dilma aecio Energia: Dilma vai responder a ataques de Aécio

A presidente Dilma Rousseff decidiu responder aos ataques que vem recebendo nos últimos dias do senador mineiro Aécio Neves, virtual presidenciável do PSDB, na polêmica discussão sobre a Medida Provisória 579, que prevê a redução das tarifas de energia elétrica a partir de janeiro.

Ao sair em defesa da Cemig (Centrais Elétricas de Minas Gerais), Aécio acusou o governo federal de quebra de contratos e ameaçou recorrer ao Supremo Tribunal Federal, em entrevista concedida ao jornal "Valor":

"No caso da Cemig e no que diz respeito a esta questão do contrato assinado, nós não vamos aderir e vamos judicializar a questão. Se o governo impuser um rolo compressor nesta matéria nós vamos ao STF e acho quer vamos ganhar".

Para o governo, o senador mineiro está politizando uma questão técnico-financeira ao afirmar que a iniciativa vai reduzir investimentos e capacidade de fornecimento, além de provocar desconfiança internacional, apenas com o objetivo de se posicionar para a disputa sucessória de 2014.

"O que nós condenamos é o intervencionismo e a ausência de diálogo do governo com os Estados e com as companhias de energia e, no caso da Cemig em especial, a quebra de contrato", disse o ex-governador mineiro Aécio na entrevista que irritou o Planalto.

Talvez ainda nesta quarta-feira, no máximo amanhã, o Palácio do Planalto vai responder que Aécio defende os interesses das empresas de energia em detrimento dos consumidores e de outros setores da economia.

O prazo dado pelo governo para as empresas de energia elétrica aceitarem as condições da MP para a prorrogação dos contratos com receita menor, permitindo a redução das tarifas, termina no próximo dia 4 de dezembro. O relator do texto que está tramitando no Congresso Nacional é Renan Calheiros (PMDB-AL), candidato a assumir a presidência do Senado no próximo ano.

Ainda ontem escrevi aqui que é preciso ter calma, porque 2014 está muito longe. Mas, pelo jeito, o pessoal do Fla-Flu permanente anda com pressa, com cada um querendo garantir sua posição em campo desde já.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Espalhe por aí:
  • RSS
  • Live
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Digg
  • Facebook
  • Netvibes
22 Comentários

"Energia: Dilma vai responder a ataques de Aécio"

13 de November de 2012 às 13:19 - Postado por rkotscho

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Renato Kern
    - 17 de novembro de 2012 - 12:01

    Aécio como todo tucano defende sua incompetência atacando o Governo. A Dilma vai impor mais uma derrota a esta figurinha festeira das noites cariocas.

    Responder
  • Julio Mattos
    - 15 de novembro de 2012 - 12:51

    A quem sevem esses tucanos?

    Responder
  • Victor Hugo
    - 15 de novembro de 2012 - 12:22

    Mr Chance, quando o J Leite afirma (15h02) que o "Brasil é um país que faz sol 365 dias por ano", ele se refere a nosso estado de espírito após a estupenda votação e crescimentodo PT nas últimas eleições, especialmente a incontestável e acachapante vitória em São Paulo. Portanto, Mr Chance, vou concordar com o J Leite: apesar "dos" marionetes do STF, da desfaçatez de Aécio Neves e do trololó de "Geraldo Seria Cômico se Não Fosse Trágico Alckmin", o Brasil é um país que faz sol 365 dias por ano". /// Eugênio L da Costa 09h08, absurdo seria o PT e PMDB, que ficará de fora, aceitarem essa chapa !!!!! Aécio tem dezenas de "calcanhares de Aquiles" (dirigir embriagado e recusar teste do bafômetro, vida de play boy carioca promíscuo, custo astronômico da nova sede do governo mineiro, denúncias de corrupção abafadas pelo PIG mineiro, etc . . .) que seriam muito bem explorados pelo PIG. Ou alguem acredita que a Globo, Folha, Veja, etc . . . vão abraçar a chapa Dilma/Aécio ???!!!! Se querem "sacanear" nossos adversários, coloquem o "venerável e estadista" FHC de vice, mas só depois que ele voltar as origens, ou seja, filiar-se ao PMDB. Aí, sim, terão o apoio do "genial e maquiavélico" Victor Hugo. Tô errado, Everaldo ???? Abração pro Anibal e ótimo feriadão a todos.

    Responder
  • Eugenio L. da Costa
    - 15 de novembro de 2012 - 09:08

    Uma hipotese que pode parecer absurda "Aécio para Vice" de DILMA em 2014, mas que seria vantajosa. Que agradaria os 100%.

    Responder
  • Anibal
    - 15 de novembro de 2012 - 02:46

    Para quem não sabe fazer contas, ou tem preguiça: A usina solar "Andasol 1", na Espanha tem capacidade instalada de 50MW, mas apenas 20,54MW de energia firme, e custou 380 milhoes de dólares. Se o Brasil deixasse de construir Belo Monte, para construir solares, teria de construir 222,54 usinas solares equivalentes. Ao custo de 380 USD mi, cada, ficaria por 84,56 bilhões de dólares, o que equivale a 169,13 bilhões de reais. Contando que Belo Monte está orçada em 24 bilhões de reais, significa dizer que é SETE vezes mais cara que Belo Monte. Falam em 30 bi, mas isso ainda não é oficial. Esperemos para ver se ela vai chegar a 169 bilhões... O que o PSDB tem a ver com isso ? Eu também gostaria de entender, mas não consigo, pois o PSDB não entende nada de energia. Quem defende que o Brasil deve abrir mão de hidrelétrica, em troca de energia solar e eólica, também não entende nada de energia, e não sabe fazer contas, e ouviu uns retardados dizerem que isso valeria a pena. O Brasil pode até fazer uma ou duas usinas solares, se quiser apenas brincar de gastar nosso suado dinheirinho, mas se quiser ter ENERGIA de verdade, tem de mandar ver nas hidrelétricas. Todas possíveis. O resto é conversinha que vem do instituto millenium, e encontra um bando de papagaios para repetí-la. A energia solar é MUITO CARA... Nós não somos alemães, e nem japoneses. Se fôssemos, a conversa seria outra...

    Responder
  • Regina
    - 15 de novembro de 2012 - 01:15

    Tucanos sempre a defender a tunga no bols do povo brasileiro. Eles não tomam vergonha na cara. No dia das eleições houve apagão no nordeste por culpa da Cemig, sabotagem para tentar ganhar eleição. Sua imagem se dá às custas do avô e só. Um zero. No mais é um playboyzinho fora de moda, que só vive aqui no Rio enchendo a cara e desrespeitando a lei seca. Semancol lhe falta.

    Responder
  • Kiko Uruguaiana
    - 14 de novembro de 2012 - 23:58

    A Heliane Cantagnede, viuva do Cerra está fazendo campanha para PSDB/PSB ou Aécio/Campos. A Globo, Veja, Ibope transformaram o Joaquim Barbosa em Herói nacional e a exemplo do collor caçador de marajãs, já criaram o slogam do Barbosa ' Caçador de Mensaleiros " O Cerra não está morto, alijado no PSDB, vai procurar a quarta via para se candidatar para presidência, até mesmo porque a terceira via está sendo costurada pela Marina Silva.

    Responder
  • Julio Moreira
    - 14 de novembro de 2012 - 23:50

    A Eletropaulo foi doada pelo PSDB do Aécio, Cerra e FHC para a AES , que não pagou nem a primeira parcela, e um dia após assumir demitiu 800 trabalhadores, no RS do Brito na época a CEEE foi fatiada e transformada em três empresas, duas privadas e uma mínima estatal, a AES SUL pegou a melhor parte, demitiu, e hoje bate recordes de reclamações no PROCOM. O Aécio não sabe o que fala, porém se sabe está sendo mal intencionado.

    Responder
  • RGS(PESQUISADOR)
    - 14 de novembro de 2012 - 16:14

    Bem,na minha modesta opinião - Os ataques não são provinientes do Aécio.Provém, sim,das falhas constantes no sistema de distribuição de energia no Brasil.Não os houvessem - Evidentemente,as critícas não fariam sentido.

    Responder
  • Mr. Chance (Muito Além do Jardim...)
    - 14 de novembro de 2012 - 14:40

    "O Brasil é um país que faz sól 365 dias do ano" Prezado J. Leite, das 15:02... Todos os países do mundo "fazem" sol 365 dias do ano. O problema são as nuvens que ficam na frente...

    Responder
  • J. Leite
    - 14 de novembro de 2012 - 13:44

    Caro Anibal. O que o PSDB tem a ver com minhas ideias? Desde que deixei PT não sou mais marionete de nenhum partido politico. Se a energia solar fosse tão cara e inviavel assim como voce descreve Alemanha e Japão, as mais eficientes administração publica, não subistituiriam suas caras e perigosas usinas nucleares por energia solar.

    Responder
  • Luciano Prado
    - 14 de novembro de 2012 - 12:18

    Esse negócio de quebra de contrato é conversa para boi dormir. Se a empresa que detém a concessão sabe que que seu prazo na administração da concessionária está para vencer não pode assumir novos compromissos, novos contratos. E que aderiu ao contrato o fez sabendo dos riscos. Portanto, mais uma vez Aecinho está advogando contra os interesses dos consumidores. Nenhuma novidade.

    Responder
  • JOSMAR CAMPOS
    - 14 de novembro de 2012 - 12:10

    O futuro presidenciavel, está começando bem, no momento em que o psdb junta os cacos da eleição municipal ele vem se posicionar a favor dos ricos e contra os pobres. Pobre psdb, rumo ao abismo.

    Responder
  • Paulo Barbosa
    - 14 de novembro de 2012 - 09:03

    E máscara está cada vez mais caindo. Os candidatos Empresariais do PSDB de que lado estão, do povo ou dos Empresários que financiam suas campanhas. Votamos com argumentos ao mesmo ponto quando há esse tipo de discussão e isso não está sendo resolvido. O PSDB sempre discursou na livre concorrência de mercado e na globalização e neo liberalismo e contra os monopólios, só da boca pra fora. Pergunto quem é o concorrente da CEMIG em Minas, e alguém sabe informar quais são os concorrentes de sua cidade nesse setor de energia ? claro que não, não tem, não existe, totalmente oposto ao discurso a que pregavam nas privatizações e ainda querem bater agora na Presidente, com que argumentos !, o povo não é mais bobo, está mais bem informado. E como vai a lei antitrust, porque o PSDB não pede e exige a aplicação, ja que sempre discursaram, porque te calas nessa hora, jamais vão aplicar qualquer lei contra eles mesmos.

    Responder
  • J.Carlos Lima
    - 14 de novembro de 2012 - 08:55

    Sr. RK Esse negocio de presidencia deve ser bom mesmo. A presidenta Dilma já tem entre seus companheiros Collor, Sarney, Calheiros, Maluf e agora vem o Kassab. Isso sim é formação de quadrilha. Respeito a Presidenta mas com essa turma ela vai precisar de um mensalação próprio. O PSDB provavelmente faria, ou faz, pior mas não seria surpresa. O PT é que destruiu nossas esperanças de uma politica menos comprometida com o ranço da ditadura na área da corrupção. Triste para nós afinal que esperança nos resta?

    Responder
  • Anibal
    - 14 de novembro de 2012 - 01:20

    Kotscho, deixa passar essa, mesmo sendo periferica ao assunto ? Por que o Brasil não aproveita seu potencial de geração de energia solar ? 1. Por que não tem sol à noite, e o horário de pico de consumo elétrico no país é das 18:00 às 21:00h. 2. Por que a energia solar é MUITO CARA. Muito, muito, mas muito mesmo, mais cara que a hidrelétrica. Tão mais cara, que os EUA preferem queimar petróleo a usar seus desertos ensolarados para gerar energia. Tão mais cara, que fica muito mais barato encher o Brasil inteiro de LINHÕES. É engraçado notar que o PSDB tem tanta gente que entende tudo de energia, mas quando governou, o país sofreu com o racionamento, impedindo o país de crescer e sair do buraco. Uma simples consulta na Internet sobre os custos de construção e capacidade de geração das usinas solares mais avançadas do mundo, como "Nevada Solar One", nos EUA, e "ANDASOL" na Espanha, poderia esclarecer esse bando de papagaios, que nada entende de energia, mas vive querendo dar pitaco no assunto, o motivo da opção do Brasil pelas hidrelétricas em detrimento do aproveitamento solar.

    Responder
  • Antonio Lopes
    - 13 de novembro de 2012 - 21:24

    Falar que o Senador Aécio Neves defende os interesses das Empresas em detrimento ao dos consumidores, não é segredo pra ninguém, principalmente para quem mora em S. Paulo estado governado pelo PSDB há quase 20 Anos, aqui as concessionarias de Rodovias e Telefonia, metem a mão no bolso dos seus usuários sem dó, sem contar o Péssimo serviço prestado tudo com á conivência do estado.

    Responder
  • Fernando
    - 13 de novembro de 2012 - 18:40

    Não é á toa que o PT pegou as bandeiras sociais e os tucanos estão perdidinhos. Como este cidadão Aecin Never, quer chegar a presidente, se está-se colocando contra os interesses do povo. Não sei se a Dilma vai dar esta nota, mas como o Ricardo é bem informado acredito que a nota saia. Ricardo, ligado ao nucleo do governo, podes informar por que senadores e deputados do PT estão impedidos pelo governo ou PT de defenderem Lula, José Dirceu, Genoíno e Dalúbio? Quando Lula foi atacado teve que vir a público o senador Roberto Requião defendê-lo e deu uma chamada nos petistas. Ou estão com mêdo da dupla STF/GLOBO?

    Responder
  • Thomaz
    - 13 de novembro de 2012 - 18:16

    Dilma podia aproveitar e responder também às criticas do Aécio Neves sobre gestão ineficiente da Petrobras, sem resultados e sem capacidade de investimentos. Mas precisa ponderar que fazer Dilma ou seu governo lhe responder é justo o que Aécio quer, agindo feito Fernando Henrique Cardoso, que dá um croque na cabeça do Lula e de imediato colhe dezenas de defesas alopradas, de ruis falcões e até de idelis salvatis e stédiles da vida.

    Responder
  • divaldo
    - 13 de novembro de 2012 - 16:39

    Caros colegas, esta questão da energia não passa de uma controversia de formato igual às outras como por exemplo uma contenda entre patrões e empregados num discidio, ou seja, cada um puxa a sardinha pro seu lado como lhe convém, é claro defendendo seus interesses monetários ou simples birra entre classes. Não sei se voces tem percebido que este cabo de guerra que é chamado pelo nossso querido Kotscho de fla-flu no senado, também não passa da defesa de interesses de lobyes e que o Senador Aécio Neves, como empossado defensor deles age de conformidade destes lobyes que podem até financiar as campanhas tucanas. No cerne, no âmago da questão não podemos esquecer que a coisa não esteja muito além da defesa de interesses a não ser a briga de classes sociais onde os mais ricos e abastados defendem a sua classe do privilegiados financeiramente e que os pobres devem contribuir sem se estrebuchar com seus míseros tostões com eles, os privilegiados é claro. É vergonhoso tal exploração? É claro que sim baseando-se na nossa concepção (gente pobre) de ver as coisa mas na deles é coisa normal pois estão mister na prática desta norma descabrosa. Acho até que ele não tem desejo de com isto promover a sua candidatura para 2014 mas uma simples defesa de interesse de terceiros que os alimenta a si e ao seu partido. Todos nós sabemos que uma empresa como a CEMIG tem investidores e seus interesses estarão sendo prejudicados com a redução das tarifas mas os prejudicados, o povo é lógico, a conversa muda porque lá na bolsa de valores não se conta se o consumidor está sendo lesado mas a subida dos seus papeis sendo negociados a valores cada vez maiores. Sr. senador, a nossa gente já paga esta energia adicionada de imposto descabido há anos e os cofres dos interessados já deve estar abarrotado de tantos reais e vossa senhoria ainda nos prejudica com este seu discurso? Deste modo nós os prejudicados que temos nas mãos tão enorme força que é o voto, vamos lhe negar justo na hora em que o senhor vai necessiatar e isto não é um tiro no pé que irás dar? Pense bem e tenha sempre em mente que esta história de conversa fiada que não engolimos mais, não gostamos de ser chamados por tabela de idiótas. Já é hora de deixar de lado, esta prática de "curral eleitoral".

    Responder
1 2