estará em greve. Quer dizer, ou tem greve na saída ou na entrada. Vamos acompanhar.

Nossos dias aqui têm sido ótimo. Dias de sol, chuvinha leve, friozinho civilizado, ventinho danado.

Na primeira noite fomos a um festival de Jazz, cheio de atrações. Na segunda noite vivi a emoção de ver a Filarmônica de Berlin, interpretando Strauss e Mozart.

fLT0RjJ Dias e noites em Berlin

Na noite seguinte, fomos a um club de Jazz. E hoje, fomos a um restaurante etíope. Durante o dia, fizemos passeios tradicionais. Visita a museus, grandes caminhadas, salsichas comidas na rua, window shopping em centros de compras. O momento mais especial foi uma tortinha de morango no andar gourmet da famosa KaDeWe, a 2a. maior loja de departamentos da europa.

KPLz4ds Dias e noites em Berlin
KaDeWe

A tortinha era divina. Deliciosa e delicada. Em cima dos morangos molhados de tão frescos, um quadradinho de chocolate minúsculo e um suspirinho idem.

 

0QdVVOD Dias e noites em Berlin

E com café expresso italiano. Dos deuses.

Sem contar que revi o busto pintado de Nefertite no Neues Museum, meu favorito depois do Pergamon.

YsKVear Dias e noites em Berlin

Berlin é sensacional, metrô, ônibus, trem, pra todo lugar.

E, no domingo, fizemos um passeio delicioso na companhia da Juliana e do Marcelo, amigos queridos demais. Fomos ao Mauerpark, num domingo de sol lindo. Visitamos o mercado das pulgas, vimos o karaokê ao ar livre, uma perfeição.

Vai deixar saudades.
Como sempre.

19 de outubro de 2014 às 13h06

Domingo no Parque

Domingo de sol, lindíssimo. O Mauerpark em Berlin estava bombando. Com suas centenas de barracas no mercado das pulgas, milhares de pessoas tomando sol na grama e o maior karaoke a céu aberto do mundo, aplaudindo todos, os que cantam e os que nem tanto.

16 de outubro de 2014 às 11h47

Vou hoje pra Berlin

E como sempre, deixo aqui as fotos mais recentes do Instagram para me comunicar via texto e imagem, conforme a viagem for seguindo.
icon smile Vou hoje pra Berlin

16 de outubro de 2014 às 11h25

Obrigada, Vitória

Fui para Vitória, Espírito Santo pregar a palavra da Internet. Quer dizer, fui fazer uma palestra pra um grupo simpaticíssimo do ESAFI.

 

Pregando a palavra da Internet

 

 

 

Aproveitei pra correr um pouquinho também.

Sim, tem duas horas. Mas vale cada minuto.
Leandro Karnal é culto e divertido.
As verdades que ele diz são profundas, muito bem fundamentadas e certamente vai reorganizar muita coisa dentro de você.
Reserve um momento para si, coloque os fones e acompanhe TUDO.
Absolutamente maravilhosa.

Domingo à noite tem café filosófico na TV Cultura. Ontem vi uma palestra tão boa que quero vê-la na íntegra novamente.  Foi sobre GULA, com Luis Estevam de Oliveira Fernandes. Está no site. 

Quando acabou fui ver o arquivo da CPFL, que oferece o café filosófico e encontrei a palestra com a psicanalista Teresa Pinheiro, sobre narcisismo e depressão.

Aqui, um comentário dela sobre o selfie:

 

 

selfie

a gente passa por um período em que é preciso reafirmar a existência. é como se a gente precisasse de provas de que a gente existe. essas provas podem ser: malhar cinco horas e chegar morrendo de dor porque eu sei exatamente onde terminam todos os meus músculos e eu existo. e podem ser osselfies. o selfie pode ser alimentar o olhar do outro. com ele o outro vai saber que você visitou estocolmo, que você abraçou o mickey. é como se, com o outro sabendo, eu realmente tivesse feito. é uma segurança de que eu sou eu. eu existo mesmo, não sou uma miragem.

e só existo pelo olhar do outro, e preciso que o outro me veja o tempo todo e diga: “a foto com o mickey ficou legal”.

 

E aqui o encontro inteiro. Bote o fone, sem pressa e deguste tudo!


Link: http://www.cpflcultura.com.br/wp/2014/05/27/narcisismo-e-depressao-com-teresa-pinheiro/

 

 

As selfies mais irritantes das celebridades - Blog Social 1.

 

malala 640x638 Malala, a garota  paquistanesa que foi atacada pelo Talebã porque queria estudar, ganha o Prêmio Nobel da Paz

A história de Malala está em todo lugar, mas se você quiser ler um texto completo em português, recomendo este link da BBC Brasil.  Em resumo, Malala é uma garota paquistanesa que em 2012 foi atacada pelo Talebã, a polícia religiosa, que atirou em sua cabeça quando a menina chegava à escola. O motivo? Malala defendia o dreito de ir a escola e estudar, no blog anônimo que escrevia. O Talebã proibe que garotas estudem. Isso mesmo, para o Talebã, meninas não podem ir a escola e aprender. O tiro que tentou matar Malala foi disparado em 9 de outubro de 2012, quando ela tinha 15 anos.

Malala foi levada a Londres para tratamento, onde acordou de seu coma para encontrar sua vida transformada.

Em seu aniversário de 16 anos fez um discurso na sede da ONU e tornou-se conhecida em todo o mundo. Lançou um livro contando sua vida.

E hoje, recebe o Prêmio Nobel da Paz.

Não tem como a gente não se emocionar. É o reconhecimento da civilidade sobre o retrocesso, a vitória da liberdade sobre o preconceito tacanho. O prêmio de Malala deve ser celebrado por todos nós.

 

PS - Se quiser dar uma espiada no livro da Malala, tem no Google Books. 

9 de outubro de 2014 às 15h11

Ponte maravilhosa!

A ponte tá maravilhosa. mas essa água passando, tá bem suja, hein?
Parece o Rio Tietê em São Paulo!

Embed Wilkes888's post on Vine.

8 de outubro de 2014 às 07h28

Enquanto há vida…

Acordamos assim: um extenso estudo diz que o orgasmo vaginal não existe. -> The-vaginal-orgasm-doesn-t-exist

Em compensação, outro estudo igualmente extenso, mas um pouco mais amplo, diz que pode mesmo haver vida depois da morte. E que experiências de quase-morte ou em que a pessoa sente o corpo 'fora do corpo'  existem mesmo.

Que bom. Melhor assim do que ter uma experiência comprovada de quase-orgasmo e descobrir que a vida acaba e não tem nada depois, nem um cigarrinho com a pergunta "foi bom pra você?"

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com