Rosana Hermann

5 de abril de 2005 às 10h17

Comunicação

Há mais de cinquenta anos a gente assiste televisão passivamente, bunda na almofada e ouvidos abertos. Do preto e branco à transmissão em cores, do indiozinho da tupi ao menininho dos cobertores Parahyba que avisava a hora de dormir. Há algumas décadas tivemos o privilégio de competir com a programação com o controle remoto na mão, mudando os programas de acordo com nossa vontade e não pela vontade da emissora. Depois, vieram as TVs a cabo, oferecendo alternativas para quem puder pagar. Lindo.

Porém, até a era da Internet, as únicas formas que tínhamos de sermos ouvidos eram:

- gritar com a TV, dar boa noite para os âncoras ao fim do telejornal e responder às perguntas dos games do Silvio Santos na sala, mesmo sabendo que parecíamos idiotas falando sozinhos.
- escrever uma cartinha para a emissora que, não importando o assunto, queixa ou sugestão, ía parar nas montanhas de cartas que fazem figuração para fundo de sorteio.
- telefonar para a empresa e ouvir o som de ocupado.

Mas aí veio a Internet e.... (e continua amanhã, quarta-feira, no Blônicas. Sacanagem? Não. Marketing? Hum...um pouco, mas não intencional. Eu não sei o resto também, ainda não escrevi. Era um post mesmo. Mas bastou eu publicar um texto um pouco maior aqui e já veio bronca de leitor dizendo que era muito grande e deveria estar lá no Blônicas. Então, começou aqui e continua lá amanhã. Me ajude a lembrar disso, ok?)

Posts Relacionados

5 de abril de 2005 às 08h45

Chavões

O blog Ofício dos Chavões é um filhote do Homem-Chavão ou é parente do Hugo Chavez? Aqui, linkado, os 'sumos chavões' já previstos sobre a morte do papa. Incluindo a III frase 'o papa é pó' que, coincidentemente, é o tagline de hoje da Dani Abade no MSN.

5 de abril de 2005 às 08h40

Speedy UOL

Vou perguntar o nome dele, assim que a musiquinha glim-glim-glim da espera terminar. O atendente do Speedy UOL que está falando comigo é eficiente, gentil, atencioso, coisa rara. Nem sei se vai resolver o problema, mas fiquei muito feliz com a grata surpresa.

É Fernando.

5 de abril de 2005 às 08h27

Maradona

Acabei de ouvir no rádio que o Maradona disse que seu agente o roubou e que ele está na ruína, sem um peso. Ué, mas não era isso que ele queira? Perder peso?

(neste momento o dono da casa estica uma bengala, engancha-a na autora e, puxando-a retira-a do palco)

Posts Relacionados

5 de abril de 2005 às 08h24

Suspende o sashimi

Como? Surto de doença em SP por contaminação de parasita em salmão cru no sushi e sashimi?

Suspende o almoçono japonês e salta uma banana nanica!

Vou fazer greve de djéps. Até que alguém mexa os seus pauzinhos.

5 de abril de 2005 às 07h10

Jornal

Acabei de ler o Estadão. No texto do Arnaldo Jabor, ele diz que quando o Papa João Paulo II entrou, ele, Jabor, 'era jovem e implicava com tudo'. Bom, acho que a única coisa que mudou é que agora ele não é mais jovem porque continua implicando com tudo. A gente é o que a gente é. Na melhor das hipóteses, piora. Como aconteceu com o Quiroga. Eu gostava dos textos filosóficos e delirantes deste interessante astrólogo argentino. Não sei se ele casou, mudou, ou o quê, mas virou uma tia chata dando bronca na turminha da sala de aula, composta de doze signos. Isso, quando ele não roga praga. Tenho a sensação de que vai sair um dedo em riste na minha cara dizendo 'bem feito, quem mandou? agora agüenta!'.

Vou abolir os implicantes da minha leitura matinal.

Posts Relacionados

5 de abril de 2005 às 06h33

Intelig. Ligue.

Assunto Ruth Lemos, a simpática nutricionista-ista, Rainha da Internet Brasileira. Ontem, estava na dúvida se ela tinha sido contratada pela Giovanni FCB para fazer campanha do jornal O Globo ou da Intelig. Pois hoje, está no Globo: é Intelig.

O Free deu o toque nos comentários e indicou a coluna do Ancelmo Gois, que sabe sempre de tudo antes.

Faz sentido. Se você quiser dizer "Saia da rotina com Intelig: ligue" vai lembrar da D. Ruth.

Iche!

5 de abril de 2005 às 06h10

Paraíso dos fungos

E aí você acorda e vê que tem um pontinho verde na fatia de pão integral .E não era a ervilha de castigo das piadinhas de criança, que veste jeans e chora no cantinho, mas uma comunidade de fungos, que surgiu no pão, entre as viagens da mesa pra geladeira e da geladeira pra mesa, nesse calor infernal.

Ainda bem que o pãozinho quente da padaria já estava de plantão.

4 de abril de 2005 às 22h33

Sob nova direção

Adorei o figurino das meninas. Lindos vestidos. No break, vi um comercial do prêmio profissionais do ano com meu amigo Blota. Fiquei feliz por ele.

4 de abril de 2005 às 22h24

sei lá

não tô legal. não sei o que é. não estou bem. até mais.