Minutos antes de subirem ao palco do show "Emoções Sertanejas", gravado pela TV Globo na noite desta quarta-feira, em comemoração aos 50 anos de carreira de Roberto Carlos, os dois cantores encontraram-se nos camarins do Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Antes de emocionarem as nove mil pessoas na platéia, com a bela homenagem prestada por Roberto Carlos aos 75 anos de carreira de Tinoco, os dois se emocionaram ao falar dos grandes amores das suas vidas. Faz anos que Tinoco batalha para cuidar da doença de dona Nadir, o que fez Roberto Carlos lembrar de sua Maria Rita, que morreu após longa enfermidade.

7539104 babado tinoco 298 448 Tinoco emociona platéia e o rei Roberto Carlos

Tinoco é homenageado por Roberto Carlos / Foto: Luciano Trevisan

Sem roteiro nem tempo para ensaios, já que a homenagem foi decidida em cima da hora, os dois não combinaram nada. Depois de ser chamado ao palco no final do show por Chitãozinho e Xororó, Roberto Carlos cantou "Como é grande meu amor por você", e ele mesmo anunciou a grande atração, a surpresa da noite (surpresa, claro, só para quem não lê o Balaio, que deu a notícia no domingo).

Ao som de "Moreninha Linda", um dos grandes sucessos dos irmãos Tonico e Tinoco, o homenageado, que vai completar 90 anos em novembro, veio caminhando lentamente até a frente do palco, onde Roberto Carlos o recebeu com um forte abraço e poucas palavras: "Nem sei o que falar sobre este grande artista...". Nem precisava.

Aclamado pelo público, Tinoco não largou mais o microfone e desandou a falar, contando histórias da sua vida, como se estivesse no picadeiro de um cirquinho do interior no início da carreira. Fez o público rir e chorar ao brincar com a sua idade um pouco avançada, certamente fazendo o emocionado Roberto Carlos se sentir um garoto ao lado dele.

Com seu forte sotaque caipira, mandou ver: "Depois de velho, quando se vai fazer um show, a gente fala mais do que canta... Roberto, você poderia ser meu filho... Conheço este aqui desde criancinha. Eu dei de mamar para ele... Só na mamadeira... A minha cabeça está boa, mas o corpo já não acompanha... A gente já não pode fazer tudo o que quer, só o que pode...  O mais importante é o valor humano, é nunca perder a fé... Estou falando muito, Roberto? Será que já tem alguém com sono por aqui?..."

Quase uma da manhã de quinta, quando o espetáculo já estava terminando, Tinoco saiu do palco feliz, caminhando tão lentamente como quando entrou, levando nas mãos a placa que recebeu de Roberto Carlos, Chitãozinho e Xororó, em homenagem à sua longa carreira, que abriu o caminho para as outras duplas e cantores sertanejos que se apresentaram nesta noite inesquecível (cobertura completa na reportagem de Marília Neves, aqui no iG).

Em tempo: esta matéria foi escrita em parceria com minha filha Mariana Kotscho, que, apesar de ser um pouco mais jovem do que eu, também é velha fã de Tinoco e Roberto Carlos.

    

http://r7.com/P86O