Rosana Hermann

24 de março de 2005 às 08h26

Carta Capital

Fiz um Su & Cida em resposta ao belo anúncio de hoje da Carta Capital, que mostra Paulo Coelho na capa da Veja, Paulo Coelho na capa da Época e Paulo Coelho na capa da Isto É. E, à direita, a capa da Carta Capital, com a manchete 'Dantas a pique', dizendo 'nada contra os coelhos mas aguém tem que cuidar das raposas'. Muito boa.

24 de março de 2005 às 08h19

Bom dia

Friozinho, feinho, cinza, esse é o dia que temos. Mas está ótimo. É um dia. Novinho. Dá pra começar e terminar mil coisas. Como um lauto café da manhã.

Posts Relacionados

23 de março de 2005 às 23h28

Feriado

Vou passar os feriados na praia. Por isso, já troquei a foto da barra mostrando São Paulo do alto por uma visão do mar. Com chuva ou sem chuva a opção é me molhar. Me olhar. Jogar os olhos no além mar.

Posts Relacionados

23 de março de 2005 às 22h05

Direto do Túnel do tempo

Enquanto amargo o fato de que o Guaraní acaba de marcar um gol no São Paulo, num jogo de polo aquático, vejo arquivos do farofa do ano 2000. Acabei de achar o CD. Leio e releio textos muito antigos e já neles, falo de pessoas que até são meus amigos, com o Armando Miller, a Cláudia La Japa, a Denise Valente, o Danilo Leite Fernandes, entre tantos outros. Cinco anos de amizade online é metade da idade da Internet. Acho graça ao escrever sobre o dia da água no ano 2000. Foi ontem.

Yes! Gol do São Paulo!

 

23 de março de 2005 às 19h21

Chorei

Não, não é TPM. Nem desequilíbrio hormonal, menopausa, nada. É alguma coisa que está presente em todos os dias do ano e faz chorar. Vendo uma matéria no jornal da band, de Curitiba, mostrando uma menina com paralisia cerebral. A mãe e o avô sempre a estimularam, perceberam que ela era capaz de compreender e poderia responder aos estímulos. Ensinaram a menina a ler e a escrever. O Avô inventou onze aparelhos simples pra acoplar um mouse à cadeira de rodas. Ela mostra letras na tela uma a uma e escreve frases. Um dia, escreveu para a mãe: 'não sei andar, não sei falar, mas sei te amar'.

Eu que só sei chorar, comecei a fazê-lo. Depois, a repórter foi contando a história dela. Ela escreveu 22 livros infantis, assim, soletrando as palavras. Fala de amizade e do cuidado com o meio ambiente. Um menino que deu entrevista, estava chorando também. Quando a matéria acabou e o Carlos Nascimento deu boa noite, achei que ele também estava com os olhos úmidos.

Sabe, essas histórias de amor e superação, mexem com a gente. A gente. Que reclama de barriga cheia num corpo saudável. Bateu fundo.

PS - O nome dela é Adriana Gumz.

 

23 de março de 2005 às 18h40

Museu de grandes novidades

schrubles Museu de grandes novidadessbrubbles Museu de grandes novidades

Hoje mesmo eu vi esta expressão no jornal. Jotabê Medeiros usou-a citando Cazuza. O museu não pára de crescer. Dou um exemplo:

Vi agora, um comercial do guaraná Schin. Começou super bem, muito legal mesmo. Quatro carinhas conversando, uma delas dizendo que o primo foi abduzido. Hilário.  Eu estava adorando. Divertido, simpático, diferente. Até chegar a assinatura. Guaraná schin tem muito mais schrubbles. Não curti, porque é a mesma coisa que uma velha campanha da rádio Transamérica, que perguntava o que era sbrubbles. Sem contar que o Juca Chaves já tinha algo parecido, o selo Sdruws. Ou será que os criadores do sbrubbles são os mesmos do schrubbles? Eu entendi, o som da palavra tem a ver com bolhas, bubbles. Mas não é muito inspirado nos sbrubbles da Transamérica?

Bom, mas eu não sou target de guarana schin. E a campanha do sbrubbles é velha. Deve ser nova pra quem ... é novo.

 

23 de março de 2005 às 18h18

Lindinho

bufalinho Lindinho
Não é um amor? Um filhote de búfalo clonado que nasceu na China.

23 de março de 2005 às 17h15

Tomate

tomatesvermelhos Tomate
Acabei de pesquisar e resumir a história do tomate. Eu já sabia que os Astecas foram os primeiros a provar este fruto, originário da América Central. O que eu não sabia é que só dois mil anos depois os europeus conheceriam o tomate e mesmo assim, franceses, ingleses, achavam que o tomate fosse venenoso. Ninguém comia. Até que os italianos o conheceram e apelidaram o tomate de 'pomi d'oro', ou seja, maçã de ouro. Daí o nome pomodoro, para tomate em italiano. Os franceses passaram a chamá-lo de maçã do amor. Os americanos só começaram a comer tomates pra valer depois de 1700. Mas até 1900 ainda tinha gente que olhava pro tomate com desconfiança. Bobagem, ele tem licopeno, vitaminas, sais minerais e pouquíssimas calorias: um tomate de 100 gramas tem só 20 kcal. Deu fome? Lave um tomate e coma com sal.

23 de março de 2005 às 16h37

Maria Rita Kehl

pregnant Maria Rita KehlAdoro a Maria Rita Kehl, psicanalista, autora, ensaísta, poeta, uma mulher sem comparação. Já li muitos ensaios dela, livros, artigos, tudo. Acabei de ler um, ótimo, sobre a Nazaré, vilã de Senhora do Destino. Só a vi uma vez. Eu estava grávida do meu filho, talvez de oito meses. Faz tempo, ele já é um adolescente.

Eu havia terminado de ler um ensaio que ela escreveu num livro e achei que ela era a pessoa certa para me tratar. Fui lá e falei com ela. De forma tão direta que ela deve ter me achado completamente louca. Disse que não tinha horário ou algo assim. Na verdade, eu é que não tinha dinheiro. Já viu trabalhadora dura, morando de aluguel, com filho na barriga, ter dinheiro pra pagar psicanalista? A vontade ficou. A vergonha não passou. Não tenho coragem de falar, telefonar ou escrever para ela. Mas leio tudo o que ela escreve, sempre que posso. Sempre que lembro. Sempre que fico um pouco menos maluca do que sempre fui.

Se você tiver tempo leia os artigos dela no portal da AOL. Alguns são primorosos e, esses sim, deveriam rolar pela web com créditos pra ela. Este sobre auto-estima é perfeito.

 

23 de março de 2005 às 16h05

Google só quer vendedor

Comentei aqui, que meu amigo Ballona, fera na rede, foi chamado pelo Google para uma reunião. Eu estava aqui na torcida, achando que nosso velho sonho de representar o Google no Brasil fosse acontecer de fato. Pra ele,digo, eu, fico só observando e dando palpite. E torcendo. Ballona voltou decepcionado da reunião, quando soube que os gringos só queriam um vendedor. Agora, a vaga já foi até liberado para envio de curriculo por email. Pra quem quiser e tiver talento pra vendas, boa sorte.

Ir para a home do site
Todos os direitos reservados - 2009- Rádio e Televisão Record S/A
exceda.com