Sim, eu sei que esta não é a manchete mais sensacional do dia das eleições, mas estou acordado até esta hora só para dar uma satisfação aos meus leitores que nos últimos três dias acompanharam este "Balaio" com notícias da pequena Porangaba.

Como previ no post de ontem, deu zebra em Porangaba: um racha no PSDB, que comandou a Prefeitura da cidade nos últimos 12 anos, abriu brecha para a vitória da terceira via formada pela insólita aliança informal entre o DEM e o PT.

Resultado final oficial:

Luiz do Deraldo (DEM) _ 2.216 votos

João Francisco (PMDB) _ 2.023 votos

Dito Machado (PSDB) _ 1.000 votos

Nas eleições em cidades pequenas, onde não há segundo turno, quando o grupo que está no poder se divide, costumam acontecer essas coisas. Pouco conhecido na cidade, o bancário Luiz do Deraldo acabou derrotando o ex-prefeito João Francisco, que rompeu com o atual, Dito Machado, aliando-se ao PT, que não tinha candidato.   

Seu vice era o Dr. Wilton, que nas últimas eleições concorreu pelo PT e perdeu para o tucano Dito Machado, apoiado na época pelo João Francisco, por apenas 37 votos. Agora, colocou uma vantagem de 193 votos sobre o segundo colocado, o que em Porangaba não é pouca coisa.

Como sabem os leitores que acompanham este "Balaio", declarei meu voto aqui em Dito Machado, o primeiro tucano em quem votei na minha vida. Pelo jeito, não dei muita sorte, apenas reforçando minha própria tese de que esse negócio de "jornalista formador de opinião" acabou. Não conta nada.

Nem meu candidato a vereador, o petista Zezinho Machado, foi eleito. Aliás, o PT em Porangaba está crescendo para baixo: tinha três vereadores e desta vez não elegeu nenhum.

Só me resta desejar boa sorte aos eleitos porque gosto muito de Porangaba.  

http://r7.com/9dA9