Ao contrário do que o estranho nome sugere, o espetáculo "Menecma", em cartaz no Teatro do Sesi, na avenida Paulista, não é mais uma "peça cabeça", dessas que exigem um alto QI da platéia e costumam ser muito chatas.

É meio maluco, mas bem divertido o primeiro texto para teatro de Bráulio Mantovani, o consagrado roteirista de "Cidade de Deus", "Tropa de Elite" e "Tropa de Elite 2".

Ao misturar num bem temperado cozido jogos de metalinguagem com o making off da própria peça, que começou a escrever em 1992, Mantovani coloca o cinema no palco e vice-versa para o protagonista, jovem diretor do filme, contar a história de um grande ator recentemente falecido, seu pai.

Sem limites entre ficção e realidade, o ritmo da ação é tão acelerado que quando as luzes são acesas e as cortinas fechadas, com poucos minutos de espetáculo, a diretora Laís Bodanzky teve que subir ao palco para explicar que houve um problema técnico no projetor e pedir um pouco de paciência.

Muitos espectadores, como eu, pela cara que fizeram, ficaram sem saber se o incidente fazia ou não parte do espetáculo, algo que deve ter deixado Mantovani feliz, como se pode perceber nos seus objetivos declarados com a peça:

"Sinto um prazer perverso ao observar a perplexidade nos rostos e nas vozes das pessoas quando digo que minha peça se chama `Menecma´. Acredito que sua reação ao espetáculo, distinto público, vai ser muito parecida àquela que o título provoca. Estou contando com isso".

Pois a provocação do autor parece ter dado certo, já que a platéia entrou na brincadeira do faz-de-conta dos nomes quase iguais dos personagens-sosias.

Apesar dos problemas técnicos do sabado à noite, também se divertiram bastante os jovens e competentes atores Gustavo Machado, Paula Cohen e Roney Facchini, o que é um bom sinal. Do cenário à música, tudo é muito bem cuidado neste espetáculo dirigido por Laís Bodanzky, ela também uma cineasta de ofício que começa a dar suas cacetadas no teatro.

Antes que alguem "denuncie" o parentesco, já vou logo dizendo que Bráulio Mantovani é meu genro, mas nem por isso sou obrigado a falar mal da peça dele.

"Menecma" vai ficar em cartaz até o dia 26 de junho no Teatro do Sesi (avenida Paulista, 1313) - Metrô Trianon-Masp.

Quinta a domingo, às 20 horas. Entrada franca nas quintas e sextas-feiras. Aos sábados e domingos, o ingresso custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

Divirtam-se.

http://r7.com/axcq