Rosana Hermann

O contador não para!

vamos acompanhar.

Saimos de São Paulo no dia 13 de fevereiro de 2015, bem cedo, do aeroporto de Guarulhos. Pegamos o avião da TAM para Santiago, com bom lanchinho e telas individuais para ver um filme. Isso até chegar na cordilheira dos Andes, porque ai você vai querer ficar na janela mesmo vendo a paisagem. É maravilhoso, de verdade.

andesdoaviao1 640x240 >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

andes1 623x640 >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

andesfendas 640x640 >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

Ok, eu poderia ficar postando fotos da cordilheira, mas sei que já esgotei o limite. Em frente.

Chegamos a Santiago e ali gastamos umas 2 horas para desenrolar a coisa toda e embarcar pra Calama. Sentar no fundo do avião significa ter que esperar todo mundo pegar as maletas, se engavetar no corredor (difícil entender que as pessoas de TODAS as fileiras não cabem no corredor com suas malas?), descer, achar a fila certa da imigração, esperar ser atendida, passar no raio X, entrar no check in do voo da Sky Airline, comer e embarcar. Mas deu tudo certo. O avião era pequeno, mas era OK. E ai chegamos a Calama. O aeroporto nos surpreendeu. No meio do nada, aquele lugar tão moderninho.
JFKSogF >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

Pegamos uma van com a empresa Licancabur (nome do principal vulcão da região) e junto com outras 19 pessoas, Isaac e eu embarcamos para a última etapa da viagem, de pouco mais de 1 hora.

E ai chegamos em San Pedro de Atacama, fomos pro hotel, deu tudo errado, como já contei. Eram 5 da tarde, estávamos exaustos e tivemos que convencer a mulher a nos deixar dormir lá. E saímos pela cidade procurando um hotel. Usamos o Wifi da agência que nos atendeu SUPER BEM, a Ayllu.cl. Juliana cedeu o wifi e pudemos pesquisar um hotel para os dias 14 e 15 até 16. Encontramos um hotel, fomos lá, combinamos tudo, fizemos a reserva, comemos. E nisso tudo já era noite. E na manhã seguinte teríamos que acordar antes das 5 horas da manhã pro primeiro passeio! Tirei uma foto da noite, no Hotel Terrantai. Da lua. No céu escuro.
IMG 4950 480x640 >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

Na manhã seguinte, era NOITE quando fomos pra fora esperar a van. Com roupa de inverno, porque estava 9 graus, mas iamos para os Geiseres de Tatio, onde a sensação térmica é de 0 graus.
IMG 4948 480x640 >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

DIA 01 - 13 de fevereiro de 2015 - saida 5:50h - Geiser el Tatio, 4321 m de altitude. Roupas pra zero graus.

Roteiro- campo geotérmico, vista de vizcachas, piscina termal, poblado de Machuca.

Vimos o dia amanhecer na estrada para os geisers. Muito bonito de ver. Aqui uma foto e videozinhos da janela da van. Na chegada tem uma estruturazinha com banheiros.
16406583008 3e27a573fd >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

 

Videos da viagem:

E ai foi aquele festival e Geiseres. Lindos, quentes (até 80 graus a temperatura da água, cuidado!) uns totalmente previsíveis e outros não. Como eles só ficam em atividades nas primeiras horas da manhã, é preciso chegar cedo, por isso o dia fica puxado. A parte boa é que logo a temperatura sobe. Até porque você vai entrar numa lagoa aquecida por um geiser e curtir a água bem quentinha. Ao lado do laguinho quente tem vestiários e tudo mais. E seguimos viagem.

16570093026 151096cb78 z >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

16596106455 935572013a z >     > Dias felizes no Deserto do Atacama   parte II   comida, ambiente, passeios

No caminho vimos uma vicunha e, em seguida, no Vado Putano, muitas lhamas, flamingos, aves em geral, burrinhos, uma festa.

A próxima parada foi no povoado de Machuca, que hoje tem...sete habitantes. Lugar muito pitoresco. Luz perfeita. Fotos incríveis. E uma artesã fiando lã de vicunha (ou seria de lhama? alpaca?) e a choupana com teto loiro-doirado, do mato do deserto, barrabrava. 

Voltamos para a cidade e em seguida, segunda parte do passeio!

Chileneandi

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

Umbicho que conheci hoje e ja considero alpaca

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

Flamingo e lhama

Uma foto publicada por Rosana Hermann (@rosana) em

Chilena fitando lá de alpaca

Um vídeo publicado por Rosana Hermann (@rosana) em

Posts Relacionados

A primeira ideia era aproveitar os dias de Carnaval para fazer uma viagem no sentido oposto, em busca de horizontes, vazios, silêncio e natureza. Escolhi São Pedro do Atacama, no norte do Chile, o deserto mais árido e mais alto do mundo, entre o Oceano Pacífico e a Cordilheira dos Andes. Olhando no Google Maps, você vê isso:

sanpedroentreoceanoecordilheira 640x237 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

Isso deve ter ficado tão forte no meu inconsciente, essa busca do arenoso  'caminho do meio ' nas cores do deserto, entre o mar azul e a montanha verde, que ao chegar em Santiago do Chile, comprei 3 novelos de lã de alpaca para fazer tricô. As cores? Well...

novelos 640x479 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

 

Evidentemente, a promessa não era de passar dias morrendo no deserto e sim vendo paisagens maravilhosas de tudo que pesquisei na rede. Céus estrelados, lua linda, vulcões e montanhas, lagos e lagoas, por-de-sol, pedras, sal, neve e tudo mais. Como por exemplo:

danpedrogoogleimages 640x227 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

E então comecei a planejar a viagem, usando blogs como Viaje na Viagem e muitos outros como referência. Vamos ao passo a passo.
sanpedrotown 640x97 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

1. San Pedro de Atacama é um destino que teve um boom há uns 5 anos, segundo as agências de viagem locais. Tem muitos estrangeiros e muitos brasileiros, especialmente. A cidade tem 4 mil habitantes. Na área urbana, tem menos de 2 mil, uma espécie de Águas de São Pedro, só que não. Areias de São Pedro, talvez.
quentinha 480x640 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

2. Quando viajar  - Deserto é assim, quando tá calor tá escaldante e quando está frio, congela. Viajei no verão e confesso que passei mais frio que calor. Porque no calor é sempre fácil tirar toda a roupa, mas de manhã cedinho, ou quando venta, você tem que levar o kit completo. Segui os conselhos dos blogs e me dei bem. Levei luva, cachecol, casaco quente, calças, gorro. Usei pouco, mas quando usei, usei tudo e fiquei feliz. Depois tirei tudo pra ficar de biquini na lagoa quente, mas isso eu conto depois.
vulcaopano 640x162 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

3. É de aventura? Tem que ter preparo físico? - Na verdade, não é uma questão de preparo físico, mas fisiológico. Ando e corro muito mais do que tudo que fiz lá, mas aqui na altitude de São Paulo. San Pedro de Atacam fica a 2400 m de altitude, mas alguns passeios, como as Lagunas Altiplânicas, os Geiseres de Tatio e o Salar de Tara, estão acima de 4 mil metros. O Salar de Tara fica a 4.500 m de altitude. Você não consegue dar 3 passos rapidamente. Tudo tem que ser feito bem lentamente. O ar fica muito rarefeito, você respira de outro jeito, cansa muito depressa. A altitude pode dar um pouco de dor de cabeça. Eu tive um pouco. A gente perde a fome (e emagrece), se comer algo pesado, pode vomitar. Eu vomitei porque comi azeitonas, cairam muito mal.  Você não tem que ser atleta, mas tem que estar bem de saúde pra fazer todos os passeios.
IMG 5646 640x148 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

4. Onde ficar, como são os hotéis? - Eu tive um problema gravíssimo com a Decolar.com. Reservei o Terrantai (era bacaninha) para 4 dias. Tudo confirmado com voucher, etc. Cheguei lá e... nada. Nem sabiam da nossa existência. E não tinha vagas para os 4 dias. Deixaram a gente ficar la por 2 dias, de favor. Tivemos que achar um hotel numa cidade inteira LOTADA de gente, sem vagas. Tinha UM quarto num hotel chamado Kimal, com cama de solteiro. Foi isso que pegamos, pra não ficar na rua. Foi MUITO ruim o que a Decolar fez com a gente. Estou tentando resolver com eles as we speak, ou melhor, as I write. Mas não espere grandes instalações. Tem hoteis caros como o Cumbres, mas a maioria é muito simples, como a cidade. Fiquei no Terrantei e no Kimal, ambos do mesmo nível, simples e com bons chuveiros. Não têm ar condicionado, só ventilador.
chegadasanpedro 640x185 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

5. Qual a cara da cidade? - San Pedro do Atacama é INTEIRA de terra e barro. Tudo cor de barro, feito de barro, pau-a-pique, ruas de terra, cheia de gente jovem, meio hippie. Muito agradável depois de 24 horas, um tanto quanto chocante quando a gente chega. Dá a sensação de que você é um João de Barro e entrou na sua casinha.
IMG 5072 640x138 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

6. Como cbegar lá, como fazer a mala, o que levar? - Isso é bem louco. Ninguém chega em San Pedro do Atacama com malas grandes, de rodinha. Todo mundo chega de mochila ou com pequenas malas. Isso porque você só chega em São Pedro de carro ou de van. O percurso é assim: sua cidade - avião -> Santiago do Chile -> avião para Calama -> van ou carro para San Pedro. Ou seja, sua mala tem que caber no porta mala de uma van coletiva, com 21 pessoas ou um carro menor. Se você alugar um carro, OK, caso contrário não faz muito sentido levar uma mala enorme. Viajei com uma maleta de mão e levei tudo. Tudo significa: roupa de muito calor, muito frio (gorro, luva, casaco, calça, meias) e OCULOS ESCUROS, a coisa mais importante da viagem e uma SUPER NECESSAIRE com Ceralip pros lábios, soro fisiológico pro nariz (o meu sangrou um pouquinho), lágrimas artificiais pros olhos (ficam um pouco secos), hidratante e bloqueador solar. E seus remedinhos.

E um tênis bem confortável OU MELHOR AINDA: aquelas botinhas de montanha,

Fui de TAM SP-Santiago (4 horas) . De Santiago peguei a Sky Airline pra Calama. Aqui um detalhe- tem que ter umas 2 horas entre os voos, porque demora pra desembarcar, demora pra entrar na fila da imigração, demora pra passar no raio X e subir pro 3o andar no embarque doméstico. Tudo tem muitas filas e demora, então, melhor ter tempo.

Em Calama, o aeroporto é pequeno e muito moderninho, bem legal mesmo. Ali você aluga um lugar numa van e vai pra San Pedro. Sem problemas.
IMG 5164 640x137 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

7. Os passeios - São muitas agências e muitos passeios. Eu fiz tudo pela Ayllu.cl e recomendo MUITO. A Ayllu pertence à Flávia, que é brasileira e fomos MUITO BEM ATENDIDOS pela Juliana no escritório, pelo maravilhoso amigo CAIO FRAGA (que fez a diferença) e pelo Mario, que faz comida, dirige, tira fotos e é um fofo. Fizemos uma agenda um pouco corrida, com 2 passeios por dia. Talvez seja melhor fazer 1 por dia. Tem a altitude, tem os passeios que demoram 1 hora e 15 pra chegar no destino.

Fizemos: Geisers de Tatio, Vale da Lua e da Morte, Laguna Cejer, Lagunas Altiplanas, Salar de Tara e Passeio astronômico. Vou contar tudo nos próximos posts. Mas esses são, para mim, os passeios mais imperdíveis, com outros no meio que vou descrever ainda.

As vans são boas, tudo é bem planejado, alguns passeios incluem café da manhã ou almoço no local, tem medidor de pressão arterial, tudo o que precisar. O folheto indica que roupa levar em cada passeio. E tem que trocar dinheiro por pesos para pagar os ingressos dos parques. Mas tem muitas casas de câmbio na cidade.
IMG 5370 640x139 >     > Dias felizes no deserto do Atacama   parte I   planejamento e chegada

8. E ai? -  Com sua passagem comprada, voucher impresso, check in online feito pra deixar as malas no baggage drop off, hotel reservado e confirmado (ligue ou mande email e confirme MESMO), mala ou mochila com tudo o que vc vai precisar (roupa de calor, chinelo, toalha, chapéu de sol ou boné, roupa de frio como botinha, gorro-luvas-cachecol-calça-casaco, shorts e blusinhas, tênis e meias, necessaire pra hidratar labios, pele, olhos, nariz, óculos de sol, cantil pra água, celular, bateria, livro, etc) você se prepara para uma viagem em 3 etapas (sua cidade -> Santiago, Santiago->Calama, Calama de van até San Pedro e uau! Vai ser lindo.

PS - Se você for pra Santiago ou outro destino na mesma viagem, marque San Pedro pro COMEÇO, nunca pro final da viagem. Primeiro porque você vai se desgastar mais em S.Pedro e segundo porque você estará mais longe de Santiago pra embarcar pra sua casa.

Próximo post, passeio a passeio.

Posts Relacionados

18 de fevereiro de 2015 às 00h35

>—–> No Chile

Estou no Chile há quase uma semana. Vou postar tudo quando voltar pra casa. É muita novidade, muitos passeios, pouco tempo pra postar e a dificuldade de blogar na tela do celular. Quinta feira estarei de volta e si taca-le psu Chile!!

11 de fevereiro de 2015 às 21h46

>—-> Mañana, San Pedro de Atacama

Amanhã acordo cedo, cedo mesmo, porque 04:15 o táxi estará no meu prédio pra pegar a gente e levar pro aeroporto de Guarulhos. Embarcamos de São Paulo para Santiago. Em Santiago pegamos outro avião para Calama. Em Calama pegamos uma van e vamos para São Pedro do Atacama.

YzdyIoV >    > Mañana, San Pedro de Atacama

Sim, hoje mesmo São Pedro do Atacama estava nas notícias porque teve um terremoto de 6.9 pontos em Antofagasta, ao norte do Chile, fronteira com Argentina, perto do meu destino. Mas nada foi sentido em San Pedro do Atacama.

Até mais!

5QaMIYu >    > Mañana, San Pedro de Atacama

11 de fevereiro de 2015 às 12h48

>—->Mark Zuckerberg diz que está sendo extorquido

Mark Zuckerberg says a real estate developer is trying to extort him - Feb. 10, 2015.

O dono do terreno atrás da casa de Zuckerberg, ou melhor a agência imobiliária que tinha o direito do terreno, tentou vender os direitos para Mark, para que ele tivesse mais privacidade. Rolou uma negociação, o proprietário pediu 'uma boquinha no Vale do Silício', depois voltou atrás e, enfim, Mark acha que agora está sendo extorquido, porque a pedida pelo direito ao terreno subiu de 250 mil dólares pra mais milhões.

O lado duro de ser rico, hein.

11 de fevereiro de 2015 às 12h46

>—–> Jon Stewart vai sair do ‘Daily Show’

Jon Stewart to sign off 'Daily Show' - Feb. 10, 2015.

Mudanças e mais mudanças.

Enquanto Jon sai, Brian Williams, o âncora que mentiu, ao inventar que estava num helicóptero ,  foi suspenso por 6 meses. 

Aqui no Brasil, apresentadores nunca pedem pra sair. Ficam até a última gota de sangue. Ninguém quer largar o osso.

 

7 de fevereiro de 2015 às 11h11

>—> Nunca estive tão contente

 

Não estou em alta profissional. Não aconteceu nada de especial emocionalmente. Não tem motivo nenhum para eu estar assim, mas estou muito contente. 

Contente.

Do verbo conter. Explico.

Quando a gente vai se conhecendo, vai se entendendo e aceitando, modificando coisas aqui e ali, vamos compreendendo não só o sentido da nossa vida, mas o nosso tamanho.

O meu tamanho, volume, determina o quanto 'me cabe'.

Quanta comida cabe no meu estômago? E por que como além do que me cabe?

Quanto dinheiro preciso pra viver? E por que quero ter mais do que me cabe?

Quanto sucesso, prestígio, me cabem?

E assim, a gente vai descobrindo o próprio 'cabimento'. E ao preencher o que nos cabe, nos sentimos plenos.

Não estufados, como acontece quanto a gente come uma feijoada e repete todos os ingredientes. Apenas satisfeitos.

Pra se sentir satisfeito é preciso saber que temos limite, que temos um tamanho, que ao preencher o que nos cabe, podemos parar. Não é preciso estocar, encher um pouco mais. Apenas ficar satisfeito.

Não estou mais na TV. Pedi pra sair da Record News no final do ano passado. Não tenho mais o cargo de gerente de inovação no R7. Pedi pra sair no meio do ano que se foi. Tirei licença da FAAP e não estou dando aula nesse semestre. Acabaram dois contratos importantes que eu tinha. Estou praticamente sem renda. Há muitos anos não fico tão sem rendimentos. E, no entanto, estou contente.

Sim, ainda posto no blog, faço freelas. Dou palestras. Dou consultoria criativa para uma produtora, estou envolvida num projeto muito bacana de Internet, com gente fera.  E na torcida pra fechar um contrato temporário excelente. Trabalho eu tenho todos os dias. O que não tenho é renda mesmo. Agora.

Contentar-se é diferente de conformar-se.

Conformar-se é quando uma situação não pode ser mudada. Perder uma pessoa querida, sofrer um acidente que muda sua vida. Quando não dá pra alterar o mundo, o entorno, os outros, você é que tem que se 'conformar', adaptar a SUA FORMA pra comportar a realidade. Você tem que mudar sua FORMA, formatação pra que aquele novo fato CAIBA em você. Você altera o seu'cabimento', o seu 'contentamento'.

É parecido com a crise hídrica.

Você descobre que está gastando mais água do que precisa. Mais do que lhe cabe. E começa a administrar esse consumo. E descobre qual é seu cabimento, o cabimento do reservatório interior. E passa a gastar a energia que precisa, pra fazer o que quer. E consumir o alimento e a água necessários pra ter a energia pra fazer o que quer. E ficar contente com tudo isso.

Nunca estive tão contente.
Me arrisco a falar: me sinto feliz.

Completamente feliz.

Como na canção.

Beijo, Macalé!

 

Estou me sentindo assim: contente 
B1z7Bz7 >   > Nunca estive tão contente

7 de fevereiro de 2015 às 10h16

>—> Uma ótima entrevista sobre Intolerância

No post anterior publiquei a palestra que dei ontem na Campus Party, uma sequência tosca de slides com conteúdo real e comentários sinceros.

Screen Shot 2015 02 07 at 10.12.17 AM 640x346 >   > Uma ótima entrevista sobre Intolerância

Pois hoje eu ouvi uma entrevista na CBN, com o psicólogo Pedro de Santi, da Casa do Saber, que achei excelente. Muito esclarecedora e totalmente ligada ao assunto que tanto me interessa, que discuti na palestra, o comportamento troll, o hater.

Aqui o áudio da entrevista.

 

Te amo,Internet!